Ateísmo Fail

O que te irrita nos chamados crentes?

A – Encher as ruas com panfletos dizendo por coisas que você não acredita?

B – Te acordarem as 8 da manhã no domingo para pregar a palavra do Senhor?

C- Anúncios do tipo “Jesus está voltando”?

D –  Todas acima.

Parece que alguns ateus esqueceram o quão é chato algum idiota tentar passar sua crença goela abaixo e transformaram o ateísmo em religião – e das bem chatas.

Oras, o ateísmo é nada mais, nada menos do que uma negação de crença, não é uma filosofia de vida, não é uma religião, nada!

Ao contrário disso a Igreja Ateísta, também conhecida como ATEA, resolveu lançar sua campanha para arrecadar fiéis com frases e anúncios chocantes  tudo quanto é mídia (clique para ampliar):

Claro que no Brasil, a liberdade de expressão é um direito constitucional e cada um faz de suas palavras o que quer, mas uma campanha ridícula dessas só vai aumentar ainda mais o preconceito contra os 2% da população brasileira que não crê em Deus.

Uma coisa que é certa, é que o ateísmo e o agnosticismo estão virando moda entre os jovens revoltados e nada mais natural do que alguém querer ganhar uma graninha em cima disso, principalmente dos neo ateus que encaram o ateísmo como a verdade absoluta.

E a minha religião? Bom, eu sou oficialmente católico (afinal, fui batizado) creio num Deus, num Designer inteligente que criou o mundo – que não é necessariamente bonzinho como o da Bíblia. Mas você não me vê saindo por aí dizendo que isso é certo, sabem porque?

Eu tenho certeza da minha crença, posso debater horas sobre isso. Da mesma forma que os ateus de verdade aqui do Blog, não ficam me mandando e-mails dizendo “Ei, Guz, Deus não existe”. Há um respeito mútuo.

Minha esposa é evangélica. Nós nos damos muito bem, sabe por que? Porque nenhum dos dois fica trolando o outro como esse tipo de campanha. A única coisa que causa um pouco de discórdia é que as vezes ela quer ouvir “diante do trono” e eu quero ouvir  Iron Maiden, mas seria diferente se ela quisesse ouvir Funk?

Particularmente eu apoio todo tipo de campanha que vise eliminar o preconceito e a discriminação e apoiaria que a ATEA divulgasse esta imagem:

ateismo

E digo mais: Bem que ela poderia colocar uma frase bem sarcástica: “Ei cristão, Respeite o Ateu. Somos todos irmãos perante a Deus”. E não comparar o Cristão com Hittler. Concordam?

Via Zero Hora

93 comentários em “Ateísmo Fail

  1. Com certeza não creio em qualquer projetista mas só debato quando provocado,afinal é o tipo da discussão infrutífera e sacal,descobri isso quando era mais jovem e achava que tinha que impor minhas idéias,hoje a única pessoa que quero convencer sou eu mesmo! :cool:

  2. Bem, eu acho válido que se divulgue, de forma não chata, a informação. O povo ainda pensa como o datena (bem, não só aqui, em muitos lugares). Sua imagem certamente ficou mais interessante.

    Acho que a idéia não deveria ser a de convencer os outros do ateísmo, isso não se faz com um folheto ou outro. O principal é que o povo entenda que ninguém é mal por ser ateu,bruxo,espírita,whatever. Não necessariamente mal.

    Não sei como será recebida essa propaganda pela mídia e pelo povo. Certamente que os mega-pastores vão chiar, falar que o capeta tá nas ruas etc. Mas isso eles fazem por qualquer motivo.

    O importante, ao meu ver, seria falar também sobre laicidade de estado, democracia, respeito, etc.

    1. eu acho válido que se divulgue, de forma não chata, a informação

      Desculpe. Qual informação?

      O importante, ao meu ver, seria falar também sobre laicidade de estado, democracia, respeito, etc.

      O que isso tem a ver com ateísmo?

      1. @André,
        Desculpe. Qual informação?
        A de que não somos comedores de criancinhas, nem os responsáveis diretos pelo mal do planeta rsrs

        O que isso tem a ver com ateísmo?
        Realmente, nada. Mas acho isso o mais essencial para os ateus alcançarem o respeito que querem, que é a separação da religião e estado, o respeito às diferentes formas de pensamento etc.

          1. I’m shitting for your God. Leave me alone.

            Esta legenda ficaria melhor. Deixa o cara acreditar na droga do deus que ele quiser. Pessoal chato.

          2. @André,
            De fato, expressei-me mal. Também achei-a agressiva, e apesar de quem é ateu ter entendido, a reação do público-alvo não será muito boa.

  3. Guz, muito bom o texto, realmente a ATEA tem feito do ateísmo uma religião, outra coisa que vejo muito também são ateus tentando pregar o ateísmo, isso é completamente, sei la ridículo, pois o ateu é a não crença é uma forma de pensar de se sentir livre de não se apegar a conceitos de sofrimento ou morte precoce.
    Minha noiva é evangélica também e meu sogro é pastor adventista, e conseguimos viver numa boa, a familia dela não tenta me evangelizar por que sabem no que eu não acredito, e simplesmente têm isso como minha escolha.
    Vamos esperar, logo teremos pastores ateus e pregando a não crença teremos também um livro sagrado da não crença e pode ser que vire a nova religião no futuro. Na realidade deus existe, e todas as crenças acabam nele, ou talvez comecem, o nome dele é DINHEIRO.

    att.

  4. Essa imagem da ATEA, a meu ver, tenta passar uma mensagem de conscientização e combate ao preconceito, mas acaba exagerando em sua agressividade deixando a impressão de ser uma campanha anti-religiosa.

    Um bom slogan poderia ser “Ateus também são boas pessoas, eles apenas tem uma ideia diferente da sua”

    1. Mais cedo eu estava conversando com Abbadon. Fiz duas imagens em pouquíssimos minutos.

      Contundente, mas não agressiva.

      1. @André,

        Cara! Ficaram fantásticas! Não têm como fazer versões em alta definição para imprimir em forma de pôsteres?

  5. Bem que um amigo meu disse:

    O Datena não tem poder pra isso, mas se colocarem o Sottomaior como advogado dos ateus em rede nacional, as chances de levarem uma lâmpada na nuca enquanto caminha pela rua vão subir drasticamente.” (Apáte)

    :lol:

  6. Guz, onde vc conseguiu a primeira imagem? Tem uma coisa, no canto esquerdo, que eu quero ver melhor…

  7. Ah, pensei numa aqui para ficar no nível dessas da ATEA: colocar uma frase assim: “Dizem que ateus comem criancinhas no café da manhã”, logo abaixo da imagem de um padre. Seria engraçado, sarcástico, mas de resultado terrível rsrs

  8. Bem, eu partilarmente já sofri situação semelhante: sem nunca ter me irritado e levado de boa toda a religiosidade do mundo – sério, me acho a pessoa mais religiosamente tolerante do mundo :-) -, num momento de discussão acalorada, de tanto citarem nomes se entes divinos, etc., acabei falando para a pessoa para parar de falar de deus, de coisas imaginárias, falar do mal que isso causa, e tal, e no final simplesmente fui chamado de “intolerante que é mais radical que a maioria dos religiosos”.

    Simplesmente isso. Vc passa a vida toda convivendo de boa com pessoas de outras religiões, crenças, times de futebol, opções sexuais, etc., mas quando vc solta um “pqp meu, cala a boca, eu não quero saber de nada disso”, vc vira um ateu intolerante.

    Não me posicionei com relação ao processo que a ATEA contra a Band, mas acho que, no caso das propagandas de ônibus, se forem mesmo estas aí da imagem, eles escolheram muito mal as imagens, passando uma ideia totalmente equivocada sobre qualquer sistema de [não-]crença.

    Gostei muito das propagandas veiculadas na Inglaterra, onde a ideia surgiu, não que tenha aprovado (vamos fazer?” Ah, vamos!), mas ao menos teve um tom de humor.

    No caso destas da notícia, o intuito pareceu ser somente o de ofender aqueles que acreditam em deuses e seres imaginários. Sim, acho babaquice acreditar em deuses, mas londe de mim sair falando pras pessoas “hey, vc é um babaca pq acredita em coisas sem sentido”. Assim é melhor para mim e para elas.

    @Guz, como assim vc não sai por aí falando da sua crença. Em todo artigo sobre religião que vejo vc fala que é católico e que sua esposa é evangélica, e parece tomar esta situação como sueperior às das outras pessoas e a dos “ateus de final de semana, que não são ateus de verdade, machos”. Não estou te criticando, mas me soa contraditório :-)

    Ah sim, e que frescura é essa com relação aos “ADFS”? Se o camarada é um crente imbecil, vc fica imaginando que ele poderia ser uma pessoa mais esclarecida. Quando temos pessoas que parecem ter se tornado um pouco mais esclarecidas e algumas vezes se tornam descrentes, são simplesmente chamadas de “falsos ateus”, pq não estudaram os 500 maiores clássicos da literatura humanista e secular ou não são formadas em física ou química.

    Pra mim não existe um movimento ateísta, embora eu creie que esteja relacionado com um conjunto de ideias, filosofias, que são muito melhores quando não acontecem de maneira forçada, mas simplesmente por simples observação do mundo – como penso ter ocorrido comigo.

    Ok, tem aqueles que “deus, te odeio. não acredito mais em você. tô de mau”, e passam a levantar a bandeira do ateísmo. Pode até ser que tenham mesmo “digievoluído” para ateumon, mas acabam provando que ser ou não ateu não faz a menor diferença, se vc continua agindo como agem os crentes.

    Pqp, eu já sou ateu, sou da área de TI e uso só software livre, já não gosto de futebol ou cerveja, prefiro um bom livro a ouvir música sertaneja, funk ou assistir reality shows na televisão. Com tamanho complexo de minoria, se eu me revoltar contra a maioria vou ter que encontrar um planeta só pra mim… hauahua

    PS: embora não seja contra religiosos, adoro zoações sobre suas crenças e seus símbolos… hauahu Jesus Manero na veia :-)

    1. @leandrosansilva,

      Tipo, eu gosto de deixar clara minha posição religiosa. Não me considero católico, embora tenha sido lavado naquela pia dourada por um velho que me chamou de Algusto.

      Tinha esperança que alguém arrumasse uma denominação para a minha crença, já que não tem eu chama-la-ei de Gustavismo :P, portanto sou superior a todos vocês, já que tenho uma religião formada só pra mim =P

      Tirando isso, sempre que aparece um artigo de religião, alguém aparece com o discurso de Ateu-Crente e eu gosto de demonstrar que dá pra conviver. (assim como um casal de Corinthianos e Palmeirenses).

      Só pra constar: Richard Dawkins é o Stallman do Ateismo. pronto falei

      Uma idéia: a gente podia fazer uma vaquinha e mostrar para esses caras como se pede respeito sem desrespeitar as crenças dos outros. =P

      1. @Guz,
        Pra vc ver como o mundo é um lugar realmente complicado, pois já discordaríamos da questão stallmaniana, senhor Algusto, pois não entendi o que vc quis dizer com “Dawkins é o Stallman do ateísmo”.

        Se a comparação foi entre ateísmo e o software livre, saiba que começou errado, pq assim o Stallman foi quem formalizou o software livre da maneira como conhecemos atualmente – como algo de valor legal, inclusive -, Dawkins não participou de forma alguma do movimento de “consolidação” ou formalização do movimento ateu. Atualmente ele é, pelos seus livros e sua “famosidade”, um símbolo para muitos ateus. Até eu já tenho meu exemplar de “Deus, um Delírio”, embora esteja na minha lista de livros a adiquirir outros títulos igualmente famosos e talvez mais importantes deste autor.

        Creio que sua tentativa de colocá-los lado a lado se deu pelo “radicalismo” dos indivíduos, cada qual no seu campo de atuação. Creio tbm que sua visão sobre ambos é um tanto atordoada pela mídia, já que sites como o meiobit e autores como o Carlos Cardoso vivem de falar mal do Stallman, frequentemente citando a visão deturpada e alienada das pessoas que “seguem” o movimento do software livre, quando tbm existe uma certa alienação do lado do autor (é um ad hominem?), conhecidamente “defensor” da ideia tida como oposta a do software livre. A questão é que, embora radical, os argumentos do Stallman são concisos e embasados, por isso peço que, antes de sair falando mal, tente ouvir “da boca” do próprio Stallman suas opiniões. Stallman não é o cara que segue o rumo do rio. Ele simplesmente desvia o rio quando quer… hauahuahauhuaha

        Quanto ao Dawkins… Bem, acho suas atitudes, embira radicais, válidas, como por exemplo protestar contra a ida do Papa ao seu país, pois considera o Papa um criminoso, passivo de se submeter à legislação do seu país. Sem analisar a questão divina do Papa, há de se considerar todos os crimes que ocorreram durante a gestão papal atual. Mesmo assim eu preferia bem mais o Sagan, que tem um sorriso muito mais jovial :-)

        Até entendo suas motivações para escrever este texto, mas, embora haja muitos ateus radicais – confesso que nunca vi um pessoalmente. Se parece com um mafagafo? -, creio que nenhum tenha batido na sua porta ou aparecido a sete da manhã no horário do descarrego dizendo pra vc acreditar nas mesmas coisas que ele. Se este tipo de pessoa existir, a repudio.

        Mas a questão é que, para cada cem crentes, das mais variadas religiões (embora eu outro texto o André tenha mostrado que a mania de querer converter todo mundo é coisa de católico), vc acha no máximo um camarada ateu “professando sua idelologia”. Aí quando existe este, já pensamos “mas estes ateus são mesmo iguais aos crentes que eles tanto criticam”.

        Se vc acredita num Designer universal, diferente disso que a Biblia professa, saiba que este teu criador é tão válido quanto o monstro que vive embaixo da minha cama e criou o universo de uma meia suja minha. Ou seja, a ideia que temos de deus veio dos livros religiosos, e o deus (ou deuses) destes livros são quase sempre “humanos”. Ou seja, se uma pessoa acredita na ideia de um deus “de luz”, bonzinho, “criador do universo todo”, diferente do descrito na bíblia, ele não pode ser o deus verdadeiro e não tem mais valor que o Jack (o monstro da meia). Mas quer saber? Isto não importa. Acho muito importante aqui no ceticismo.net a presença de um autor que não seja ateu ou agnóstico. Mas vc sabe que está num ninho de urubu com seu intestino aberto. Vai levar bicada…

        Mas vc viu o novo netbook com Chrome OS? Que c*gada do google, hein?

        1. @leandrosansilva,

          Então cara, o que Dawkins quer fazer com o ateísmo é o mesmo que o Stallman quer fazer com o SL: Enfiar goela abaixo de quem é contra.

          Ah, O google fazer bosta já não é mais novidade.

          1. @Guz,
            não, o Stallman não quer isso. Ele só diz que a definição de software livre é aquela mantida pela FSF e que se vc é a favor do software proprietário vc está errado. Ele nunca quis “enfiar goela abaixo” nada. Ouve ele quem quer. Se vc for discutir com ele e defender uma visão de software livre que não seja de acordo com a maneira que ele pensa ou defender a ideia de software proprietário e tecnologias propriietárias – que não são necessariamente código -, ele vai discordar de vc e dizer que vc está errado. Nunca vi ele partir para ignorância ou violência ou argumentos furados.

            Ele diz que software proproetário é ruim, e não espere que um dia ele vá dizer o contrário. Eu não concordo com muito do que ele diz ou pensa, mas sei que ele nunca usou nada que não fosse a argumentação para a defesa de suas ideias.

            Uma coisa que ouvi dele numa conferência anos atrás é que a criação da FSF, da GNU e da ideia que ele cultiva de software livre foi a maneira DELE de mudar o mundo. Ele sugeriu que cada um arrume a sua própria maneira de melhorar o mundo, ao invés de ficar pregando sempre os mesmos ideais já existentes. Lendo dos dedos do Cardodo o Stallman é sim, um psicopata. Acho até que foi ele que matou a mulher do Hans Reiser, pq ela usava um sistema de arquivos proprietário.

            ps: mas a gente acabou fugindo do assunto, por isso acho melhor que paremos por aqui :-)

            Abraços

  9. Quero partir do ponto em que considero a democracia uma matéria aforma que, quando aplicada num local povoado, pode culminar num caos ou num sistema ponderadamente harmônico. Depende do povo saber quem escolher para representá-lo e como proceder para reinventar o governo. Ateus que se prezem não andariam em um rebanho… Poderiam juntar-se para um censo, troca de idéias; mas, hierarquia religiosa novamente, tsc, duvido.
    Abomino a postura expansionista das igrejas, que já promoveram uma metástase comprometedora na minha cidade… quase uma igreja a cada 50 m, no máximo de distância. Preocupam-se mais em expandir do que promover solidariedade; usando esta como marketing para a expansão. Eu tenho cadastro na referida organização, ATEA, mas não faço donativos. Sou a favor da expansão espontânea e sem custos, valendo-se apenas de boas idéias repassadas pessoa a pessoa.
    Gosto da idéia de fazer saber que existem vários ateus nesta república federativa, e por isso me cadastro em sites relacionados ao humanismo secular.
    Não vejo coerência em dizer-se “livre pensador” aquela pessoa que adota uma cosmologia, por exemplo, judaico-cristã, prontinha há mais de 2 mil anos. Também, dificilmente uma típica pessoa crente desinformada ficaria sabendo que pode criar sua própria cosmologia (e encorajada a fazer isto apenas depois de conhecer cosmologias científicas consistentes); aí que a propaganda cética deve atuar.
    Do mesmo jeito que as bombas (nem iraquianas nem norte-americanas, não estou querendo criar tendências) são feitas para explodir, as charges são feitas para chamar atenção. Quanto ao mérito da validade das charges, cabe ao bom senso do confeccionador apurar se não estão soando falaciosas. As imagens acusadas no post me parecem justificáveis, uma vez que se baseam em devolver memes que foram atribuídos aos ateus pelo senso comum (de que quem não cre em “Deus” pode cometer atrocidades e de que Hitler era “o anticristo”), em fatos (como por exemplo o de que “morder a maçã do questionamento é o pecatum originalis”, ensinado no catolicismo) e em semântica (embora ainda discutível, sobre “ateu” signifcar “não-crença em pelo menos um deus” ou “não-crença em todos os deuses”).

  10. Se é pra partir pra agressividade porque não usar a bíblia. Eu me libertei do “crentinismo” depois de dar uma boa lida nela. Sugestão:

      1. @André,

        Não, mais é a maioria no nosso país. Até mesmo os espiritas e umbandistas têm influências cristãs.

        1. Não, mais é a maioria no nosso país.

          Na boa, cada vez que eu vejo alguém confundir “MAIS” com “MAS” me dá vontade de dar uma porrada.

          A pergunta foi: O cristianismo é a única religião teísta? SIM ou NÃO? O que eu vejo é anticristianismo e não ateísmo.

          Até mesmo os espiritas e umbandistas têm influências cristãs.

          Vc tem noção da grande besteira que vc falou? Imagino que não. Só falta vc me dizer que Candomblé é uma religião teísta também.

          1. @André,

            A pergunta foi: O cristianismo é a única religião teísta? SIM ou NÃO? O que eu vejo é anticristianismo e não ateísmo.

            Minha primeira resposta foi não. Minha intenção foi dizer que se é pra partir pra proselitismo, acho que utilizar um livro que é sagrado para a maioria da população brasileira seria mais (agora tá certo :razz: ) eficiente.

            Vc tem noção da grande besteira que vc falou? Imagino que não. Só falta vc me dizer que Candomblé é uma religião teísta também.

            E onde falei que que umbanda é teísta? Ela não é um sincretismo com o catolicismo?

            No espiritismo temos diversas vertentes cristãs. Eles não vivem fazendo da tripa coração para mostrar que Jó fundamenta a reencarnação?

          2. Minha primeira resposta foi não.

            Então, pronto. Perguntas simples, respostas simples.

            E onde falei que que umbanda é teísta? Ela não é um sincretismo com o catolicismo?

            Até mesmo os espiritas e umbandistas têm influências cristãs.

            E o cristianismo é o que, filho? E, respondendo à sua pergunta, não. Não confunda com a zona que fazem aqui no Brasil. Um lugar onde igreja cristã usa menorahs, fogueiras santas e sessão de descarrego.

            No espiritismo temos diversas vertentes cristãs. Eles não vivem fazendo da tripa coração para mostrar que Jó fundamenta a reencarnação?

            Eles quem, cara? Ah, pelo amor de Hades, por que as pessoas falam as coisas sem saber? Por favor, estude sobre religiões espiritualistas e leia sobre Kardecismo. Kardecismo NÃO É a única religião espírita, nem nunca foi a primeira. O que temos é um cristianismo que se apodera de crenças espiritualistas.

            Daqui a pouco vão me dizer que as religiões indígenas da América do Norte são teístas tb.

          3. @Dhiogo,

            Eu falei justamente do sincretismo religioso que temos no Brasil, que cria coisas como o Pe. Pinto e permite que imagens de santos fiquem perto da Iemanjá.

            Como não conheço suficientemente de espiritismo não vou retrucar. Você venceu. :grin:

          4. Uma coisinha para vc refletir: Iemanjá é um orixá do panteão africano. Não é estranho que ela, assim como Xangô, Ogum etc sejam representados como brancos?

  11. È verdade concordo com o autor do artigo, se nós ateus começarmos com caminhadas, panfletos, hinos, etc… vai ser dose ter que ficar explicando uma não existencia de seres divinos…. Além do mais para que ficar alimentando trolls País afora,, Certa vez meu irmão mais novo me indagou do meu ateísmo, ” Como vc tem tanta certeza de que deus não existe”, Eu respondi” – Olhe busquei , procurei e não achei evidencias para isso”, Vivemos no mundo natural , com leis que governam o universo, Tenho que ser honesto com as evidencias que apontam para uma não existencia do sobrenatural, mas não encaro como uma verdade absoluta…Bom hoje pego ele de vez em quando lendo meus livros, e já vejo uma mudança de postura, acho que isso tem que ser assim , não precisamos nos esconder e nem amarrar melancia no pescoço, simplesmente acho que devemos nos manifestar da forma correta, como artigos, sites, que promovam debates sérios ( se é que na maioria das vezes não existe debate isso com crentes) claro que , cada um tem uma visão do assunto, e acho que trabalhos como o deste site ajudam e muito uma visão excelente do ateísmo e de uma forma bem contundente expõe os porões da religião. Ah sobre as imagens que o André postou a primeira é excelente..!

    1. @cesarcesc,

      Tenho que ser honesto com as evidencias que apontam para uma não existencia do sobrenatural, mas não encaro como uma verdade absoluta…

      Desculpe se estou sendo ignorante, mas isso não é agnosticismo? Ou é uma forma fraca de ateísmo?

      1. @Renato Kistner, Não. Bom respondo com convicção, estou completamente ciente do meu ateísmo , o que citei acima como resposta a meu irmão condiz com a minha forma de interpelá-lo, pois o que senti da parte dele é que ele queria saber o caminho do meu ateísmo… Bom em todo o caso, opiniões de como ateus devem se comportar estou com o raciocíonio igual do autor, acho um besteirol e um mimimi deste grupo ATEA, só de darem moral a uma pessoa igual ao Datena já me parece um ato falho.

  12. Não concordo com a opinião do artigo.

    Acho que devemos sim propagar o que acreditamos. Apoio completamente essa campanha da ATEA. Vou até doar uns trocados…

    Lembre-se que as igrejas no Brasil possuem até redes de televisão. E nós, aqui, em blogs acessados por meia dúzia, achando correto ficarmos calados. Deixamos as grandes igrejas conduzir a massa, omissos.

    Você acha que não podemos fazer nada? Que propaganda não funciona?

    Tudo bem, respeito sua opinião. Apenas não concordo.

  13. Agora me surgiu uma dúvida: qual será o imposto sagrado que a ATEA vai estabelecer?

    Nojenta essa campanha, sinceramente. Está fazendo tudo o que nós ateus mais repudiamos: mostrando pessoas como referência religiosa e citando a famosa falta de moral. Daqui a pouco estão batendo à nossa porta aos domingos, fazendo procissões nas grandes avenidas e distribuindo panfletos nas ruas.

    1. Imposição, eu não sei (mas imagino). De qq forma, já temos até dízimo.

      “Não combata os monstros temendo tornar-se um deles. Se você olhar para o abismo, o abismo olhará para você.” – Nietzsche

  14. Mas as imagens da campanha são extremamente trolls o_o povo está perdendo a paciência e partindo para agressão, é? A mais “amena” é da fé não dar respostas, mas mesmo assim incomoda um pouco.

  15. Como as empresas deram para trás, dizem que a propaganda vai ser assim agora:

    :lol:

    1. “Oh, meus sais! Proibiram a gente de colocar um cartaz com um Hitler ou associando o 11 de setembro à pobre velhinha que reza sua novena em paz. O que será de nós? BUÁÁÁÁÁÁÁ!!!!!!!!!!”

      Ninguém gosta de ser contrariado. A diferença é que adultos não fazem mimimi.

      1. Exato. Regrinha básica de debates: quando você compara seu oponente a Hitler ou a algum tópico relacionado ao nazismo, você automaticamente perdeu o debate. Não importa o quanto de razão você tenha. =P

        Aprendam, crianças: não vai ser comparando TODOS os religiosos a uma meia dúzia de maníacos psicóticos que vocês vão conseguir algum respeito ao ateísmo. Fica a dica. :wink:

    2. @Dhiogo,

      EU RI.

      Mas tem um erro: A Sodomia é condenada na bíblia.

      (Cacete, esse post tá dando o que falar. Preciso terminar “Porque Ateus precisam ensinar a bíblia para seus filhos” e “Segundo a Bíblia, um ateu pode ir pro céu? – Argumentando com testemunhas de jeová”)

  16. Basicamente existem dois tipos de ateu: o que não acredita e nega as crenças e para por aí, ou os chamados “discípulos de Richard Dawkins”, que é o caso dessa ATEA. É gente que resolveu virar ateia depois que leu esse livro.
    A título de curiosidade, vou deixar a dica de um documentário, inclusive citado nesse livro, chamado “The God Who Wasn’t There”, dirigido por Brian Flemming, que é a cara do “neo-ateísmo”. Mostra bem como os “neo-ateus” são infantis, babacas e adoram mexer com quem está quieto.

    Em tempo: eu sou ateu, mas não jogo nesse time.

    1. Fleming dá umas derrapadas no NT neste documentário. Não que isso faça um documentario ruim. A questão é que as pessoas ainda não entenderam o seguinte: o problema da direita evangélica nos Isteites não tem a ver com religião e sim poder. Se não fosse pela religião, eles manobrariam as massas de outra forma. Como caçar comunistas, por exemplo, ou ir até países do Oriente Médio à guiza de “proteção”.

  17. Olá,

    Eu queria entender melhor a ofensividade e o preconceito dos anuncios, se puderem ajudar. Sou ateu, mas não tenho esta atitude até certo ponto proselitista da Atea.

    Primeiro, dizer para um ateu que Deus existe e que vou para o inferno – não é ofensa. Mas, dizer que Deus não existe é ofensa? A livre expressão religiosa não abarca ambos?

    Segundo, como se dá o processo de se sentir ofendido pelos anúncios, não está claro pra mim. Até porque a maioria dos anúncios são reversões de acusações de teístas em geral. Não são acusações, mas defesa.

    É impressão minha ou para os autores do texto está tudo bem em ser ateu, contanto que você fique na sua e aguente todos os “males” que a religião propicia na sociedade. É válido ser ateu, se você puder/tiver sempre que omitir este fato.

    1. Mais um que não entendeu o texto, apesar de ter esboçado um lampejo de compreensão no primeiro parágrafo.

      Coitadinhos dos pobres ateus…

    2. @u3801, eu particularmente nunca vi uma propaganda num ônibus com frases tão ofensivas ou mesmo frases de caráter estritamente religioso. Ao menos não aqui no Brasil.

      Ok, em final de ano e em páscoa a gente vê coisas relacionadas a estes feriados, mas nunca algo falando “Deus existe e se você não acredita nele vai pro inferno”, o que é igualmente ofensivo e chocante para estar estampado em via pública.

      O pessoal da ATEA deu mancada total. Eu não iria que foi um “Ateísmo Fail”, coomo insinua o título deste texto, mas um “ATEA Fail”.

      A propósito, eu gostei da propaganda que foi veículada na INglaterra (“Deus provavelmente não existe, então pare de se preocupar e aproveite sua vida”), pelo seu caráter humorístico, mas acho que no caso da ATEA aconteceu algo como. “Hey Pessoal, a gente vai colocar uma propaganda pra rodar nos ônibus. E aí, que que a gente coloca?”, e, no clima de euforia, não pararam para analisar racionalmente o quão ofensivo o que eles escreveram poderia ser. Atitude infantil, para dizer o mínimo.

    3. @u3801, É após ler a repercussão pela internet, concluí que se o objetivo da Atea era diminuir o preconceito foi uma ação que falhou, realmente. Pois fica claro que a consequência da propaganda será o conflito.

      Revi as propagandas e vi que a maioria delas só fazem sentido para os ateus. As “reversais” de Hittler e “tudo é permitido”, só fazem sentido para os ateus que já foram acusados do contrário.

      Outra coisa, o pensamento religioso considera o próprio questionamento uma heresia, um maltrato, uma ofensa. Ou seja, é impossível falar no assunto religião sem que alguém se sinta ofendido. Agora, uma coisa não se pode questionar é o direito da ATEA realizar esse tipo de propaganda, apesar de ser um erro estratégico. Mas existe estratégia, já que não existe “movimento” ateista? (de forma coesa e organizada)

      E também tem o seguinte: não adianta misturar a questão “qual religião é válida” com “deus existe”, já que a segunda não se pode obter uma resposta 100% aceitável. Geralmente tratam as duas questões juntas e gera uma confusão só, já que mesmo o cristianismo (e outras religiões) não sendo válido sobre algum ponto de vista, não prova que não exista um Deus.

      Agora não posso deixar de dizer que me incomoda muita essa atitude recorrente, inclusive, entre os próprios ateus, de achar que devemos omitir ou mentir sobre nossa convicção sobre o mundo. Bem como não vejo muita diferença do ateu para o deísta, já que nenhum sabe da existência ou não de nada, só que o primeiro assume o risco do preconceito e o segundo não.

      1. É após ler a repercussão pela internet, concluí que se o objetivo da Atea era diminuir o preconceito foi uma ação que falhou, realmente. Pois fica claro que a consequência da propaganda será o conflito.

        Eu a considero uma expressão do ego do Sottomaior.

        Revi as propagandas e vi que a maioria delas só fazem sentido para os ateus.

        Deve ser por isso que eu não vi sentido nelas.

        Outra coisa, o pensamento religioso considera o próprio questionamento uma heresia, um maltrato, uma ofensa.

        Desculpe, mas eu nunca ouvi o termo “heresia” no budismo, xintoísmo, judaísmo, islamismo etc. Vc quer dizer que TODOS os religiosos pensam assim?

        Ou seja, é impossível falar no assunto religião sem que alguém se sinta ofendido.

        Cuidado com as generalizações.

        Agora, uma coisa não se pode questionar é o direito da ATEA realizar esse tipo de propaganda, apesar de ser um erro estratégico. Mas existe estratégia, já que não existe “movimento” ateista? (de forma coesa e organizada)

        Ateísmo é religião ou partido político agora? Que interessante!

        E também tem o seguinte: não adianta misturar a questão “qual religião é válida” com “deus existe”, já que a segunda não se pode obter uma resposta 100% aceitável. Geralmente tratam as duas questões juntas e gera uma confusão só, já que mesmo o cristianismo (e outras religiões) não sendo válido sobre algum ponto de vista, não prova que não exista um Deus.

        Hã?

        Agora não posso deixar de dizer que me incomoda muita essa atitude recorrente, inclusive, entre os próprios ateus, de achar que devemos omitir ou mentir sobre nossa convicção sobre o mundo.

        tadinho dos ateus…

        Bem como não vejo muita diferença do ateu para o deísta, já que nenhum sabe da existência ou não de nada, só que o primeiro assume o risco do preconceito e o segundo não.

        Ah, não? Vá numa igreja evangélica e diga bem alto “EU SOU UMBANDISTA!!”. Não precisa dizer o que vai acontecer, eu poderei ler no dia seguinte, nas páginas policiais.

        Ah, sim, vc foi procurar por isso.Tá bem, então leia isso aqui: https://ceticismo.net/2010/11/12/briga-entre-religiosos-acaba-com-vitima-fatal/

        Agora, Diego, pare de se fazer de coitado e vítima.

  18. É preciso conhecer a mente religiosa. Na minha opinião estes ateus não conhecem, por isso a campanha me parece inócua:

    Hittler e religiosos.
    O erro é não perceber que um crente poderia argumentar que Hittler fingia ser religioso, que ele era o capeta ou só foi hábil em usar a religião para os seus interesses ou que os planos de deus envolviam algo paradigmático…

    A questão de impedir perguntas erra o alvo. É a fé – convicção de que é preciso acreditar sem ter evidências – que impede perguntas. Mas é possível religião sem fé . Exemplo: nem todos insistem em não acreditar nos dinossauros e no big-bang por que isto torna mais confusa explicações religiosas, eles adaptam as idéias (menos mal).

    Se deus existe tudo é permitido. Somos todos ateus em relação aos deuses dos outros. Para o religiosos estas afirmações são inócuas. Os ateus podem ver todos os deuses como coisas da mesma natureza. Mas, os religiosos – mesmo os muito inteligentes – costumam manter (não sei como) as idéias separadas em sua cabeça, é como uma mente fragmentada. Portanto, os outros deuses não tem nada a ver com seu e o crime que alguém faz em nome de um deus não tem nada a ver com o seu deus. Mesmo se em tudo o outro deus parece com o seu e se os métodos são iguais – o religioso consegue manter a idéia de que – por alguma razão enigmática – o seu deus e sua fé são diferentes e que acreditar nele não leva aos mesmos resultados.

    1. O que há para se compreender na mente religiosa? O cara quer rezar pra uma tartaruga de seis patas, o que eu tenho com isso?

      Colocando gasolina na fogueira: o que levou à conclusão que deuses não existem? Falta de provas? Na China, ninguém sabe que eu existo e eu não estou interessado se eles sabem ou não.

      Para mim, não faz diferença deuses existirem ou não, mas tanto para religiosos quanto para ateus, parece que faz muita diferença.

      Eu tenho coisa mais importante na vida do que me preocupar com a existência de um a cobra voadora. Ninguém se importa se a Cuca existe de verdade.

      (contagem regressiva para me fazerem uma pergunta idiota…)

      1. @André,

        “O que há para se compreender na mente religiosa? O cara quer rezar pra uma tartaruga de seis patas, o que eu tenho com isso?”

        O cara pode querer te matar por não adorar a tartaruga de seis patas da mesma forma que ele.

        O presidente do seu país pode ser o cara e resolver rezar para a tartaruga resolver os problemas com enchentes e violência.

        O cara pode até querer impedir você de soltar pipa, por que isto ofende a tartaruga de seis patas.

        “Colocando gasolina na fogueira: o que levou à conclusão que deuses não existem? Falta de provas?”

        Não afirmo que não existam deuses, mas os “modelos” de deuses e outras entidades (Jesus, Maomé etc.) provavelmente são criações da mente humana.

        “Na China, ninguém sabe que eu existo e eu não estou interessado se eles sabem ou não.”

        Teria mais acessos se eles soubessem que você existe e lessem seus ensinamentos – mesmo sabendo que eles não podem entender nada do que você escreve.

        “Para mim, não faz diferença deuses existirem ou não, mas tanto para religiosos quanto para ateus, parece que faz muita diferença. Eu tenho coisa mais importante na vida do que me preocupar com a existência de um a cobra voadora. Ninguém se importa se a Cuca existe de verdade.”

        A existência de Cobra-voadora me lembra da questão: Por que não existem pássaros peçonhentos? Por que raríssimos mamíferos peçonhentos? Uma cobra que evoluísse num ser voador continuaria peçonhenta ou por questões de “economia” perderia esta habilidade?

        Já a cuca é só outro bicho-papão. Mas para quê tanto bicho-papão?

        Entende… Tudo levanta questões.

        Já a existência de deuses ou afirmações que os pilares da moral estão num deus levantam muito mais questões. Portanto, é extremamente relevante a discusão.

        O problema é que farão inferências referentes a sua moral de acordo com o modo como aborda o assunto… No próprio post existe a preocupação com a imagem dos ateus depois da campanha com as imagens. Como se os ateus tivessem que ser superiores e não terem também a capacidade de serem chatos.

        1. O cara pode querer te matar por não adorar a tartaruga de seis patas da mesma forma que ele.

          E isso é culpa da tartaruga, né? Quem não reza pra tartaruga não é capaz de cometer assassinatos? Nota zero em comportamento humano.

          O presidente do seu país pode ser o cara e resolver rezar para a tartaruga resolver os problemas com enchentes e violência.

          Hã?

          O cara pode até querer impedir você de soltar pipa, por que isto ofende a tartaruga de seis patas.

          Enquanto a velhinha que tá com a imagem da tartaruga na sala é culpada de tudo isso.Ok, não existem loucos no mundo.

          Não afirmo que não existam deuses, mas os “modelos” de deuses e outras entidades (Jesus, Maomé etc.) provavelmente são criações da mente humana.

          Maomé é uma figura histórica documentada. vai estudar, filho.

          Teria mais acessos se eles soubessem que você existe e lessem seus ensinamentos – mesmo sabendo que eles não podem entender nada do que você escreve.

          Sei. E eu sinto necessidade de escrever “ensinamentos” pros chinas. Tá. Pq o pensamento de vcs, em termos de deuses, se resume aos deuses confessionais?

          A existência de Cobra-voadora me lembra da questão: Por que não existem pássaros peçonhentos? Por que raríssimos mamíferos peçonhentos? Uma cobra que evoluísse num ser voador continuaria peçonhenta ou por questões de “economia” perderia esta habilidade?

          Já a cuca é só outro bicho-papão. Mas para quê tanto bicho-papão?

          Entende… Tudo levanta questões.

          Vc fumou o que?

          Já a existência de deuses ou afirmações que os pilares da moral estão num deus levantam muito mais questões. Portanto, é extremamente relevante a discusão.

          Mais uma vez fica demonstrado que sua visão (limitada, por sinal) resume-se aos deuses confessionais.

          O problema é que farão inferências referentes a sua moral de acordo com o modo como aborda o assunto… No próprio post existe a preocupação com a imagem dos ateus depois da campanha com as imagens. Como se os ateus tivessem que ser superiores e não terem também a capacidade de serem chatos.

          Uééééééé?????? Mas não era a tartaruga de seis patas que fazia as pessoas serem assassinas e me impedir de soltar pipas?

          BANG! Tiro no pé. (adoro fazer isso com as pessoas. Como é fácil manipulá-las para se obter uma contradição :mrgreen: )

          1. @André,

            Interpreto o exemplo da tartaruga de seis pernas como de uma crença inocente (ou idiota) que poderia ser manipulada por espertalhões e causar danos, isto é, decisões importantes serem tomadas baseadas em idiotices ou pessoas com poder sobre sua vida acreditando em bobagens e esquecendo de fazer o que funciona. Na verdade, numa discussão racional tentaríamos definir exatamente o que está sendo discutido. Que tipo de deus representa a tartaruga. Sem isto não se tem definição nem do que está sendo discutido: culpa da tartaruga ou culpa da crença na tartaruga ou de quem a adora (a pobre velhinha)…

            “Maomé é uma figura histórica documentada. vai estudar, filho.”

            Mas isto não impede que alguns o considerem um Deus.
            Rael e Inri Cristo também são figuras históricas e são deuses ou semideuses para alguns. É claro que eu preciso estudar mais para falar deste assunto, mas já li que alguns acreditam que Maomé no fim da vida pulou diretamente para o céu e (inferência minha) dizia que tinha inspiração divina para o que escrevia. Portanto não deixa de ser algo comparável a um semideus, anjo, profeta ou alguma coisa parecida com um deus (algo para alguns religiosos adorarem).

            “Vai estudar filho…” Argumentum ad hominem?

            Teria mais acessos se eles soubessem que você existe e lessem seus ensinamentos – mesmo sabendo que eles não podem entender nada do que você escreve.

            Escrevi isto tentando ser engraçado (sou péssimo nisto), pois achei o seu comentário sem sentido. Explique a comparação de chineses que não importam com a sua existência com o de algumas pessoas que se importam com a existência de um deus? O que uma coisa tem a ver com a outra?

            A referência à cobra voadora, apenas me lembrou algo interessante: A máxima – Deus não dá asas à cobra. Já tentei argumentar que na verdade deve existir razões biológicas e evolucionárias para o fato de não existirem seres venenosos (peçonhentos) e voadores. Não deve ser um capricho divino. Já a cuca me lembra uma velha idéia de que deus poderia ser apenas uma versão mais sofisticada do bicho-papão.

            “Vc fumou o que?…” Argumentum ad hominem? Seria mais elegante dizer: não vamos fugir do assunto…

            “… sua visão (limitada, por sinal) resume-se aos deuses confessionais.”

            Mas é do que trata o assunto, a campanha e tacitamente a discussão só pode ser em relação aos deuses mulçumano e judaico-cristão. Como já disse, para que isto aqui fosse realmente uma discussão, antes teríamos que definir claramente o que consideraremos deus. Considerando todas as formas possíveis de deuses não tem como discutir aspectos em que a crença neles possa ser perigosa, danosa ou boa.

            “Uééééééé?????? Mas não era a tartaruga de seis patas que fazia as pessoas serem assassinas e me impedir de soltar pipas?”

            Apenas digo que pessoas responsáveis por decisões importantes que influenciam a vida de outras (inclusive a sua) poderiam basear suas decisões nas “palavras”, ensinamentos, ou seja lá o que for, numa crença idiota. Não impede que alguém possa querer te matar por motivos pessoais ou pura maldade mesmo.

            Alguém até pode ter uma crença moderada na tartaruga (mas para vermos se isto é possível é importante, sim, saber se estas coisas não levam sempre ao fanatismo: entender a mente religiosa).

            E em relação às pipas: os talibãs proibiram as crianças de soltarem pipas. Supostamente Maomé deve ter se referido a isto ou seria coisa da mente humana mesmo?

          2. Interpreto o exemplo da tartaruga de seis pernas como de uma crença inocente (ou idiota) que poderia ser manipulada por espertalhões e causar danos, isto é, decisões importantes serem tomadas baseadas em idiotices ou pessoas com poder sobre sua vida acreditando em bobagens e esquecendo de fazer o que funciona.

            Então, o problema não é da tartaruga e sim das manipulações políticas, que seriam feitas de quialquer forma, usando outros subterfúgios.

            Na verdade, numa discussão racional tentaríamos definir exatamente o que está sendo discutido. Que tipo de deus representa a tartaruga.

            Masturbação pseudointelecual. Não faz diferença quem ou o que é a tartaruga de seis patas.

            Sem isto não se tem definição nem do que está sendo discutido: culpa da tartaruga ou culpa da crença na tartaruga ou de quem a adora (a pobre velhinha)…

            Nenhum dos 3, mas poarece que vc não percebeu isso.

            Mas isto não impede que alguns o considerem um Deus.

            Nota zero no estudo das religiões. Ninguém considera Maomé um deus. Não comente sobre algo que vc desconhcee. Ou me PROVE que existe uma vertente islâmica que venera Maomé como um deus, mesmo sabendo que muçulmanos dizem que só há UM deus. Traga as fontes ou peça desculpas pelo desconhecimento.

            Rael e Inri Cristo também são figuras históricas e são deuses ou semideuses para alguns.

            Irrelevante. É o mesmo que dizer que todos os deuses têm a mesma aparência e “morreram” da mesma forma. Nota zero no estudo das religiões.

            É claro que eu preciso estudar mais para falar deste assunto, mas já li que alguns acreditam que Maomé no fim da vida pulou diretamente para o céu e (inferência minha) dizia que tinha inspiração divina para o que escrevia.

            Isso não faz dele um deus, zé.

            Portanto não deixa de ser algo comparável a um semideus, anjo, profeta ou alguma coisa parecida com um deus (algo para alguns religiosos adorarem).

            Para vc, talvez. Para pessoas que estudam as religiões, como eu, sua proposição é tola e digna de risos.

            “Vai estudar filho…” Argumentum ad hominem?

            Provei que vc não tem conhecimento do que fala. Mandar estudar é a obrigação de qualquer professor.

            Teria mais acessos se eles soubessem que você existe e lessem seus ensinamentos – mesmo sabendo que eles não podem entender nada do que você escreve.

            Eles quem?

            Escrevi isto tentando ser engraçado (sou péssimo nisto), pois achei o seu comentário sem sentido.

            Releitura é recomendado, então.

            Explique a comparação de chineses que não importam com a sua existência com o de algumas pessoas que se importam com a existência de um deus? O que uma coisa tem a ver com a outra?

            Que pode haver um deus que caga e anda pra todo mundo e não é nenhum dos deuses que veneram por aí. Em termos de religiões, panteísmo é a que faz mais sentido.

            “Vc fumou o que?…” Argumentum ad hominem? Seria mais elegante dizer: não vamos fugir do assunto…

            Não sou elegante, educadinho ou fresco, como pode bem ver. Eu mando logo na lata.

            Mas é do que trata o assunto, a campanha e tacitamente a discussão só pode ser em relação aos deuses mulçumano e judaico-cristão.

            Nope. Não pode, filhotinho. Pq ele não menciona deses judaico-cristãos-muçulmanos. Menciona “Deus”. Deus é deus, não importa qual religião seja. Parabéns, vc acabou de demonstra pq a ATEA é estúpida.

            Como já disse, para que isto aqui fosse realmente uma discussão, antes teríamos que definir claramente o que consideraremos deus.

            Não. Deus é deus. Sem tergiversar. Arrumar motivo pra colocar paninho quente é coisa de crente.

            Considerando todas as formas possíveis de deuses não tem como discutir aspectos em que a crença neles possa ser perigosa, danosa ou boa.

            Isso, padawan, vc no caminho está. Continuar vc deve.

            Apenas digo que pessoas responsáveis por decisões importantes que influenciam a vida de outras (inclusive a sua) poderiam basear suas decisões nas “palavras”, ensinamentos, ou seja lá o que for, numa crença idiota.

            Uma velhinha no NE não pode influenciar a minha vida. Um ermitão budista, morando numa caverna no Tibet não pode influenciar a vida de ninguém. Já o Tiririca…

            E em relação às pipas: os talibãs proibiram as crianças de soltarem pipas. Supostamente Maomé deve ter se referido a isto ou seria coisa da mente humana mesmo?

            Essa pra mim é nova. Agora seja um bo menino e vá estudar. Comece pelos livros de Joseph Campbell e Karen Armstrong.

  19. Nota mental: O pensamento filosófico (no sentido etimológico) da maioria dos comentaristas daqui anda muito, muito fraco.

    1. @André, É André, pode até ser, uma vez que lógica, filosofia tudo isso é esquisito para a maioria, pois é raramente ensinado. Ou seja, o sujeito tem que ter tido interesse e tempo para ter um “nível forte”. Eu só não entendo esse temperamento de “dar patada” em todo mundo, principalmente quando as pessoas estão buscando algum entendimento. Mas já sei o que você dirá: aqui não é lugar para isso.

      1. É André, pode até ser, uma vez que lógica, filosofia tudo isso é esquisito para a maioria, pois é raramente ensinado.

        Vc é só mais um falando besteira, filho. Mas não se acanhe. Tome um ursinho:

        Feliz agora?

  20. Sou ateu, mas não concordo com essas propagandas. Elas farão o preconceito aos ateus aumentar.

    Quer convencer as pessoas? Façam elas lerem a bíblia.

    A imensa maioria dos religiosos, não le a bíblia, mas escuta as partes convenientes da boca dos pastores. Porque será que os pastores não falam desse versículo:

    Atos 7:48 Mas o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens, como diz o profeta:

    Ou esse:

    Coríntios 6:19 Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?

    O que mais há na bíblia, são motivos para ser ateu, agnóstico/cético ou parar de ir a igrejas e ter religião.

    Eu, ao contrário da maioria, gosto de conversar com os religiosos que batem a minha porta. Adoro quando eles não tem respostas aos meus questionamentos..rs

    1. @anjelvila,

      IDem -Só nao gosto quando os FDP me acordam as 7 da manha no Domingo.

      E gosto de debater com Neo Ateus também (daqueles que são ateus por moda, manja?)

  21. Quando eu li a última postagem às 11:25, era 10:40 aqui :)
    Enfim, sobre a tal campanha, talvez estejam fazendo-a de modo errado, mas é uma excelente iniciativa.

    Tipo assim, eu sou quase 100% ateu, mas falta uma porcentagem porque eu considero a possibilidade de estar errado e existir mesmo a tal tartaruga de seis pernas. Alguém devia mostrar pros crentes que eles podem estar errados também. Talvez a tartaruga NÃO exista, e os crentes (de qualquer religião) estão aí, rezando de cu pra cima, inutilmente.

    A maioria dessa gente foi doutrinada desde criança, são uns ignorantes caras de amburgue que atrasam a sociedade. Mas não custa tentar enfiar bom senso na cabeça das massas. Seria benéfico pros ateus, agnósticos e talz. Dizer pra eles “eu te respeito, reza pra quem tu quiseres aí, mas reconheça, por favor, que tu podes muito bem estar errado”. Talvez alguns param de incomodar os vizinhos às sete da manhã.

  22. André, eu sei que foge do assunto, mas eu quero fazer uma colocação inerente à sua personalidade. (sem piada com a colocação)
    Talvez seja o efeito “trollador” da internet, mas eu leio esse blog há algum tempo e notei que, às vezes, você reage de maneira excessivamente violenta com alguns comentários.

    De vez em quando, algumas pessoas postam seus comentários sem serem de maneira alguma ofensivos e levam patada sua. É legal ver os outros levarem patada. Não é legal ser atingido.

    Mas acredito que as pessoas são mais agressivas mesmo na frente de um computador. Talvez você não seja assim pessoalmente. Ou não.

    1. Talvez seja o efeito “trollador” da internet, mas eu leio esse blog há algum tempo e notei que, às vezes, você reage de maneira excessivamente violenta com alguns comentários.

      Eu fui à sua casa e implorei de joelhos para vc acessar o site?

  23. Ao invéz da foto de Hitler, poderiem colocar de alguém como Gandhi lá na propaganda, para não ofender ninguém.

  24. Não pediu não. E isso não tem relação com o foco do meu comentário.

    De vez em quando tu és um troll. Mas o teu site é bem massa. Não teve relação com o site, teve relação com a sua natureza troll. E eu nem estou criticando. Foi uma mera constatação. Chill out.

    1. Ah, sim. Um monte de babacas vem no meu site falar merda, como a princesinha está fazendo agora, e EU é que sou troll. Ok, faz o seguinte, vai neste site aqui: http://www.carmelo.com.br/

      Lá os mantenedores não agem feito “trolls” e eu não quero ofender o seu coraçãozinho puro.

      Brasileiro é o único povo que vai na casa alheia, ofende o anfitrião e não acha nada demais.

      Comentários fechados.

  25. Pingback: Blog do Lucho

Os comentários estão encerrados.