Prefeitura de São Paulo multa “vidente” em R$ 70 mil

Eu fico felicíssimo quando vagabundos entram pelo cano. Podem acreditar, só tem uma coisa que me dá mais prazer (tá, muitas outras coisas me dão mais prazer, mas é um recurso poético): uma desclassificada tomar pela cara uma punição para deixar de ser metida a experta e arrumar dinheiro às custas dos outros. E quando fica patente que a dita cuja não passa de uma enganadora, o Céu é o Limite! Esta é a história de uma vidente que previa muitas coisas, só não previu que a prefeitura de Sampa iria radicalizar e meteu-lhe uma multa de 70 mil lulinhas pela goela adentro. Será que a “distinta” não previra isso? Senhoras, senhores e outros! Com vocês, SEXTA INSANA!

A Prefeitura de São Paulo “presenteou” no dia 02/09 uma vidente que fazia ponto atendimentos em uma “tenda mística” na zona sul da cidade. Segundo a Folha, com informações da prefeitura, um fiscal (outra raça que não costuma valer muita coisa) da Subprefeitura de Vila Mariana agendou uma consulta com a vidente pelo telefone. Obviamente, ela não previu o que aconteceria. Acompanhado de um policial civil, ele chegou à casa localizada no bairro Planalto Paulista e, como vocês podem notar, qualquer coisa que trabalhe em Planaltos não pode ser muito boa coisa (piada fraca, mas nenhum de vocês pensaria em algo melhor).

A candidata a “Mãe Dinah” recebeu multas, que, acumuladas, somam R$ 70.405. Segundo a prefeitura, sete multas de R$ 10 mil são relativas às faixas de propaganda afixadas irregularmente pelo bairro – que contrariam a Lei Cidade Limpa. O restante do valor – 405 reais – representa uma multa por falta de licença de funcionamento de “estabelecimento comercial”. A “tenda mística” da vidente foi lacrada.

Vocês devem estar se perguntando qual é a insanidade disso, ou então, estarem também satisfeitos com a multa. Mas se enganam. A Insanidade está num pequeno detalhe: a “zoiuda” deveria ter sido PRESA! Por quê?

1) Estelionato (ela via o que, mesmo?)
2) Charlatanismo (ela consegue provar que pode ver o futuro?)
3) Abuso do sentimento religioso (se alguém aqui disser que é ateu e vai num vidente, merece internação)
4) Falta de vergonha na cara (não está prescrito no Código Penal, mas deveria)

É um ABSURDO que permitam estes VAGABUNDOS abusarem da boa fé das pessoas (ok, são crédulos, enganados e até mesmo burros, mas isso não dá o direito de haverem ladrões e estelionatários que se aproveitem dessas pessoas). Mas não! O que a prefeitura fez? Multou, só para arrecadar uma graninha, porque a faixa tava fora do lugar. Ora, faça o favor, né prefeito? Vidência é mito, pseudociência e estelionato. Qualquer um que defenda merece ou ir pra cadeia, ou uma surra para deixar de acreditar em fantasias. Tudo bem que tem gente que gosta de ser enganada, mas, como eu disse, isso não é motivo para permitirmos que esta raça de ladrões proliferem que nem fungo em local abafado, prometendo trazer a amada em 3 dias ou abrir seus caminhos ou qualquer besteirol nesse sentido.

Segundo balanço da prefeitura, outros três pulhas que trabalhavam como videntes foram multadas e tiveram seus estabelecimentos lacrados por fiscais desde o ano passado. Em maio deste ano, um vidente foi multado pela Subprefeitura de Pinheiros em R$ 400 mil. Em janeiro de 2008, a mesma subprefeitura autuou uma vidente que atendia no segundo andar de um sobrado na Rua João Cachoeira. Ela também foi indiciada pela Polícia Civil por crime contra o meio ambiente e sonegação de impostos.

Sabem o que isso me lembrou? Al Capone. O cara foi um gângster, lidava com jogos clandestinos, tráfico de armas, prostituição, ordenou a morte de muitas pessoas (de outras famílias mafiosas e inocentes também, mas que deram azar de se meter no caminho dele), tráfico de bebida clandestina (procurem sobre Lei Seca nos EUA), corrupção, lavagem de dinheiro entre outras coisinhas. Elliot Ness não era da Polícia nem do FBI (este só fora criado em 1935). Ness era agente do Departamento do Tesouro (mais especificamente da Unidade de Proibição) e conseguiu prender Al Capone, não por ser um sanguinário facínora (adoro esta palavra; parece coisa de filme da década de 30, mesmo), mas por sonegar impostos. Matar pode, carcamano, deixar de pagar imposto, não.

Em resumo, o que resultou? Cofres da prefeitura cheios (estou levando em conta que pagarão a multa, claro) do dinheiro gasto por pessoas crédulas. Logo, a Prefeitura está sendo subvencionada por larápios e estelionatários às custas da credulidade de algumas pessoas. Ah, bem.. algumas pessoas também são crédulas o suficiente por acreditarem que “o petróleo é nosso” e dizendo “não às privatizações”, já que o nosso subsolo pertence ao povo brasileiro. A Petrobrás só esqueceu de me dar a minha parte nos lucros.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s