Família saudita processa “gênio” por ameaças e roubos

Eu pensei que o mundo estava ficando mais normal, por não ter achado nada bizarramente louco que merecesse uma Sexta Insana. Me enganei. Uma família da Arábia Saudita está processando judicialmente um “gênio” (é, que nem aquele do Aladin ou o Shazan) por roubos e ameaças, segundo informações do jornal Al Watan; chegando até mesmo ao ponto de acusar o “espírito” de jogar pedras neles e roubar telefones celulares. Senhoras e senhores, este é um SÁBADO INSANO!

A maluquice começou há pouco tempo, mesmo que a referida família tenha morado na mesma casa há 15 anos! No entanto, só recentemente, a versão árabe dos Simpsons (ou serão mais toscos ainda?) resolveu cair fora de sua casa, situada da cidade de Mahd Al Dahab; pois, segundo o chefe da família (que sabia que seria ridicularizado se seu nome fosse publicado), eles começaram a ouvir barulhos estranhos.

Ainda segundo a versão islâmica do Homer “Primeiro, não levamos a sério, mas coisas esquisitas começaram a acontecer e as crianças ficaram particularmente assustadas quando o gênio começou a jogar pedras”. Em seguida, o corajosíssimo muçulmano, tendo Allah ao seu lado, disse: “Uma voz de mulher falou comigo primeiro e depois um homem. Eles disseram para sairmos da casa”.

Eu não sei se isso soa familiar a vocês. Eu estou aqui pensando como se diz em árabe “Eu vejo gente moooooooooorta…. Todo o teeeeeeeeempo”. De minha parte, só faltou a menorzinha deles ficar de frente pra TV, olhando o chuvisco da tela e depois dizer pros pais assombrados “They are heeeeeeeeeeeeeeere”.

Segundo a teologia islâmica, os gênios são espíritos que podem perturbar e até possuir humanos, que nem encosto, pomba-gira ou aquele cunhado vagabundo que não quer nada com trabalho e vive almoçando em sua casa. Mas os gênios da teologia islâmica, também chamados de jinns, são muito mais sinistros; sendo mais parecidos com a sua sogra.

O tribunal local disse estar investigando os incidentes, “apesar da dificuldade de fazê-lo”. E só alguém muito crédulo (como os que acreditam em “ispritus”) acreditarão que os policiais farão algo além de cair na gargalhada em seus escritórios. Eu acho, entretanto, que isso é mais uma prova que a vida imita a arte, pois me lembrei do filme O Homem que processou Deus. Obviamente, processar Allah é haram, pecado. Logo, restou processar os “ispritus” da casa que, segundo uma crença idiota, são invisíveis, mas que têm a capacidade de assumir formas humanas ou animais, cuja motivação seria frequentemente vingança e inveja.

Seja em semelhança com Poltergeist ou outro filme de terror qualquer, acho que o pessoal saudita anda colocando no narguilé algo que passarinho não fuma.

Venha para a luz, Aisha!


Fonte: BBC Brasil

6 comentários em “Família saudita processa “gênio” por ameaças e roubos

  1. Alguém poderia me informar o que devo fazer? O dragão em minha garagem reduziu a cinzas o carro da família. Pensei, inicialmente, em chamar os Superamigos. Mas nenhum deles pode me informar sobre os métodos punitivos empregados na terra de Oz, de onde veio meu dragão. Qual a saída para esse impasse?

  2. Não é muito difícil imaginar que os árabes acreditem em gênio. Aqui no Brasil há pessoas que acreditam que Chico Xavier, Divaldo Franco e outros parasitas tenham poderes especiais.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s