Detectada maior explosão de raios gama já vista no espaço

O Universo é maravilhoso. Tudo certinho, nos seus lugares, onde nada de ruim acontece. Isso só pode ser uma obra magnânima, de um Projetista Inteligente; afinal, quem seria o Projetista que faria algo ruim, pérfido e capaz de devastar qualquer coisa que esteja por perto?

Pois é, um Universo assim é lindo, não é mesmo? Só que não estamos falando do nosso Universo, posto que houve uma terrível explosão de raios gama. E se você pensa que o máximo que raios gama fazem é te deixar verde e de péssimo humor, tá na hora de rever os seus conceitos: Uma explosão de raios gama, com uma potência jamais observada, foi registrada em setembro de 2008 pelo novo telescópio espacial americano Fermi, segundo estudo publicado nesta quinta-feira (19/02) na revista Science.

Essa deflagração, surgida na constelação de Carina, equivale a cerca de 9 mil supernovas explodindo simultaneamente e emitindo cinco vezes a energia emitida pelo sol em menos de 60 segundos sob a forma de raios X e gama, calcularam os astrofísicos. Você gostaria de estar lá? Ah, mas Deus é bom, não tinha ninguém lá. Nosso sol nem vaio explodir. No máximo se tornar uma gigante vermelha e nos devorar. Glória, Aleluia!

Para quem não sabe, Supernova é o nome dado aos corpos celestes surgidos após as explosões de estrelas com mais de 10 vezes a massa de nosso Sol, grande amigo Sol. Assim, produziriam objetos extremamente brilhantes, que vão se apagando até se tornarem invisíveis, passadas algumas semanas ou meses. Em apenas alguns dias o seu brilho pode intensificar-se em 1 bilhão de vezes a partir de seu estado original até que, com o passar do tempo, sua temperatura e brilho diminuem até chegarem a um grau inferior.

Na explosão de raios gama observada, com uma potência jamais vista e batizada GRB 080916C, a matéria foi expulsa praticamente à velocidade da luz, mesmo porque, radiação gama é emanação eletromagnética de altíssima energia, sendo que a explosão também lança ao espaço matéria. E se algum débil mental vier aqui dizendo que isso prova que o “big ben” (eles nunca escrevem o nome direito!) não existiu, será devidamente xingado.

O desastre (sim, desastre), aconteceu a uma distância de 12,2 bilhões de anos-luz, o que torna sua potência ainda mais surpreendente. A saber, um ano-luz é a distância que a luz percorre em um ano (mais ou menos 9,46 trilhões de quilômetros). E se esse brilho for visto aqui HOJE, significa que a dita explosão aconteceu há quase 13 BILHÕES de anos. Para se ter uma ideia, a idade estimada da Terra é de cerca de 4,5 bilhões de anos. Tal evento foi quase que imediatamente (em termos de universo, é claro), logo em seguida do Big Bang (aprenderam como se escreve?).

A imagem foi revelada pela Large Area Telescope do Fermi nos 100 segundos que se sucederam a seu aparecimento, no dia 16 de setembro de 2008, à 00h12min GMT (21h12min do dia 15/11, hora de Brasília) ; 31,7 horas depois, o telescópio do observatório austral europeu de la Silla, no Chile, observou a explosão em sua fase prolongada, ou remanescente.

A explosão de raios gama mais distante já registrada até então data de 12,6 bilhões de anos-luz, segundo observação realizada em 2005 pela sonda americana Swift junto com telescópios terrestres. “Esta deflagração levanta muitas interrogações”, segundo Peter Michelson, professor de Física da Universidade de Stanford (Califórnia, oeste), e principal encarregado científico do telescópio Fermi. Mas, “dentro de alguns anos, disporemos de boas amostras que talvez nos forneçam respostas”, assinalou.

As investigações foram realizadas por Jochen Greiner, do Instituto Max Planck da Alemanha, com a participação de várias equipes francesas nas análises e na interpretação dos dados. Enquanto isso, continuem pensando que o Universo é calminho e estático, que nem o que vemos durante a noite. Se bem que só vemos alguns milhares de estrelas, mas quem se importa? É tudo tão tranquilo lá em cima (exceto se dois satélites brincarem de autopista, mas isso é secundário).


Fonte: Terra Notícias

7 comentários em “Detectada maior explosão de raios gama já vista no espaço

  1. ….exceto se dois satélites brincarem de autopista…

    SHOW uahuahuauhaauh

    E quando pedaços deles caem na terra YANKE. Todo mundo sai correndo pensando que são ETs uhahuauhahu.

  2. Ah, o bom Aristóteles e seu bom universo imutável! Não, não se riam dos gregos, isto é, não apenas dos gregos; é muito mais pertinente rir-se da perspectiva cosmológica dos cristãos. É claro que estes não temem ser implacavelmente atingidos por mortais raios gama – algo que nos enche de certo sarcasmo. Mas o que eles realmente temem em suas veleidades apocalípticas dá uma base ao escárnio: a queda das estrelas sobre suas cabeças indefesas.

  3. Droga! Quer dizer que dificilmente o nosso Sol pode virar uma Supernova? Droga e eu querando uma morte fulgurante!hehehe

    1. Dificilmente, não. Ele NÃO VAI. Nosso Sol é uma estrela de 5ª magnitude. Ele vai é se tornar uma gigante vermelha mesmo. Olhe pelo lado bom, vc poderá pegar um bronze legal. :D O problema é que as águas dos oceanos entrarão em ebulição.

  4. Já li várias notícias sobre esse assunto mas NENHUMA fala em qual estrela ocorreu a dita cuja explosão!

    Seria a Eta Carinae?

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s