MPF quer retirar dicionário de circulação por “ofender” ciganos

"Pesquisadores" ainda enchem o saco com túmulo que dizem provar que Jesus ressuscitou
Grandes Nomes da Ciência: Ötzi

Se tem duas coisas que realmente infinitas é a ignorância boçal das pessoas e a estúpida ideia que querer aparecer. O Universo, sabe-se, não é infinito. Quando alguns desses idiotas usam terninhos lindinhos e enchem a boca (não nesse sentido) para dizer que são advogados, temos o vislumbre do desastre.

Já não bastava as loucuras do dia-a-dia. Temos que aturar um acicate a qualquer meio, veículo e/ou instrumento de educação, ensino e aprendizagem. A bola da vez é o dicionário Houaiss, o qual deve ser rasgado, queimado e destruído a uma temperatura de 451 ºF. E o Ministério Público é quem será o carrasco, se deixarem (e provavelmente irão deixar). Esta é a sua SEXTA INSANA!

O caso tem início num governo tosco, autocrático e inimigo de qualquer manifestação que vise a educação e cultura. Eu não tenho partido político, já que eu tenho plena convicção que nenhum deles prestam (e quem os elegeu presta menos ainda). Mas não posso esquecer do caso em que um idiota achou que deveríamos escrever de qualquer jeito pois era preconceito linguístico. Sorte que ainda temos políticos que pensam (raridade).

O Ministério Público Federal de Minas Gerais  não pensa assim. Os engravatados de Satã querem que o dicionário Houaiss seja retirado de circulação, e que a tiragem, venda e distribuição de novas edições sejam suspensas, podendo ser queimados e os ossos do seu autor original serem exumados para ter um julgamento sumário e ser enforcado e depois incinerado em praça pública.

Ray Bradbury: Eu avisei, merda! EU AVISEI!

George Orwell: Bem depois de mim, você quer dizer.

O problema está no verbete cigano (você sabe… aquele pessoal cuja cultura passou por gerações e influenciou impérios e sociedades com seus jumentos mais coloridos e enfeitados que jumentos de ciganos). Segundo o parecer do Ministério Público Federal, que poderia trocar seu nome para Ministério da Verdade,  as definições contidas no dicionário Houaiss trazem “expressões pejorativas e preconceituosas”. Foram dadas ordens de suspendam das definições (plural) que remetem trapaça e velhacaria. Segundo o procurador da república Cléber Eustáquio Neves, “Ao se ler em um dicionário, por sinal extremamente bem conceituado [André faz sinal que vai vomitar], que a nomenclatura cigano significa aquele que trapaceia, velhaco, entre outras coisas do gênero, ainda que se deixe expresso que é uma linguagem pejorativa, ou, ainda, que se trata de acepções carregadas de preconceito ou xenofobia, fica claro o caráter discriminatório assumido pela publicação”.

Deixa ver se eu entendi, Cléber. Então eu compro um dicionário que me ENSINE (você aprendeu o significado das palavras “ensinar” e “aprender”? Eu creio que não) sobre as palavras com suas inúmeras utilizações e este dicionário (que na minha visão deveriam ser GRATUITOS) não pode trazer expressões “malvadinhas” pois os flocos de neve ficarão ofendidos? Sério, mesmo, Cléber? E isso por quê, Cléber? Porque isso agrediu de maneira absolutamente injustificável o patrimônio moral da nação cigana? É isso mesmo, CLÉBER? Sério que ciganos têm nação, Cléber? Eles têm patrimônio cultural ONDE, Cléber?

Vejamos:

China, o Império do Centro: Mais de 5000 anos de civilização. Prédios, arquitetura, literatura, música, pintura etc.

Egito: As fabulosas pirâmides, uma das maravilhas do mundo antigo. Conhecimentos em física, química, matemática, engenharia, medicina, farmacologia.

Roma: O mais famoso de todos os impérios., Criadora de um sistema legal usado ainda hoje (especifica e principalmente no Brasil). Oradores fabulosos, textos legais, filosóficos, poemas etc. O mundo ocidental começou com Roma? Eu penso que sim.

Grécia. Graecvm est, non legitvr. Se você não é grego, é bárbaro. A cultura, o contemplar dos astros, a matemática euclidiana e os pensamentos atomísticos. A física e a química sendo iniciadas, a matemática bem adianta. Junto com Roma deram-nos os caracteres que usamos no alfabeto ocidental.

Ciganos: Não possuem escrita própria, não possuem livros, panfletos, poemas nem nada. Sua música é pobre, sua cultura baseia-se em… Em quê? O Tarot não foi inventado por eles. Quiromancia já era praticada na China, Egito e Babilônia. Onde está sua cultura? Onde estão as características desse povo? Andar vagueando por aí? Nem isso fszem mais. Ficar pedindo dinheiro na rua ou fazendo “adivinhações”? Judeus possuem escrita própria, reinventaram mitos, criando uma teologia toda particular, trabalhando o Mythos e o Logos (recomendo a leitura de “Bíblia, uma biografia”, da Karen Armstrong). QUAL é a cultura cigana? Andar com vestidos velhos, descalços e lendo mãos nas ruas? Literatura? Pintura? Não? Ora bolas! Não satisfeito, Cléber e sua trupe querem que a editora do referido dicionário pague 200 mil reais por “dano moral coletivo, na medida em que agrediu de maneira absolutamente injustificável o patrimônio moral da nação cigana”. Pagarão a quem?

Eu, enquanto amante da Mãe Natureza, exijo receber uma indenização de 500 mil reais por dano moral aos pobres peixes que servem como termo vexatório de mulheres da vida, mulheres públicas etc. Ops, não podemos falar isso, pois a deputada (doce ironia ortográfica) Lúcia Carvalho (não é parente minha) do PT ficou indignadíssima com o dicionário. Aliás, se me permitem, uma pessoa que acaba sendo ridicularizada até pelo Olavo de Carvalho (ai, que sina essa minha!) não merece mais respeito de ninguém. Aliás, o IBAMA entrará com uma ação contra a editora também? Afinal, ciganas são aves da família dos opistocomídeos.

Prezado senhor Cléber, se o senhor quer condenar o dicionário por racismo, já que apresenta a definição dicionarística de um verbete, eu, no uso de meu direito como cidadão maior, contribuinte e responsável, EXIJO que vossa senhoria indicie a OAB por Apologia ao Crime ou Criminoso, constante no artigo 287 do código penal. Como é uma entidade formada por mais de 3 pessoas que cometeram o crime no artigo supracitado, incorre-se no artigo 288: Formação de Quadrilha. Que tal isso, senhor Cléber? O artigo 127 da Constituição Federal diz que o Ministério Público tem a incumbência de defender da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis. É de interesse da sociedade que qualquer um que fale sobre criminosos e suas práticas sejam punidos. Isso inclui juízes e advogados de defesa e acusação.

Próximo capítulo: Esquerdo |ê|

adj.
1. Que está do lado do coração.
2. Canhoto.
3. Vesgo; torcido.
4. [Figurado] Esquivo; desajeitado; de mau agouro; pouco seguro.
5. Não muito merecedor de confiança.
s. m.
6. O que está do lado esquerdo; a esquerda.
fazer-se esquerdo: fingir que não ouve ou não percebe.

Malditos canhotos!

PS. A ilustração de abertura é a carta de tarot “O Enforcado”. Alguém aí vai indiciar tarólogas por homicídio?


Fonte: O Globo

"Pesquisadores" ainda enchem o saco com túmulo que dizem provar que Jesus ressuscitou
Grandes Nomes da Ciência: Ötzi

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!