Nova técnica ajuda a ver o coração em 3D para auxiliar cirurgiões

YouTube, monopólios e a Terra dos Algoritmos Honestos pero no mucho
Hubble descobre planetão gigante com estratosfera quente feito diabo

Normalmente, as pessoas se borram de medo com cirurgias cardíacas. Só porque o coração é o órgão que bombeia sangue pro corpo todo, e faz parte do triângulo de calor (junto com o fígado), as pessoas ficam muito preocupadas, inclusive cirurgiões, que fazem de tudo para prejudicar tecidos cardíacos preciosos (pra mim, tudo meu é precioso).

Claro, você sempre pode pedir pro seu deus favorito resolver a bagaça, mas normalmente acabam apelando para a Ciência, mesmo; com a diferença que a Ciência realmente ajuda. Sendo assim, uma equipe de pesquisadores desenvolveu uma técnica de mapeamento 3D de forma com que cirurgiões possam afetar o mínimo possível áreas que não deveriam sê-las (gostou do português? Lendo, você aprende mais!).

O dr. Jonathan Jarvis, que não é nenhum mordomo de uma mansão de super-heróis, é pesquisador na Faculdade de Ciências do Esporte e Ciências do Exercício, da Universidade Liverpool John Moores e seus colaboradores criaram uma técnica de forma que possa criar uma imagem em 3 dimensões do sistema de condução cardíaca. Este sistema é, de forma bem simplista, o que faz o coração bater e, assim, bombear o sangue. Claro, você esteve num Ensino Fundamental que presta e sabe que há dois tipos básicos de circulação: a pequena circulação e grande circulação.

A pequena circulação é aquela em que o sangue sai do coração, vai para os pulmões e, lá, coleta oxigênio nos alvéolos, que se anexará à hemoglobina, deixando o gás carbônico. Este gás carbônico será exalado. O sangue volta para o coração e, assim, começa a grande circulação, quando o sangue sairá do coração – que deu um batidão DAQUELES – e vai para todo o corpo, pegando os nutrientes no intestino, oriundos do seu almoço, e indo até o cérebro, alimentando suas pequenas células cinzentas, que lhe ajudarão a capturar o assino de mr. Armitage.

Mas como é esse batimento? No coração tem um grupo de células que compõem o sistema de condução cardíaca. Quando o cérebro manda a ordem para o coração bater, um fluxo elétrico é percorrido pelos nervos até chegar no referido órgão. O sistema de condução cardíaco é uma rede de células emaranhadas que gera uma carga elétrica que percorre todo o músculo cardíaco. Como todo bom músculo, o coração se contrai mediante a carga elétrica que passa por ele, e quanto maior for a carga, mais fortemente ele se contrai, formando os batimentos cardíacos.

Agora vamos para a técnica de imageamento desenvolvida. Bem, basicamente, o que a técnica estabelece é o cirurgião aplicar uma solução de iodo em algumas células, deixando os tecidos que compõem o coração mais fáceis de serem visíveis a raios-X. Modernos scanners de raios-X são usados para ver várias seções desse tecido com extrema precisão e transforma em equações matemáticas. Os computadores fazem o processamento reverso, isto é, pegam todas essas informações e “constroem” um modelo do coração examinado com riqueza de detalhes. Ninguém falou nada,mas seria maneiro até mandar para uma impressora 3D.

NÃO, PÉRA! ELES FAZEM ISSO! Ou, ao menos, os pesquisadores tem plena consciência desta capacidade. Imagina que obra de arte personalizada maneira em cima da sua mesinha de centro!

– Meu bem! Vim oferecer meu coração para você sob a forma de um mimo!
– Pacheco, meu amor, obrigada! Sempre quis um carr…
– Taqui meu coração, ‘more. Te amo!
– …

Obviamente, você ficou interessado, nem que seja para “imprimir” o seu coração para a sua metade da laranja, certo? Pois, ótimo! A pesquisa foi publicada no periódico Scientific Reports e está inteirinho, digrátis!

YouTube, monopólios e a Terra dos Algoritmos Honestos pero no mucho
Hubble descobre planetão gigante com estratosfera quente feito diabo

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!