Raposas dão balé em Darwin usando perfume de pumas

A luta pela vida não é apenas em devorar o mais rápido possível, mas também em não ser jantar pelo maior tempo possível até conseguir gerar descendentes. Evolução é uma corrida da Rainha Vermelha, com o predador evoluindo para ser mais eficiente em matar e a presa evoluindo para ser a mais eficiente em ralar peito na primeira oportunidade.

Um exemplo disso são algumas raposas cinzentas que moram nas montanhas da Califórnia. Elas foram vistas sendo espertinhas o suficiente para se esfregar nas pegadas deixadas por pumas. Para que? Para pegar o cheirinho bão das patas e passarem com uma camuflagem odorífica, de forma a dar um balão nos predadores e sair dali rápido sem serem detectadas.

O dr. Max Allen é pesquisador e ecologista de carnívoros da Universidade de Wisconsin-Madison. Ele não estava muito afeito a estudar pontes e muito menos fotografá-las. O negócio dele são canídeos. Vocês sabem, aquilo parecido com o seu cachorro, mas que não têm os ataques surtados desse seu chiuaua barulhento.

Barry Max Allen estuda o comportamento de raposas e coiotes. Sendo que coiotes, longe dos desenhos da Warner, não são babacas. Pelo contrário, são predadores bem sacanas e adoram ter raposas cinzentas pro jantar. O problema é que as danadinhas não querem lá dar esse mole todo. Para estudar essa relaçãozinha marota, Allen trabalha examinando imagens feitas por câmeras montadas em diversos locais para ver o que ambos andaram aprontando durante a calada da noite.

Tudo muito bem, tudo muito legal, mas Allen deu de cara com algo meio inusitado ao ver as imagens feitas durante quatro anos: As raposas estavam esfregando suas bochechas em pedaços de terra que haviam sido recentemente marcados por leões-da-montanha, depois deles terem saído pela esquerda. Veja o vídeo.


Ignore a música.

Pumas (ou leão-da-montanha) são inimigos naturais… bem, de qualquer coisa por aquelas bandas. Puma é o cra que chaga abalando geral, e como o inimigo do meu inimigo é meu amigo, mas não vou dar mole para ele também, as raposas apenas se esfregavam nas patas disfarçando seu odor natural com o cheiro das patas dos pumas. Se você é um coiote, você não vai tentar a sorte para saber se aquele cheiro de puma é um puma ou uma raposa malandra. Melhor tentar outra vítima desavisada.

Allen e seus colaboradores identificaram 92 ocorrências, de 903 visitas, em que as raposas envolvidas estavam naquele lance de esfregar as bochechas. E 85 por cento das raposas que exibiram esse comportamento o fizeram em pontos onde os pumas haviam depositado seu cheiro. A equipe não viu nenhum comportamento semelhante de coiotes ou linces, que também visitou os locais muito menos frequentemente do que as raposas, mostrando que essas raposinhas são mais audaciosas, e como diz o SAS, que ousa, vence.

A descoberta foi publicada no periódico Journal of Ethology

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s