Dinossauro malvadão trocava de dentes a cada dois meses

Imagine que você é um tubarão, nadando feliz nas águas de Nosso Senhor Sharknado (com ele a Oração e a Paz). Você pensa que é único e especial, mas ai descobre que tinha uma espécie de dinossauro carnívoro que também trocava os dentes da mesma maneira que você. Pronto, aí é caso de ter crises existenciais.

O Majungassauro viveu em Madagascar há cerca de 70 milhões de anos. Ele tinha a capacidade de trocar todos os dentes a cada dois meses. Até então, nunca tinha se descoberto algo assim entre dinossauros, mas depois que analisaram um fóssil, bem… ciência, né? As coisas sempre se atualizam.

Continuar lendo “Dinossauro malvadão trocava de dentes a cada dois meses”

Cães são mais espertos que gatos, de acordo com neurociência (guaxinins são mais espertos)

Nós, carnívoros, somos mais inteligentes. Isso é um fato incontestável. A ingestão de proteína animal fez nos cérebros crescerem mais que que os de herbívoros estritos. Lamento, mas é assim mesmo. Um gato é mais esperto que um chinchila, um tigre é mais inteligente que uma zebra e eu nem posso me comparar com um comentarista de portal de notícias, já que este último não subiu na escala evolutiva para algo acima de um fungo.

Os cérebros de animais carnívoros e onívoros também são diferentes, principalmente porque grandes animais têm gastos energéticos maiores e padrões de alimentação não-confiáveis. O alto custo metabólico pode colocar grandes felinos, por exemplo, em risco. Animais pequenos, entretanto, conseguem desenvolver maior números de células do córtex cerebral (a parte mais “espertinha” do cérebro) por volume cerebral. Ou seja, apesar de ursos terem cérebros maiores, não possuem maior número de células corticais proporcionalmente se comparados com um gato ou um cachorro. Aliás, se formos ver por isso, cães possuem maior número de células corticais que gatos. Sim, o Spike é mais esperto que o Tom.

Continuar lendo “Cães são mais espertos que gatos, de acordo com neurociência (guaxinins são mais espertos)”

Raposas dão balé em Darwin usando perfume de pumas

A luta pela vida não é apenas em devorar o mais rápido possível, mas também em não ser jantar pelo maior tempo possível até conseguir gerar descendentes. Evolução é uma corrida da Rainha Vermelha, com o predador evoluindo para ser mais eficiente em matar e a presa evoluindo para ser a mais eficiente em ralar peito na primeira oportunidade.

Um exemplo disso são algumas raposas cinzentas que moram nas montanhas da Califórnia. Elas foram vistas sendo espertinhas o suficiente para se esfregar nas pegadas deixadas por pumas. Para que? Para pegar o cheirinho bão das patas e passarem com uma camuflagem odorífica, de forma a dar um balão nos predadores e sair dali rápido sem serem detectadas.

Continuar lendo “Raposas dão balé em Darwin usando perfume de pumas”

Afinal, não podemos comer carne na Sexta-Feira Santa por quê?

O Cristianismo tem muitas coisas legais. Eu adoro Jesus. Quando ele nasce eu ganho presentes, quando morre é feriado e quando ressuscita, eu ganho chocolates. Jesus é um cara bem legal. Tão legal que nunca condena ninguém. Daí, vem um monte de toscos e proíbem que comamos carne. Por quê? Qual o problema?

Isso começou coma frescura da Igreja Católica que as pessoas têm que estar infelizes, já que o deusão está bolado com a humanidade (de novo!) Isso faz sentido?

Neste vídeo vamos saber mais o porque não podermos comer carne.

Continuar lendo “Afinal, não podemos comer carne na Sexta-Feira Santa por quê?”

Congelar carne garante maciez na hora do cozimento, DIZ CIÊNCIA

O que nos separa das outras espécies é que nós aprendemos a cozinhar direito, e fazemos disso uma diversão, só perdendo pro deleite de saborear a iguaria. Acertar o ponto certo das deliciosas carnes é uma arte, saber como garantir maciez e suculência é algo para iniciados, mas ainda que eu ande pelas trevas do churrasco, não temerei mal algum, pois a Ciência estará comigo.

Pelo menos, é assim que pensam cientistas que usaram todos os seus conhecimentos para determinar algo de suma importância: como garantir que nosso bife de cada diz esteja sempre macio e delicioso?

Continuar lendo “Congelar carne garante maciez na hora do cozimento, DIZ CIÊNCIA”

Carne processada pode causar câncer. Carne vermelha? Não sabemos, vai que…

A veganzada está feliz. Eu até compreendo. Não é fácil ser feliz comendo da maneira pobre que eles comem, necessitando seus suplementos, xingado as pessoas normais, digo, as pessoas que não coadunam com sua religião e vindo aqui me provar o quanto estou errado. É que nem o Robson, que vive estimulando as pessoas a me atacarem, porque é covarde e não tem peito pra vir debater comigo, pois sabe o que vai enfrentear.

Oi, Robson, tudo bem? Eu sei que você ainda vem aqui. Beijo na irmã. Quer um bifinho?

Ah, mas ficou “provado” que carne dá câncer e que o McDonald’s fará um combo McFosfoetanoburguer. Certo?, er… não. Lamento, mas não.

Continuar lendo “Carne processada pode causar câncer. Carne vermelha? Não sabemos, vai que…”

Na Índia, vaca sagrada vira x-tudo e estamos conversados

Kamadhenu não é pouca merda, não. Ela pertence ao deus Indra, o deus das tempestades da religião hindu. Uma espécie de Iansã que passeia de elefante. Kamadhenu tem o poder de enfurecer os seres e transformá-los em monstros incontroláveis dar ao seu dono tudo o que ele quiser. Indra, portanto, apesar de ter sido chutado do comando sobre todos os demais deuses, ainda é muito rico e poderoso. O detalhe é que Kamadhenu é uma vaca (no sentido zoológico e não por ter dado uns rolés na rua Augusta nas perdidas da madrugada) e, por causa disso, vacas são consideradas sagradas, ninguém pode passar a mão na bunda delas, digo, ninguém pode sequer mexer com elas e muito menos matar. Matar deuses dá um azar danado.

Como nada supera a engenhosidade humana na hora de fazer merda, e levando em conta que o Capitalismo dá aos seus clientes o que eles querem, apareceu uma espécie de mercado-negro de vacas na Índia, tendo em vista uma única coisa: churrasco!

Continuar lendo “Na Índia, vaca sagrada vira x-tudo e estamos conversados”

Sílvio Santos, digo, Sexta-feira Santa vem ai! Olê, olê, olá!

Estamos na Semana Santa. Aquela semana cristã onde é ensinado como somos um bando de filhos de Madalena, Jesus foi parar no pau-de-arara e Deus tá puto da vida com todos por causa disso. Curiosamente, se Jesus não tivesse indo pro pelourinho, o Cristianismo não existiria. Em outras palavras, Jesus teve que entrar na porrada e ir pra vala para que sua doutrina existisse, e Deus ainda fica puto com todos por causa disso? Ele deveria nos presentear!

Mas Semana Santa não é só dia de choro e ranger de dentes. Vai ter Dia do Coelhinho (seu eu fosse como tu…), mas antes, temos o almoço de Sexta-Feira da Paixão, que apaixonadamente nos entregamos a muitas iguarias. Mas cuidado com a picanha que é pecado, hein?

Continuar lendo “Sílvio Santos, digo, Sexta-feira Santa vem ai! Olê, olê, olá!”

Mais perto das carnes sintéticas. Problema da fome resolvido?

O problema com o mundo é… nenhum. Nenhunzinho sequer; ou, segundo as sábias palavras do profeta George Carlin, o planeta vai muito bem, obrigado. As pessoas é que estão ferradas. Caminhando pro próximo bilhão de habitantes, arrumar comida para esse pessoal todo é um desafio. E não é só isso! Temos o problema de transporte, já que o artista pode ir até onde o público está, mas comida não tem essa autonomia.

O desafio hoje é ter comida próximo ao local onde será consumida e daqui a alguns anos sairá muito caro produzir este alimento. Carnes, principalmente. Sendo assim, a saída é estudar algum método que se obtenha carne por métodos sintéticos.

Continuar lendo “Mais perto das carnes sintéticas. Problema da fome resolvido?”

Descoberta nova espécie de planta assassina

Nós, seres humanos antiéticos, normalmente somos especistas e pouco nos importamos com outros animais. Agora, muito pior é quando reinos atacam reinos e uma verdadeira guerra começa. Nos recônditos do reino Plantae, há algumas criaturas maléficas que caçam, enganam e devoram animaizinhos indefesos. São as chamadas "plantas carnívoras", o pesadelo dos pobres e éticos vegans. Em termos de tamanho, as maiores são do gênero Nepenthes e Triphyophyllum, que podem ter até dezenas de centímetros de altura e/ou largura. Plantas destes gêneros são capazes de devorar até mesmo rãs! (não, não é daquelas rãs gigantes também, engraçadinho). Existem até mesmo plantas carnívoras subaquáticas, como as do gênero Utricularia. Agora, foi descoberta uma nova espécie de plantas carnívoras. O que ela tem de diferente? Ela caça suas vítimas embaixo da terra.

Continuar lendo “Descoberta nova espécie de planta assassina”