Universitário Leite-com-Pêra acha que tudo ofende

Microagressão é aquela ofensa tipo “mimimi, fui ofendido”. Sabe o que é uma ofensa? “Mas tu é feio, hein?” é uma ofensa, mas “Puta merda, você fede mais que o cadáver podre da sua avó que seu avô esconde no guarda-roupa para poder fazer sexo selvagem todas as noites enquanto come cachorro quente com purê” é muito errado, pois purê em cachorro quente é algo muito sério! Já microagressão é algo como “que bonito sapato o seu”. Pronto, causou trauma!

Acham maluquice? Reclamem com o pessoal da Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill. Eles fizeram um manual de conduta sobre isso. E querem saber mais? Ainda piora!

De acordo com o Daily Caller

A Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill publicou um guia nesta semana que instrui os alunos que as férias de Natal e dizer a uma mulher “Eu amo seus sapatos!” São “microagressões.” O guia financiado pelo contribuinte intitulado “Canto da Carreira: Entendendo microaggressões” também identifica partidas de golfe e as palavras “namorado” e “namorada”, como microagressões.

A questão é simples. Se uma mulher linda… não, péra. Linda também não pode. Uma mulher feia bagarai.. não, péra. Aí é machismo. Se uma mulher qualquer… não, péra. Aí é rebaixá-la. Se alguém do sexo feminino… não, péra. A[í é preconceito de gênero. Se alguém com cromossomos XX… Aí é especismo. AI CACETE! Não pode, é ser piroco opressor.

Se você elogiar o sapato, você está dando maior valor ao sapato. Ah, sim, e não pode dizer namorado e/ou namorada. Isso ofende os trocentos outros gêneros inventados no Tumblr.

Ah, e golfe também é microagressão, natal é microagressão, só não está listado que respirar era microagressão, porque a Universidade tratou logo de tirar aquela merda do ar. Mas como eu sou um espírito de porco, taqui o link do Cache do Google. Mas este link não durará muito. Não se preocupe, eu imprimi em PDF.

O Campus Reform trouxe um comunicado de Tanya Moore, Porta-Voz da Universidade da Carolina do Norte:

O post que você se refere foi criada pela [seção] Employee Forum, que não fala em nome da Universidade. As informações no post não refletem orientações ou políticas da Universidade. A peça Employee Forum foi compilado a partir de pesquisas e publicou trabalhos acadêmicos – que foram anotados no blog – em resposta ao interesse dos membros do Fórum sobre o tema de microagressões. O Fórum representa uma gama diversificada de componentes em uma ampla variedade de tópicos, e muitas vezes utiliza seu website para discutir questões de interesse para os seus membros. Nossos funcionários têm a liberdade de compartilhar seus pontos de vista, que é uma das razões UNC ganhou a mais alta classificação “luz verde” da Fundação para os Direitos Individuais na Educação. O Employee Forum é um grupo de 52 delegados do pessoal e não-docentes eleitos pelos seus pares. A missão do Employee Forum é abordar de forma construtiva as preocupações dos funcionários UNC-Chapel Hill. Entre outras coisas, o Employee Forum procura os problemas, interesses, ideias e participação dos empregados e desenvolve recomendações e defende essas recomendações à administração

Tradução:

Gente, a galera do Employee Forum é formada por gente da gente e por uns agregados eleitos, mas não temos nada a ver com aquelas tosqueiras, ok? Eles que são burros pra cacete, mas são os nossos burros especiais, mas muito amados.

É, né, pessoal? Lembrem-se: nada de elogiar sapatos, nada de dizer que tem namorado e/ou namorada. Mas aí acabo lembrando do casal de lésbicas…

25 comentários em “Universitário Leite-com-Pêra acha que tudo ofende

    1. 1° Purê não tem gosto algum
      2° finalmente entendi o porquê do uso. É pra dar liga*, assim vc come e não derruba nada no chão.

      *antes os bárbaros usavam cimento, mas como era muito indigesto optaram por purê msm

      1. “2° finalmente entendi o porquê do uso. É pra dar liga*, assim vc come e não derruba nada no chão.”

        Agora entendi porque meu cachorro-quente simplesmente se desfaz todo quando vou comer.

    2. Isso aí Victor Hugo. Purê é a quintessência do cachorro quente. Sem ele, não há harmonia no lanche.

  1. Bem vindo ao século 21 aonde literalmente tudo é uma ofensa as pessoas.Eu acredito que o mundo está muito leite com pera mesmo,pois se caso fosse mais antigamente não iria ocorrer estas asneiras que nós vemos por ai,pois as pessoas estavam preocupadas com coisas importantes e não deixar o mundo mais chato e monótono do que já é.
    Se você for ler algumas palavras que eles impõe como Microagressão é totalmente fora de contexto,por exemplo,uma das listadas está : Origem Nacional,em que você não pode perguntar para a pessoa de que lugar ela venho.Outra também está como Raça,em que você não pode dizer que você não vê a cor da pessoa,para você a cor dela não importa e não afeta seu relacionamento com ela,mas segundo este artigo,isto é uma Microagressão.
    Quando se pensou em igualdade,direitos humanos e diferenças sexuais as ideias eram outras,mas agora parece que as pessoas gostam de usar estes contextos como desculpa para se ofenderem facilmente.

    1. Realmente, acho que você não precisa dizer para uma pessoa que não se importa com a cor de pele dela e acho que, mesmo um amigo seu, se sentiria ofendido se você dissesse isso. Mas é uma ofensa até grave, não algo micro.

      Mas o resto me parece uma frescura sem sentido. Lugar de onde venho, elogiar algo que comprei, desejar felicidade em um feriado religioso. Se algupem se ofende com isso, vá ao médico. É doente!

      1. Nah, eles não vão pro médico, pois segundo a nova dos floquinhos, doenças psicológicas apenas são meros “traços de personalidade únicos”, e chamar isso de doença é ofensa, pois “impede as pessoas serem quem elas são”…

        INSANITY EVERYWHERE!!!

    2. Exatamente. Como foi mostrado uma vez no Aventuras da Justiça social, só temos essas bichisses porque vivemos numa época de, relativa, paz mundial e qualidade de vida, com maior expectativa de vida e mais renda, mesmo entre os mais pobres (e eu sempre me lembro daquele vídeo do Hans Rosling). Também vivemos numa época com mais direitos civis e individuais garantidos e mais democracia.

      Com tudo isso, o que resta? Indignações e protestos vazios e babacas de YouTube, Twitter, Tumblr e Facebosta.

      E pior que as microagressões são as malditas “apropriações culturais”.

  2. Mais que merda é essa? Porra!! Caralho!! Que bando de viadinho FDP!!!Sem querer ofender, claro.
    Quanto ao cachorro-quente com purê, eu até achava bom uns tempos atrás, mas hoje estou curado graças à THOR!

  3. Isso porque eu não mostrei a vocês um texto com algumas demandas bem intencionadas (iguaizinhas àquelas presentes naquele lugar tão aprazível) de alunos de Yale, que tinha um exemplo de microagressão que chega a ser cômico de tão patético.

    1. O que não deixa de ser um assunto muito mais sério do que esse mimimi desenfreado da geração Merthiolate que não arde.Pra mim sem purê!!

      1. Respeito a sua opinião, mas como eu disse em outra resposta, purê é a quintessência do cachorro quente. Sem ele, o cachorro quente fica sem graça.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s