Quem veio primeiro: A crista ou a ave? Resposta: dinossauros

O que é Ponto Triplo (em vídeo)
Negro que não é negro passou em concurso por causa de cotas que não são só para negros

Todos nós sabemos que aves vieram no quinto dia da Criação, depois de plantas, o Sol, a Lua e as estrelas (sim, nessa ordem). Como a Bíblia não fala de dinossauros, eles não existiam. O que existiu foi dragões, unicórnios.e cobras falantes. Já, se você estudou num colégio decente e tem um QI decente também, sabe que tudo isso é bobagem.

Paleobiólogos agora estudam a importância de processos evolutivos não-ramificados, isto é, lineares. Algumas espécies evoluem rapidamente de ancestrais diretamente, em que podemos identificar facilmente espécies transicionais (aquilo que criaBURRIcionistas insistem que não existe). Estas espécies transitórias geralmente diferem apenas ligeiramente dos seus antepassados, agregando outras diferenças em seus descendentes, como acontece na forma e tamanho de estruturas de exibição, como chifres ou cristas.

A drª Elizabeth Freedman Fowler é diretora do Departamento de Paleontologia do Great Plains Dinosaur Museu, no estado norte-americano de Montana. É velho, animal e extinto (diferenciando de sua cunhada, que ainda está viva), é com ela mesma. Fowler estuda as aves, proto-aves e dinossauros que andaram perambulando por Montana. Sua pesquisa levou a enormes animais com bicos de pato, e com estruturas conhecidas como "cristas nasais".

O dino descrito por Fowler é uma forma de transição do Brachylophosaurus, um grande hadrosaurídeo com uma crista em forma de pá sobre a parte traseira de sua cabeça. O segundo hadrossaurídeo transição encontrado foi um gripossauro, o qual tem uma crista nasal arqueada sobre o focinho.

O que mais chamou a atenção da drª Lili é a tendência morfológica ade como o gripossauro evoluiu com o passar do tempo. As sucessivas gerações de gripossauro desenvolveram cristas maiores, alterando o tempo ou ritmo de desenvolvimento dessa crista durante o crescimento. Já espécies transitórias do Brachylophosaurus sugerem que este mesmo processo também está ocorrendo em sua linhagem. Só que sua crista é pequena, triangular e se estende desde o focinho até a testa. Seus ossos se assemelham a um híbrido de dinossauros sem crista com focinhos chatos, mas seus descendentes vieram com crista.

A pesquisa foi publicada no periódico Plos ONE (e você pode lê-la integralmente digrátis) e mostra a tendência de um desenrolar do processo evolutivo ao longo de milhões de anos, em muitas linhagens diferentes. Estima-se que estas cristas possam ter servido como uma forma de reconhecer membros da mesma espécie ou parceiros em potencial. Como aqueles que tinham capacidade de reconhecer um indivíduo como "um dos seus" dava uma vantagem adaptativa àquele grupo de indivíduos, o que lhes dava maior capacidade e velocidade de reprodução.

Ou, sei lá. Jesus apareceu com uma varinha de condão, fez PLIM!, e e criou as cristas só porque… porque "Caraca, olha que maneiro!"

O que é Ponto Triplo (em vídeo)
Negro que não é negro passou em concurso por causa de cotas que não são só para negros

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Johnny

    O mais legal do conhecimento científico é ver como você sempre (ou quase sempre) estará certo, como esse exemplo das cristas em dinossauros que só evidenciam mais ainda o parentesco deles com as aves. O mais divertido é conhecer a realidade e ver aquele monte de criacionista berrando “biólogos di verdade discordam, evolussão eh soh uma teoria!!!111″…. me sinto meio arrogante pensando assim, mas foda-se.