Virose de algas pode penetrar o seu corpo (ops)

Todo médico incompetente que se preza sabe que viroses são um mal recorrente da humanidade. Mas o que pouco se sabe que até bactérias contraem vírus, esses safadinhos, Pior do que isso, algas TAMBÉM têm viroses e se você quer piorar ainda mais a situação, essas viroses “virosam” você também!

Fiz ou não fiz seu dia mais contente?

O dr. David Dunigan é pesquisador da Universidade Nebraska-Lincoln, estudando como os vírus interagem no seu haitat, e como se dá as diferentes consequências de infecções causadas por eles. Sendo assim, Dunigan resolveu examinar os vírus que infectam algas, como o Acanthocystis turfacea chlorella 1, ou ATCV-1. Este miserável, pertence à classe dos clorovirus, que são um gênero de vírus de DNA de cadeia dupla gigante. Normalmente, estes sacripantas usam algas como hospedeiros, em que temos cerca de 19 espécies neste gênero, mas ao que parece, eles adoram ficar pulando a cerca… a cerca interespécies.

A pesquisa liderada pelo dr. Dunican levou à primeira evidência direta que um víruzinho feliz que infecta as algas pode muito bem invadir células de mamíferos e, além disso, ficar se replicando lá dentro. Legal, né? Bem, tenho algo mais legal pra você: você é um mamífero, cara pálida. De qualquer forma, ao se fazer testes infectando células macrófagas (aquelas células grandonas do tecido conjuntivo que fazem-nos o favor de fagocitar gente estranha e germes esquisitos, porque você não tá legal), roiundas de mamíferos, com o famigerado ATCV-1, o lazarento se infiltrou com mais sucesso do que se fosse o Ethan Hunt, tendo este vírus um significativo aumento de três vezes dentro de 24 horas após a penetração (êpa!) no que passa a ser o atual hospedeiro dele. Os pesquisadores sugerem que essa “lentidão” seria devido ao fato que um determinado vírus pode replicar-se dentro dos macrófagos. Mas o esquisito mesmo é que, até agora, não se tinha observado clorovírus saltando de um reino pra outro. Darwin bem que podia ser australiano, pois sempre arruma uma forma de te ferrar! 

Entretanto, ainda não está claro se os fatores induzidos pelo vírus badass  também poderiam acarretar infecção em outros animais ou mesmo do ser humano, mas em breve passará por mais testes, de forma que outros pesquisadores possam fazer testes clínicos, já que não se sabe ao certo o que esse vírus  motherfucker pode fazer com você. Ou, sei lá, podemos simplemente jogar um antibiótico que não se precisa testar e seja o que Lord Darwin quiser.

A pesquisa foi publicada no periódico Journal of Virology.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s