Amputados controlam próteses de forma inconsciente

Diferente de Deus, a Ciência não odeia os amputados, não importando o que o japa filosófico diz. O que a Ciência odeia é ver tanta tecnologia não sendo aplicada, mas cientistas resolvem isso rapidinho. É uma questão de tempo e dinheiro, e algumas empresas têm de sobra, como a Össur, cuja página brasileira diz que é uma empresa líder mundial em sistemas não-invasivos de ortopedia que oferece tecnologias avançadas e inovadoras dentro dos campos de próteses, órteses e materiais terapêuticos. Em outras palavras, faz próteses.

Muitas empresas fazem próteses, mas a Össur (será que eles pensaram que acabaria num trocadilho em português?) desenvolveu uma prótese que recebe ordens direto do cérebro.

A prótese usa pequenos sensores mioelétricos implantados no tecido muscular residual da pessoa que sofreu amputação, sem ter que se alguma parte específica. Além disso, essa prótese difere das demais por um detalhe: é inconsciente.

Quando você vai andar, correr ou subir uma escada, você não pensa "vou subir a escada" ou "chutarei a bunda daquele idiota ali". Você simplesmente… faz. Obviamente, mediante as limitações que você tiver, se tiver. Nas próteses que andam por aí, elas vão se adequando a você, mas você tem, de um ou outro modo, que pensar que vai fazer a ação. No caso das próteses desenvolvidas pela Össur, o mecanismo é baseado mediante um disparo inconsciente do que se quer fazer. Então, a prótese faz o que o cérebro mandou fazer, mesmo que você não tenha ideia do processo. A promessa é que o movimento físico seja instantâneo e, pro futuro, planejam que a prótese reagirá ao ambiente, ou seja, ela dará retorno tátil ao seu dono, nada diferente da pesquisa do Miguel Nicolelis.

Sim, tem videozinho:

Gummi Olafsson foi um dos contemplados com a nova prótese. Ao usá-la, tendo perdido o pé aos 11 anos, o movimento foi tão natural que ele disse que começou a chorar. 10 minutos, e ele já usava seu novo pé como se fosse um pé que o acompanhara desde sempre.

Mas isso é apenas Ciência aplicada. Não tem serventia para nada. O importante mesmo é a Sociologia que fez… fez… bem, ela deve ter feito alguma coisa. Ainda descobrirei o que. E não esqueçam do vídeo do seu pastor fazendo crescer membro amputado, ok?


Fonte: Reuters, que se acha muito espertinha em não permitir incorporar o vídeo (ê-ê!); mas como na Natureza, a Internet sempre dá um jeito.

3 comentários em “Amputados controlam próteses de forma inconsciente

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s