Ciência Colaborativa: Artigo científico tem mais de mil autores

Grandes Nomes da Ciência: Nancy Roman
Ainda que eu ande pelo vale das sombras, não temerei

Existem duas verdades nesse mundo de Hades. 1) A Ciência é sagrada, mas o ser humano só faz besteira. 2) A zoeira nunca acaba.

Um artigo científico meia-boca recebeu muita atenção nos últimos dias. O motivo? Quase nada, a não ser os mais de mil co-autores nomeados no trabalho Uma verdadeira suruba de participantes,conhecendo biblicamente a Ciência de vez.

Hipervalorizando mais uma besteirada pelo mundo afora, esta é a sua SEXTA INSANA!

O dr. Jeremias é um cara tão legal que o Cão colocou uma manguaça pra ele beber. Se dependesse dele, um certo pesquisador, os colaboradores e até o delegado seriam mortos por ele. Jeremias ´pe cabra hômi e não aceita certas atitudes, como no caso do dr. Wilson Fisk Leung, professor da Universidade de Washington em Saint Louis, e membro do GEP — Genomics Education Partnership, um projeto que visa integrar estudantes ainda não graduados ao mundo da Ciência, com ênfase em genômica.

O problema se deu quando Leung, que não é tão legal quanto Jeremias – e nem canta tão bem quanto ele –, publicou um artigo com a participação de mais de mil colaboradores, sendo a maioria deles estudantes, no periódico G3: Genes Genomes Genetics (PDF). São 3 páginas só com os nomes, que eu imagino que sejam das mosquinhas de fruta usadas no trabalho. Deve ter ocorrido algo como:

1) "Lelezinho, coloca meu nome aí, vai?"

2) "Seu Leung, eu varri o chão do seu laboratório. Coloca meu nome como co-autor. Que bra essa!"

3) "Prezado doutor, ou o senhor coloca o nome do meu filho como co-autor, ou a próxima verba que o senhor receberá não dará nem pras canetas"

4) "Aê, mermão. Passa o redondo e coloca meu nome como co-autor do trabalho ou ti mando pro dono do movimento te colocá no micro-ondas, tá ligado?"

Quando eu estava fazendo um trabalho e precisei da análise de certo material, o bonitão ao apertador de botões queria co-autoria. Eu disse "não" e o corno jogou meu pedido lá pro fim da fila. Eu contei tudo pra minha mãe pro meu orientador e este foi lá e falou algo pro sujeito, provavelmente prometendo alguma coisa ou cobrando algum favor.

A desculpa furada é que cada aluno fez uma importante contribuição, através de questionamentos relevantes. Meu filhinho, se for assim, até a minha faxineira ganha co-autoria, já que ela pergunta tudo.

Outros cientistas caíram de pau questionando isso. É uma lição que aprende-se: Por mais que amemos a ciência, devemos sempre ficar com um pé atrás por causa das pessoas.

Para finalizar: mais um pouco do Jeremias.


Fonte: Nature

Grandes Nomes da Ciência: Nancy Roman
Ainda que eu ande pelo vale das sombras, não temerei

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας