Bactérias matam-se mutuamente para roubar DNA

Desocupados tentam repetir o milagre de Lázaro com Lênin
Tese diz que próteses para deficientes seria eugenia. Área de Humanas, claro.

Eu sei e você sabe que a Natureza não tem nada de boazinha. Sim, eu sei que você viu muito os desenhos da Hanna Barbera e da Disney, mas a verdade é que o mundo é povoado por psicopatas. Agora, vemos que o negócio ainda é pior do que se pensava (e sabemos que sempre irá piorar).; Sabem aquelas lindas bactérias que causam cólera? Elas não só ferram com sua vida como ainda saem na porrada entre si, roubando DNA uma da outra.

Mas não esqueçamos que a Natureza é ética. Seres humanos é que são FDP!

A drª Sandrine Borgeaud no Instituto Federal Suíço de Tecnologia, sediado em Lausanne, que fica na Suíça, tem água, luz e tem verba para pagar os faxineiros, ao contrário do Museu Nacional daqui do Brasil. Ela estuda a Vibrio cholerae, a bactéria que lhe dá caganeira cólera.

Esta bandida, cachorra, maledetta e salafrária tem uma cauda com a forma de um chicote. Se espalha através da água, causando desidratação forte ao perder água por qualquer orifício disponível. O detalhe é que o lugar preferido dela é o mar, e é por isso que se deve tomar cuidado com frutos do mar, pois se estiverem contaminados, ferrou (não, gente. fruto do mar não é pêra-d’água).

A quitina é um polissacarídeo constituído por um polímero de cadeia longa de N-acetilglicosamina. Ela é o principal componente da parede celular de fungos e do exoesqueleto dos artrópodes, isto é, a "casca" deles. O interessante é que a presença de quitina faz umas mudancinhas na V.cholerae. Na sua presença, as supracitadas bactérias começam a produzir enzimas que podem absorver DNA do meio ambiente, incluindo aqueles deixados por outros seres vivos mortos e em decomposição. A bactéria safadinha pode então integrar os genes "sugados" aos seus próprios genomas. Eu não sei, mas acho que um projetista inteligente criaria algo mais… inteligente?

O novo material genético absorvido acaba por dar-lhes um "plus" a mais, como resistência a alguns antibióticos, ou infectar outros candidatos a hospedeiros mais facilmente. Fiz seu dia mais feliz? Claro, isso aconteceria se houvesse Seleção Natural, mas sabemos que isso tudo foi invenção de darwinistas materialistas.

A equipe da drª Borgeaud descobriu ainda que a V. cholerae dispõe de estruturas que podem ser usadas como "armas" para atacar e matar outras bactérias, incluindo a Escherichia coli, bactéria amada por qualquer microbiólogo, mas isso não implica que cepas da V. cholerae ataquem outras cepas. Afinal, se tem DNA diferente, é de outra facção. Passa o cerol nos alemão aí!

Isso significa que não são apenas o seres humanos que atacam outros seres humanos. As queridinhas bactérias são predadoras de si mesmas, e isso porque competição por recursos não é brincadeira. Assim que a facção, digo, cepa perde a disputa, elas são atacadas e seu genoma fica disponível para as vencedoras absorverem, numa espécie de canibalismo genético.

A pesquisa foi publicada no periódico Science. Ele mostra como se dão processos em que agentes patogênicos podem mudar rapidamente, causando doenças mais sérias e resistindo bravamente aos medicamentos. Ou não. Não vivemos num mundo fixista? Antes fosse…

Desocupados tentam repetir o milagre de Lázaro com Lênin
Tese diz que próteses para deficientes seria eugenia. Área de Humanas, claro.

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Paulo

    Muito Legal.

    Só uma pequena correção: “Isso significa que não *são* apenas os seres humanos que atacam outros seres humanos.(…)”

    Administrador André respondeu:

    Melda, estou ficando analfabeto. Valeu!

  • Conrad

    Artigo muito proveitoso vou até postar uma mensagem:

    == Não vai, não.==