Pedagogia da Liberdade ou “Vê lá o que se anda escrevendo”

As pessoas andam com a ideia errônea que vivemos num país livre, com direito a expressar opiniões. Quer dizer… direito de expressar sua opinião você tem, desde que esconda de seu chefe. Se meus chefes pararem para ler o Ceticismo.net, ensinarão História das Religiões, com o detalhe versando sobre a Inquisição, comigo sendo usado como exemplo do que faziam com as bruxas, que não cremos, mas que existem, existem.

Como eu sou esperto o suficiente para não dar nenhuma pista a ninguém do que ando escrevendo no meu blog, não corro o risco que um professor de Literatura tomou pela cara. Ele tem um blog de contos eróticos e acabaram f… errando a vida dele.

Hoje não é sexta-feira, mas é insano assim mesmo!

O professor de gramática e literatura de um colégio particular de São José dos Campos, SP, viu que Orwell ainda ruleia. No mundo onde a NSA não precisa fofocar ninguém, pois os próprio cidadãos ficam tomando conta do que você faz nas suas horas de folga.

O distinto professor tem um blog de conteúdo 18+, no qual escreve contos eróticos. De cara ele avisa que se tem menos de 18, GET OUT!, mas os alunos, por algum motivo, encontraram o blog do cara e espalharam no Facebook. Os pais, vendo que os filhos estavam acessando conteúdo de sacanagem na internet, usaram a técnica Sofá-Fu, e pressionaram o colégio para demitir o professor.

Daí entra aquele lenga-lenga que o professor é um profissional e merece ser respeitando enquanto profissional, que a vida particular de cada um é particular e que se não influencia em nada o andamento da aula, o professor pode fazer o que quiser.

Vida real: Professor vem depois de Papel Higiênico na lista de despesa, já que normalmente vem em ordem alfabética. Tomou-lhe um pé na bunda, sem direito a  defesa ou explicações, já que a democrática RALÉ pedagógica – formada por um bando de retardados, imbecis, débeis mentais e que muito provavelmente acessam site de pedofilia, zoofilia e outras parafilias para lá de bizarras – não quis saber. Professor tem 500 mil, mas cliente é cliente e ele sempre tem razão.

Lembram do professor de Filosofia que alegou que se ao invés de ter colocado Valesca Popozuda na prova, tivesse colocado Chico Chatôncio Buarque que todos iriam aplaudi-lo? Prova que ele está certo. Se ao invés dos seus contos tivesse colocado trechos das obras de Nelson Rodrigues, ninguém reclamaria. Querem outro exemplo?

Habacuque 3:16 — Ouvindo-o eu, o meu ventre se comoveu, à sua voz tremeram os meus lábios; entrou a podridão nos meus ossos, e estremeci dentro de mim; no dia da angústia descansarei, quando subir contra o povo que invadirá com suas tropas.

Cânticos 7:1-3 — Quão formosos são os teus pés nos sapatos, ó filha do príncipe! Os contornos de tuas coxas são como joias, trabalhadas por mãos de artista. O teu umbigo como uma taça redonda, a que não falta bebida; o teu ventre como montão de trigo, cercado de lírios. Os teus dois seios como dois filhos gêmeos de gazela.

Gênesis 38:14-18 — [Tamar] trocou suas roupas de viúva, cobriu-se com um véu para se disfarçar e foi sentar-se à entrada de Enaim, que fica no caminho de Timna. Ela fez isso porque viu que, embora Selá já fosse crescido, ela não lhe tinha sido dada em casamento. Quando a viu, Judá pensou que fosse uma prostituta, porque ela havia encoberto o rosto. Não sabendo que era a sua nora, dirigiu-se a ela, à beira da estrada, e disse: "Venha cá, quero deitar-me com você". Ela lhe perguntou: "O que você me dará para deitar-se comigo? " Disse ele: "Eu lhe mandarei um cabritinho do meu rebanho". E ela perguntou: "Você me deixará alguma coisa como garantia até que o mande?" Disse Judá: "Que garantia devo dar-lhe?" Respondeu ela: "O seu selo com o cordão, e o cajado que você tem na mão". Ele os entregou e a possuiu, e Tamar engravidou dele.

O mundo lindinho das pedagogas, no qual bebezinhos vêm por cissiparidade ou são achados numa folhinha de repolho ou ainda uma cegonha traz, não se admite que alguém escreva poema sobre sexo. Eu nem posso avaliar a poesia do cara, já que o Estadão, onde li a notícia, não divulgou e estou sem saco para dar uma procurada. Divirtam-se vocês.

Eu acho que os pais estão certos. Este negócio de internet só tem putaria, como é o caso do pessoal da National Geographic, que traz matéria sobre sacanagem entre vermes. O negócio é dar atenção a conteúdos enriquecedores das produções televisivas. O problema é que elas, às vezes, têm uns probleminhas com o IBOPE, mas num instantinho resolvem isso. Né não, Manuel Carlos?

Este é o mundão democrático e do direito da livre opinião.

*Só espero que os retardados que chefiam a bosta do colégio onde trabalho não leiam isso.

2 comentários em “Pedagogia da Liberdade ou “Vê lá o que se anda escrevendo”

  1. Sem contar que o ilustre Ezequiel 23: 19-21 compara as coisas desta maneira:

    19 porque ela multiplicou os seus desregramentos, lembrando o tempo de sua mocidade, quando ela se desonrava no Egito.
    20 Ela ardeu ali em amor por luxuriosos, cujo MEMBRO era como um membro de asno, e sua lubricidade igual à dos cavalos.
    21 Voltaste às licenciosidades de tua juventude, do tempo em que os egípcios apertavam teus peitos, e afagavam teu seio juvenil;

    E ainda temos que aturar essa corginha de desocupados vigiando o alheio. Bahh.

  2. Num país onde você não pode ter orgulho de ser branco, por que é racismo. Mas ter orgulho de ser negro, indio, baixo, gordo, careca e etc, tudo bem, porque você está exprimindo sua expressão.
    Esta onda de politicamente correto me dá vontade de vomitar. Logo vamos estar mais imbecis que os personagens do filme “O Demolidor” do Stallone.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s