Juiz italiano é exonerado por se recusar a ter um crucifixo

Eu sempre achei a Itália um país pra lá de bizarro. A insanidade corre solta, a ponto de ter um enclave de outro país sangrando suas entranhas. Obviamente, invadir este paisinho ridículo daria pano pra manga. Líbia? Quem se importa com a Líbia? Dessa forma, a Itália lida com suas esquisitices de forma bem estranha, pois lá não tem apenas Sexta Insana, a semana toda é insana. Que o diga o meritíssimo sr. juiz Luigi Tosti. Ele foi exonerado, chutado, expulso e o chamaram de cornuto. Tudo por que o nobilíssimo senhor ex-juiz não quis ter um crucifixo, uma ode ao mau gosto sado-maso, em em nenhum lugar do seu tribunal.

Isso não vem de hoje. Em 2009, noticiamos que Tosti — que não é fresquinho e nem vende mais – arrumara quizumba por causa disso, sendo suspenso por isso. Detalhe: Tosti não é ateu nem agnóstico, é judeu, e judeus não gostam de violência e nem de ver um dos seus indo pro pau-de-arara. O bom juiz tem até um blog, onde se lê:

Cruzes e Estado laico "os católicos estão exigindo a sua liberdade com base em nossos princípios e negar as nossas liberdades, com base em seus princípios"

E dane-se se está em italiano. Usa o Google Translator ou aprenda um novo idioma, cazzo!

Hoje, chegou a noticia que Luigi (não, ele nunca foi encanador e nem tem irmão chamado Mário) foi expulso da Magistratura do país por se recusar a fazer audiências enquanto todos os crucifixos não fossem retirados das paredes dos tribunais. Nessa segunda-feira (14/03), a Corte de Cassação confirmou a exoneração de Tosti. As informações são do Consultor Jurídico, trazido pela Fátima do Sub Judice.

A questão é nem tanto por aquele medonho artefato de gosto mais do que questionável e que faz apologia à tortura. Eu não me importo se tem uma foto do zumbi palestino, mas a questão é que só se pode ter crucifixos? Que tal um despachinho pra Xangô? Uma garrafa de cachaça pra algum Exu ou uma foto do Deus Jotalhão Ganesh? Há uma preferência clara pelo símbolo cristão católico, um ícone de uma religião que proíbe ícones Interessante. Só que isso viola a Constituição Italiana (PDF), sendo que o referido país não é uma teocracia católica, onde sua carta magna reza que "O Estado e a Igreja Católica são independentes e soberanos, cada um dentro da sua própria esfera." Fica clara, portanto, a separação temporal da secular. Em resumo: cada macaco no seu galho, cada um no seu quadrado, ema, ema, ema…

A imposição de símbolos católicos em repartições públicas e escolas data da década de 20, por ordem de um certo italiano careca chamado Mussolini, apesar que atualmente digam que ele não era cristão de verdade. Eles nunca são cristãos de verdade.

Com isso, a Itália, que anda em polvorosa pelo latin lover Berlusconi, mostra-se retrógrada e, à exemplo do Brasil, rasga suas próprias leis. Aqui, pelo menos, têm a cara-de-pau de erguer os ombros e dizer "a Lei não pegou", seja lá o que isso quer dizer. Isso me lembra uma história de Malba Tahan onde um inocente diz ao magistrado que sabia que seria condenado no momento que magistrado entrou na sala, cujo ladrilho era decorado com um poema.  A palavra que o magistrado pisara era "Justiça".

A qualidade, competência e seriedade de um juiz é medido, então, pela decoração de suas paredes. Temo que tais atitudes cheguem ao Brasil (alguém duvida?), pois só copiamos o que tem de pior no mundo. É lamentável um juiz ser afastado por não se conformar com a imposição de uma religião, onde outros religiosos são obrigados a engolir isso. Não é uma questão de Ateísmo x Teísmo, e sim dos direitos fundamentais do cidadão, como expor seu pensamento e exigir que o Estado cumpra as leis que ele mesmo criou. Mas tais coisas são muito difíceis de entrar em mentes idiotas. Políticos são políticos e é uma questão de influência que decisões como a exoneração de Tosti foi tomada. Políticos estão pouco se importando se tem um bode preto nos tribunais, a questão é permanecer no status quo, onde grupos religiosos são responsáveis pela eleição e ninguém quer ficar sem ser eleito no pleito seguinte.

Lembre-se de tudo isso quando for eleger seus deputados, ok?

25 comentários em “Juiz italiano é exonerado por se recusar a ter um crucifixo

  1. Ele se recusar a ter crucifixos em seu tribunal eu entendo, beleza. Opção de cada um. É como você bem falou, André. Se pode ter de uma religião, pode ter de qualquer uma, como não ter nenhum símbolo e afins também. :evil:

    Agora… ele se recusar (me pareceu ”dar piti”) a dar audiências em lugares onde tais odes à tortura estão (será que faria o mesmo com qualquer outro símbolo religioso?), é no mínimo estranho e insano… Se ele não acredita, não liga, whatever, pra que se preocupar com isso? o_O :razz: Será que ele é assim em todos os lugares?

    Além disto, lamentável a decisão de exoneração POR CAUSA DISTO. Estado laico, liberdade de escolha… isto parece não existir mesmo…

    1. @Thiaguu,
      eu nao sei, mas imagino que ele se recusou, para garantir um julgamento perfeito mais adiante…

      um advogado marotão, poderia usar as “cruzes” como algum tipo de argumento…

      “Então o meu cliente é obrigado a cumprir tal lei, enquanto o próprio Estado não cumpre a lei que ele cria? Se meu cliente vai ser punido, o Estado também deveria?”

      posso ter viajado nessa… mas se eu fosse juiz pensaria nisso…

    2. @Thiaguu,

      não acho que seja uma questão de “não acredita, não liga”…

      Acho que é mais no sentido de preservar a laicidade do Estado em qualquer instituição pública.

  2. Como eu sempre digo, as unicas coisas que prestam da Italia são o vinho, os quadrinhos(sim eu adoro gibi italiano) e as ragazzas.

  3. Se não me engano foi se Mussolini que assinou o Tratado de Latão, digo, Latrão. Isso fez com que um certo quarteirão em algum lugar de Roma que tornasse um “Estado Soberano”. Bem, na prática não vejo muito secularismo na Itália. Essa notícia reforça a minha visão.

  4. Como você já disse, André, lá sempre é um dia insano. Tive uma criação italiana e bem sei que nenhum deles entende a diferença entre respeito a opinião do outro quando este não for da ICAR (pensando bem, fico muito feliz de nunca ter encontrado um italiano evangélico o_o nossa, deve ser um inferno!). É triste ver que o progresso da sociedade seja impedido por questões religiosas :/ depois eu sou a louca em dizer que a Itália nunca saiu da idade média.

  5. Nunca me chamem para depor em um tribunal se aquela bobagem de colocar a mão na Bíblia para jurar dizer a verdade, somente a verdade, em nome de Deus for verdade e obrigatória, pois eu não farei. Questão de princípios.

  6. Posso testemunhar pois vivo ha anos na italia: OS CARAS SAO BURROS MESMO, è uma coisa inacreditavel… e tem muito mais, mas voces nao iriam acreditar.
    Eu me envergonho de ter origem italiana… che schifo…

      1. @Nihil,

        Por isso me orgulho do Brasil, aqui temos Paulo Coelho na Academia Brasileira de Letras e Chico Xavier, apontado por uma revista famosa como um dos brasileiros do século e….Espere um minuto!

          1. Me surpreende mais ainda o pessoal comprar o livro sabendo que não tem nenhuma foto ou desenho esquemático.

          2. @André, Hahahaha, talvez assim o livro ficasse melhor. Talvez só assim para o povo se interessar por leitura. Pessoalmente prefiro um livro dela a um Crepúsculo ou um de auto-ajuda do Augusto Cury. Se bem o saldo final se eqüivale ao mesmo de não ter lido nada.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s