Google ecológico? Onde?

As pessoas acreditam em quaisquer bobagens. E hoje, há a demanda para tudo ser ecológico, sequestrar carbono (isso vale pra carvão e diamantes?), proteger bebês-foca e evitar o buraco na cueca camada de ozônio, mesmo que não haja nenhum buraco lá. A mania eco-chata está de tão modo irritante que aparecem em e-mail, chat(ice), notícias, Orcútes da vida etc e tal. Agora, temos nada mais nada menos que um serviço de busca ecológico, que jura de pés juntinhos que estão melhorando o mundo, cada vez que você faz uma busca na internet.

Segundo uma notícia idiota, copiada estupidamente de um e-mail que eu á tinha recebido há cerca de um mês, diz ipsis literis:

A empresa desenvolvedora de serviços online Google, dona do famoso site de busca da internet, lançou uma outra ferramenta, o eco4planet. Além da mesma tecnologia e qualidade de busca do site convencional, o eco4planet possui um cunho sustentável: a cada 50 mil consultas, uma árvore é plantada. O número de mudas plantadas fica disponível na página inicial o site.

A estrutura do site de busca eco4planet também foi desenvolvida com uma preocupação ambiental. Seu fundo de tela preto economiza cerca de 20% da energia do monitor, além de descansar os olhos. Se os milhões de internautas que acessam o Google todos os dias, acessarem o eco4planet milhões de árvores serão plantadas, por isso a divulgação do novo navegador é muito importante para a conservação do meio ambiente.

Além do site, as novidades do novo buscador do Google também podem ser acompanhadas pelo Twitter e pelo blog do eco4planet.

Na boa, jornalista só diz besteira. Se for estagiário então, danou-se. E quando o estagiário de jornalista trabalha pra Abril, a manjedoura da Veja e da Isto É, que é ixpecialista em DNA.

A verdade é que o eco4planet tem tanto a ver com o Google, quanto nós, do Ceticismo.net. Falo isso, porque disponibilizamos uma ferramenta de busca personalizada do Google, na coluna da esquerda. Tanto é assim, que se vocês acessarem o site do eco4planet, verão na parte debaixo, à direita, a seguinte mensagem: Buscas via “GoogleTM Pesquisa Personalizada” – Não filiado ao GoogleTM.

Nesse ponto, não podemos dizer que a culpa é do site, ainda mais porque eles explicam em sua faq:

Quem controla o eco4planet?

O eco4planet é um site independente controlado por seus criadores

Em nenhum momento, eles dizem que são mantidos ou pertencentes ao Google. Mas jornalistas não gostam de ler, mesmo…

Agora, é interessante a parte que cada acesso plantarão uma árvore. Sei lá, sou cético, sabem? Como eu saberei que eles REALMENTE plantarão a árvore? E onde será? Qual árvore? O mais engraçado é a menção que o fundo preto é ecológico porque gasta menos energia. Mentira! Não haverá tanta economia assim, ainda mais em tempos de monitores LCD, vejam o que diz a própria faq deles sobre isso.

Ademais, dizer que fundo preto descansa os olhos é o cúmulo da enganação, burrice ou os dois. Antigamente, os quadros-negros foram substituídos por lousas de fundo verde, pois o comprimento de onda do verde está em equilíbrio entre as cores do espectro eletromagnético. Fundo preto é muito bom para site que hospeda fotos, afim de realçar a imagem, mas tente ler muito tempo nele e você verá que se sentirá desconfortável. Nossos olhos não se desenvolveram em ambientes muito escuros, com itens em branco saltando, e sim mediante nuances suaves.

Eu sinceramente tenho problemas de acreditar em qualquer coisa que vem por email. Dizer que a cada 50 mil (!!) visitas uma árvore será plantada remete à pergunta: Por que não plantam logo de uma vez? Talvez porque buscas personalizadas rendam dividendos aos donos de sites, fornecendo subsídios para comprar um carro importado sementes para nossas amigas árvores. Tudo isso é uma questão de fé.

Para finalizar o festival de sandices, o texto diz para testar o navegador. Será que é pra fazermos uma travessia no Atlântico? Ou estão chamando um site de navegador de Internet, também conhecido como browser ? Isso mostra o quanto o distinto sabia do que estava falando, só faltando colocar uma imagem de uma foquinha ensanguentada ou baleia encalhada, ou um ser humano malvado comendo uma vaquinha (no sentido de alimentação), mesmo. Aliás, isso me deu vontade de comer um bife.

De resto, só cabe uma observação: Como alguém pode ser tão burro de repassar uma porcaria de email através de um site com boa visitação e de certa influência, como o da National Geographic, mesmo levando em conta que seja apenas mantida pela Abril? Será que a NatGeo gostaria de saber que andam publicando qualquer besteira mediante seu nome? Acho que não. De resto, só nos sobra nosso bom e velho selinho:

Diga Não ao boato!

6 comentários em “Google ecológico? Onde?

  1. Usarem a National Geographic(o site no caso) pra espalhar boato é é sacanagem, e sacanagem do tipo ruim, se abril realmente se importasse com ecologia ela pararia de gastar papel com a VEJA e IstoÉ.

    1. Blackle was created by Heap Media to remind us all of the need to take small steps in our everyday lives to save energy. Blackle searches are powered by Google Custom Search.

      Qual o problema das pessoas que não leem os textos?

  2. Infelizmente o marketing já alcançou há muito as questões ecológicas e isso é um perigo,hoje em dia tudo é ou quer ser ecológico e isso não pode acabar bem… :???:

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s