Embriologistas descobrem pistas sobre a má-formação dos membros

Biologia do desenvolvimento é ramo da biologia onde estuda-se o desenvolvimento dos seres vivos em suas diversas fases, abrangendo o crescimento e a diferenciação celular, bem como a morfogênese. Gregg Duester, leciona esta disciplina no Burnham Institute for Medical Research, juntamente com Xianling Zhao e colegas. É bem possível que eles tenham esclarecido o papel que o ácido retinóico desempenha no desenvolvimento dos membros.

O estudo mostrou que o ácido retinóico controla o desenvolvimento (ou brotamento) de membros anteriores, mas não pélvicos, e que o ácido retinóico não é responsável pela diferenciação das partes dos membros. Esta investigação longa corrige equívocos sobre desenvolvimento dos membros e fornece novas perspectivas sobre defeitos congênitos.

Em estudos com ratos e nos peixes-zebra (Danio rerio), a equipe verificou que o ácido retinóico suprime o gene de crescimento fibroblástico fator 8 (Fgf8) durante o período em que ocorre a brotação do membro anterior brotação, criando um ambiente adequado para o surgimento demembros anteriores.

Segundo o Dr. Duester, “temos demonstrado que o ácido retinóico em camundongos não é exigido para a parte diferenciação, mas é necessário iniciar o brotamento dos membros. Também consideramos que o ácido retinóico não era necessário para a formação das pernas, mas era necessário para o brotamento dos membros anteriores (braços)”.

Malformações congênitas dos braços, pernas, mãos ou pés resultam num desenvolvimento inadequado dos tecidos de formação dos membros durante a embriogênese. Esses processos são regulados por moléculas sinalizadoras que controlam o crescimento e diferenciação das células progenitoras, regulando genes específicos. Uma dessas moléculas sinalizadoras é ácido retinóico, um metabólito produzido a partir da vitamina A (retinol), que desempenha um papel fundamental no desenvolvimento dos membros e outros órgãos. O laboratório do dr. Duester trabalhou em cima da identificação Raldh2 e Raldh3, os genes responsáveis pela síntese ácido retinóico.

No estudo, a equipe de cientistas demonstrou que camundongos com carência dos genes Raldh2 e Raldh3, que geralmente morrem mais cedo e não desenvolvem os membros, poderão ser salvos através de tratamento com uma pequena dose de ácido retinóico. No entanto, o membro anterior estava atrofiado, sugerindo que o ácido retinóico é necessário para os membros anteriores, mas não para o desenvolvimento dos membros posteriores. No peixe-zebra, o membro anterior (barbatana peitoral) também possui falta de ácido retinóico, gerando embriões defeituosos, mas tais peixes foram capazes de resgatar o desenvolvimento da barbatana de tais embriões por meio de tratamento com um medicamento que reduz o fator de crescimento do fibroblasto, apoiando assim a hipótese de que o ácido retinóico reduz normalmente esta atividade

Ao proporcionar uma compreensão mais completa dos mecanismos moleculares envolvidos no desenvolvimento normal, estes resultados podem levar a novos métodos terapêuticas ou de medidas preventivas no combate aos defeitos congênitos, onde as pessoas nascem com membros atrofiados. O estudo foi publicado na revista Current Biology, e pode ser lido AQUI.


Fonte: Science Daily

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s