Analisando séries e filmes de super-heróis XXIV

Gotham City: Onde é, quais as suas origens?

Para vocês verem como uma conversa despretensiosa pode desenrolar muito. Eu comentei a cena do filme The Batman em que o Charada detona caminhões com explosivos e rompe os diques de Gotham inundando a cidade, e que isso não faz sentido, porque Gotham não está abaixo da linha do mar.

Mas afinal, Gotham fica onde? É realmente algo como a Holanda?

Dica: não.

O grande problema que acarretou isso é que o filme precisava do master plan, a coroação do grande plano do Charada, o que envolve a metáfora de limpeza da cidade. Mas como assim alagar a cidade com o mar?

Poderiam alegar que seria tipo Nova Orleans, mas não é o que a geografia de Gotham sugere, além do terreno de Nova Orleans ser praticamente um brejo. Em nenhum momento é falado que Gotham está debaixo do nível do mar e precisa de diques, mas as cenas durante boa parte do filme não mostravam nada do tipo.

Outro argumento é uma hidrelétrica, mas a geografia de Gotham não daria, porque a cidade é uma ilha no oceano, mas nem sempre foi assim. O que é canônico com certeza e desde sempre: Gotham e Metrópolis são bem próximas, mas próximas quanto? A publicação Atlas of the DC Universe, lançado em 1990 pela Mayfair Games para acompanhar seu RPG DC Heroes, nos dá algumas indicações.

Gotham está localizada na parte sul do estado de New Jersey, no condado de Cumberland. Numa tirinha de jornal que saiu com o nome The World’s Greatest Heroes, lançada em 1978, Gotham realmente está no estado de New Jersey, na área perto de Bridgeton, enquanto Metrópolis está no estado do Delaware.

Isso é interessante, pois alguns acham que Metrópolis é uma metáfora para Nova York. O próprio filme Superman, O Filme mostra isso, retratando Metrópolis com as torres gêmeas e até mesmo a Estátua da Liberdade, além de Lex Luthor dizer que mora em Park Avenue (subsolo), mas isso pode não ser levado em conta pois pode ter em outras cidades, estados ou países.

Como vocês puderam ver, o Atlas é pós-Crise (Crise nas Infinitas Terras foi lançada entre 1985 e 1986), enquanto o The World’s Greatest Heroes é pré-Crise. Outro que é pré-Crise é Adventures of Superboy #22, de 1981. Nele temos este mapa:

Perceberam algo interessante? Smallville. Ele é bem perto de Metrópolis. Foi só com a reformulação do Super-Homem nas mãos de John Byrne (Man of Steel, em 1986) que Smallville foi jogado lá pro Kansas, que é um pouquinho longe do Oceano Atlântico.

Os mapas atuais de Gotham mostram como uma ilha, mas isso quando é específico à cidade de Gotham propriamente dita, mas junto com outras duas cidades, forma o Condado de Gotham. Condado não é a mesma coisa que cidade. Um condado é um grupo de cidades formando uma espécie de união para facilitar a administração. No caso de cidades grandes como Nova York, elas são um condado per se. As ilhas que formam o Condado de Gotham são:

No Batman do Nolan é uma ilha. Tanto que eles contém a população envenenada pelo neurotóxico do Espantalho fechando as pontes, e no 3 explodem as pontes. As modernas histórias do Batman ilustram uma cidade dividida entre a ala nobre e a parte decadente, governada pela corrupção e crime organizado, se baseando um pouco na Nova York da década de 1970, que a partir da década de 1980 entrou um projeto de limpeza geral, multando quem mijasse fora do penico e combatendo a corrupção policial em larga escala, refazendo todos os quadros. Christopher Nolan usou esta visão, também aproveitada pelo Zack Snyder e agora o Matt Reeves

Por fim, a origem do nome da cidade, que numa primeira olhada poderia ser derivada de “gothic”, mas não. Segundo o Merriam Webster, Gotham seria a maneira informal como chamam Nova York. Ou seja, Metrópolis é a Nova York que deu certo e Gotham a Nova York que deu errado; e há quem possa dizer que “Gotham é Nova York de noite e Metrópolis é Nova York de dia”. A frase é atribuída a Frank Miller e John Byrne. Já Dennis O’Neil, um dos escritores do Batman, diz que “Gotham é Manhattan abaixo da Rua 14 às 3 da manhã, 28 de novembro em um ano frio. Metrópolis é Manhattan entre as ruas 14 e 110 no dia de julho mais brilhante e ensolarado do ano.” (fonte) Eu, de minha parte, sempre associei Gotham com Chicago dos anos 1930 por causa do clima noir e alta violência e famílias mafiosas, ainda mais que na animação, há um quê de década de 1940. Mas, não. A origem do nome pode até dar um subsídio a isso, mas suas raízes são mais profundas.

O escritor Bill Finger – co-criador do Batman, junto com Bob Kane – foi inspirado por uma entrada em uma lista telefônica da Gotham Jewelers. Finger explica na Steranko History of Comics que mudar o local de Manhattan para a fictícia Gotham City tornou o cenário de Batman mais vago. Na verdade, o apelido remonta a 1940, quando na edição número quatro do Batman, Gotham City é nomeada pela primeira vez.

O termo “Gotham” vem de muito antes. Em Gotham: A History of New York City to 1898, de Edwin Burrows e Mike Wallace, temos uma crônica fascinante da história da cidade de Nova York. Neste livro, é dito que o termo “Gotham” está ligado ao autor Washington Irving, famoso por seus contos “The Legend of Sleepy Hollow” (a Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça) e “Rip Van Winkle”, e o termo não tinha nada de lisonjeiro. A palavra “Gotham” na verdade remonta à Inglaterra Medieval. De acordo com The Merry Tales of the Mad Men of Gottam, de 1630, alguns provérbios ingleses falam de uma vila chamada “Gotham” ou “Gottam”, que significa “Goat’s Twon” (Cidade da Cabra) (fonte). Realmente, não é nada adorável.

Gotham e Metrópolis são as duas cidades mais icônicas dos quadrinhos. Todo mundo as reconhece. Marvel costuma usar cidades reais (normalmente, Nova York. Tudo tem que acontecer em Nova York). Não sei direito qual é melhor. Cada história tem a sua peculiaridade, e isso depende muito também de quem está escrevendo.

Mas uma cidade é mais que um palco, é um personagem como todos os demais na história, e entender estes personagens mudos nos faz compreender muito das histórias.


Agradecimentos ao @panzerfaust e ao @ClimaoTahiti (sim, eu tenho amigos estranhos) pela conversa que gerou este artigo

2 comentários em “Analisando séries e filmes de super-heróis XXIV

  1. E eu achando que eu era a única pessoa que associava Gotham a Chicago por causa do crime e da corrupção.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s