Astronautas instalam puxadinho espacial na Estação Espacial Internacional

Todo mundo tem problema de espaço. No Espaço não seria diferente, já que o espaço lá só é vasto do lado de fora da Estação Espacial Internacional, lá no Espaço. Espaço que não está no Espaço é limitado, já que espaço não é infinito nem no Espaço. Estamos sempre interpretando indevidamente as dimensões das coisas. Por exemplo, lemos que a estação espacial é do tamanho de um campo de futebol, mas sua área útil é muito menor que isso; mesmo porque, a ISS nem é retangular!

Assim como nós guardamos nossas tranqueiras num armário, astronautas também precisam de um lugar para guardar as traquitanas. Em 5 de dezembro de 2019, uma unidade de armazenamento protetora para ferramentas robóticas chamada RiTS (Robotic Tool Stowage) estava entre os itens lançados para a estação como parte da 19ª missão de serviços de reabastecimento comercial da SpaceX para a NASA.

O RiTS foi desenvolvido pela divisão de projetos de Exploração e Serviços Espaciais da NASA no Goddard Space Flight Center da agência em Greenbelt, Maryland, em parceria com o Johnson Space Center da NASA em Houston.

No caso das ferramentas, elas são armazenadas no Mobile Base System (MBS) da estação, tratando-se de uma plataforma móvel que fornece energia aos robôs externos. Essa localização especial permite que o RiTS percorra a estação ao lado de um robô que usará as ferramentas que armazena.


RELL em fase de desenvolvimento

A primeira etapa do processo de instalação do RiTS envolveu a preparação da unidade dentro da ISS. Os astronautas desembalaram a carga do RiTS: duas unidades de uma ferramenta chamada Localizador de Vazamento Externo Robótico (RELL), afixando-as dentro da carcaça de alumínio do RiTS.


Astronautas treinando a instalação do RELL

O Hell, digo, RELL é um ótimo exemplo de como robôs com as ferramentas certas podem simplificar a vida dos astronautas. A capacidade de localizar e reparar vazamentos de amônia com eficiência é importante, pois a amônia é usada para operar o sistema de refrigeração da estação, e você não iria querer que um gás liquefeito usado opara refrigeração fique á solta, ainda mais que em estado de vapor é muito tóxico e irritante.


Astronautas Robert Behnken, Doug Hurley e Chris Cassidy preparam o RiTS para instalação

A instalação do RiTS torna o processo de localização de vazamentos muito mais simplificado. Antes do RiTS, as ferramentas RELL eram armazenadas dentro da estação e a implantação do RELL dependia da disponibilidade da câmara de ar e envolvia a espera de mais 12 horas para permitir que o analisador de gás do RELL se livrasse de gases internos. Com o RiTS, a única variável é a disponibilidade do Dextre, agilizando a busca por vazamentos.


RiTS instalado na ISS

Depois de preparado na estação, o RiTS – carregado com as duas unidades RELL – foi enviado para fora com os astronautas que caminhavam no espaço que o anexaram ao MBS. Essa foi a primeira tarefa durante uma caminhada espacial a atualizar os sistemas da Estação Espacial Internacional. A instalação exigia que os astronautas conectassem mecanicamente o RiTS a um soquete disponível no local de trabalho e depois conectassem dois cabos elétricos a tomadas de energia não utilizadas no MBS. A conexão de energia foi crítica para permitir aquecedores no RiTS que evitam que as ferramentas RELL fiquem mais frias que o coração da sua ex.


RELL na extremidade do braço robótico Dextre


Um comentário em “Astronautas instalam puxadinho espacial na Estação Espacial Internacional

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s