Segundo pedagoga, beijo de vó pode ser início de abuso sexual

Estamos num mundo tão louco que o que era necessário agora é abuso. Atenção não pode, nem carinho nem demonstrações de afeto, porque isso pode mascarar abuso sexual. Nada de demonstrar carinho, sem a permissão da própria crianças, pois um simples abraço e beijo de vó é algo pérfido e nocivo. Insano suficiente? Pois é o que pedagogas acham. Mas aí é pedagogo, não se espera coisa com um mínimo de lógica, certo?

Pedagogo é pedagogo em qualquer lugar do mundo. Isso vale também para Canguruland, já que em Victoria foi instituído um programa que está tentando educar crianças pequenas sobre o consentimento sexual, explicando que elas têm o direito de até mesmo dizer à avó que beijo é o cacete (não é bem assim, mas acaba sendo assim).

Claro, faz total sentido adultos pedindo permissão a uma criança de 3 anos para poder lhe dar um beijo. A criança diz não e pronto, resolvido, acabou-se o abuso sexual. Como ninguém teve esta ideia antes? Talvez por ser estupidamente imbecil.

Ah, então é certo adulto chegar e enchendo a criança de beijos e passar a mão na bunda dela e violentá-la?

Claro, eu jamais diria uma insânia desse tipo, mas quem falou que crianças podem e devem recusar demonstrações de carinho de avós não foi eu, foi a pedagoga retardada que coloca as duas coisas no mesmo balaio. E se tudo é abuso sexual, nada é abuso sexual, e mesmo que vá por este caminho, vem outro problema: a subida vertiginosa de casos de crianças com depressão. Um dos motivos? Exatamente falta de carinho de pais.

Se demonstrar afeto é errado e precisa parar por causa de abuso sexual, pelo outro ninguém vai querer ser chamado de abusador e vai manter distância. Isso pode parecer uma excelente ideia para psicopedarretardadas, cuja única demonstração de carinho são os 53 gatos em casa pedindo comida.

No final, a culpa será do adulto que não deu atenção. O mesmo adulto que não pode dar atenção, afinal, crianças já têm plena maturidade de saberem o que querem.

Enquanto isso, o abusador e predador sexual vai ficar muito preocupado se uma criança disser não para suas investidas, que não será bem um beijinho no rosto. Quem está adorando são os psicólogos infantis com a legião de clientes que conseguirão nos próximos meses.


Fonte: New York Post

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s