Google NÃO anuncia programa de estágio para negros, mas pessoal morre se não militar

Extraindo Eugenol por Arraste de Vapor
Gente "esperta" que se consultou com doula, tomou chá da lata e o feto teve má-formação. Parabéns, pessoal

Existe uma expressão em voga chamada “preconceito do bem”. É aquela discriminação marota que não é discriminação se for favorável a determinada etnia, gênero ou orientação sexual. É como dizer que todo homem é um estuprador em potencial, mas se você diz que mulheres são interesseiras é crime capital. É o pessoal que anuncia direto vaga de emprego para determinada etnia e quando você aponta que é preconceito, lhe xingam.

O problema é que é Ok no seu perfil (tá, não é ok. É um comportamento de cuzão), mas um veículo de informação não pode se dar a esse luxo, ainda mais quando sua manchete é errada, absolutamente errada, como aconteceu com o Tecnoblog anunciando que o Google oferece estágio e curso de inglês para jovens negros no Brasil, naquela maravilhosa ideia “se eu falar merda, eu serei divulgado”.

Bem, não posso dizer que não funciona.

No corpo do texto e é esclarecido, num texto mal-escrito, que o Google se preocupa já que apenas 5% dos jovens dominam inglês. Vamos ao texto original de Montain View, provavelmente postado de Nova Iguaçu:

No Google, sabemos da importância de uma força de trabalho que reflita o mundo ao nosso redor. Um ambiente de trabalho mais diverso estimula a inovação, parte essencial do nosso DNA. Por essa razão, temos investido para nos tornarmos uma empresa mais inclusiva, que garanta oportunidades iguais para todos. Hoje, estamos felizes em anunciar o lançamento do Next Step, um programa de estágio que busca aumentar a representatividade de negros no Google Brasil.

Estima-se que menos de 5% da população brasileira fala um segundo idioma e que essa porcentagem é expressivamente menor entre jovens negros. Pensando nisso, o novo programa de estágio removerá pela primeira vez a fluência em inglês como requisito mínimo de contratação. Ao longo do programa, além do desenvolvimento de habilidades profissionais dos estagiários, vamos oferecer um curso intensivo de inglês dentro do próprio escritório. Uma rede de suporte composta por diversos grupos de Googlers realizará coaching e mentoria para esses jovens.

Em nenhum momento o Google diz que o programa de estágio é para jovens negros. Sabem o por quê?

LEI Nº 7.716, DE 5 DE JANEIRO DE 1989.

Art. 1º Serão punidos, na forma desta Lei, os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

Art. 4º Negar ou obstar emprego em empresa privada.

Pena: reclusão de dois a cinco anos.

Art. 6º Recusar, negar ou impedir a inscrição ou ingresso de aluno em estabelecimento de ensino público ou privado de qualquer grau.

Pena: reclusão de três a cinco anos.

Parágrafo único. Se o crime for praticado contra menor de dezoito anos a pena é agravada de 1/3 (um terço).

O Google já tem muitos problemas ao redor do mundo e os seres abissais do Jurídico não o deixariam cair numa armadilha desse tipo. Então, por que um blog como o Tecnoblog, que não é um bloguinho pequeno, vai postar uma manchete lixo dessas? Precisando de ter mais audiência? Propaganda anda ruim? Precisam divulgar mais? Eu não sei, e sequer me interesso. Mas é melhor vocês prestarem atenção também, ou farão como a mula aqui que vai comentar no Twitter antes de averiguar a fonte primária.

Se você precisa desses artifícios para ter maior visitação, apelando para manchete mentirosa, então, eu acho melhor é não acompanhar nada. Isso fica a critério de vocês. Mas lembrem-se: a função desses veículos é ter lucro, e não informar. Diferente do meu, já que não tenho anunciante e só tenho gasto em manter o site, mas pelo menos estou com minha consciência tranquila, a começar por ter uma.


Pronto, Gilmar, pode se “inspirar” em mim, filho

Extraindo Eugenol por Arraste de Vapor
Gente "esperta" que se consultou com doula, tomou chá da lata e o feto teve má-formação. Parabéns, pessoal

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!