Morre Padre Quevedo, nosso Ghostbuster

O Experimento do Acidente de Carro
Encontrados defuntos romanos sem cabeça no lugar certo. Algo como brasileiros de hoje

Você deve conhecer o padre Óscar González-Quevedo, mais conhecido como Padre Quevedo. Ele era o mais próximo que tínhamos do ames Randi. Sendo da Companhia de Jesus, o BOPE do Vaticano, Quevedão investigava tudo a fundo, caçando farsantes, enganadores, tratantes, gente que dizia ver ispritus e charlatães em geral.

Sim, ele era. Padre Quevedo não está mais conosco, tendo falecido ontem, 9 de janeiro. Sentiremos saudades de seu bordão “Isso non ekziste!”

Padre Quevedo era de origem espanhola, mas se naturalizou brasileiro. Ele lecionou parapsicologia no Centro Universitário Salesiano de São Paulo e no Centro Latino-Americano de Parapsicologia, fundado por ele, e, em 2012, ele fundou o Instituto Padre Quevedo de Parapsicologia em São Paulo.

Sim, eu sei o que você vai falar, mas temos que lembrar que temos cadeira de Homeopatia em faculdades de Medicina, e Reiki, acupuntura, toque terapêutico e outras bobagens são pagas pelo SUS como medicina alternativa. No país que se dá comendas a benzedeiras e o SUS tem cartilha para parteiras, que dá prêmios para quem diz que próteses são eugenia e firmam acordos com entidades mágicas que juram de pés juntos que controlam o tempo, acho que faculdade de parapsicologia é o menor de nossos problemas.

Padre Quevedo era figurinha fácil de programas vespertinos e até teve quadro no Fantásticos em que desmentia gente que dizia que tinha poderes dazotra dimensão. Num país que prezasse por ciência, ele jamais seria tido como apenas uma figurinha engraçada, mas alguém que mostra que um bando de desclassificado usa a boa índole da população em proveito próprio. Como o Brasil é formado por um povo que odeia ciência e que acredita que pode-se dar á luz caveirinhas de plástico, padre Quevedo só era uma figura folclórica, apenas. E isso é muito ruim.

Entre o bando de vagabundos enganadores que padre Quevedo expôs tem o israelense Uri Geller, que diziam ter poderes de entortar talheres (mas era apenas truques, claro), Inri Cristo (o qual ficou muito irritado ao ser desafiado em restituir o dedo que faltava no Lula), Thomas Green Morton e seu ridículo “RÁ!” (tão amado por artistas e “intelectuais” de todo tipo) e um certo médium que você nem deve ter ouvido falar: um tal de João de Deus. Todos eles foram desmascarados, mas no país que “vai que é verdade”, continuaram gozando de fama (alguns gozaram até demais, como no caso do último mencionado).

No Agora é Tarde, com o Danilo Gentili, Quevedão mostrou um cheque de 200 mil reais se predispondo a pagar a qualquer um que provasse ter poderes mágicos vindo dos além túmulo. Sim, esta entrevista está no Tubo:

Com o passar do tempo, Pe. Quevedo foi se afastando da vida pública. Para o fim da vida, ele estava sofria com uma doença degenerativa, um fim triste para quem se empenhou em desmascarar trapaceiros. Os trapaceiros estão muito bem, obrigado e continuarão a ter fiéis seguidores e defensores pois é verdade. Padre Quevedo? Na certa dirão que ele morreu senil como castigo por ter duvidado, por ter questionado. No mundo dos fanáticos você aceita e cala a boca. Não pode perguntar nada. Ainda assim é uma pena. N~´ao por ele ter morrido tão jovem (tinha 88 anos), mas por não termos questionadores de seu nível. Não um babaca como eu que escreve num blog só pra ser xingado, já que jornais e canais de TV preferem veicular programação religiosa que é onde está o dinheiro. Ninguém quer questionadores. Ninguém quer levantar a cabeça da imundície. Preferem chafurdar na ignorância e mesmo os que gostam do que eu escrevo não me divulgam. Como falaram uma vez: não quero ficar ruim perante a família. Não quero ser um pária, um joio.

Descanse em paz, Quevedão. Você pelo menos, ekzistiu e fez muita diferença.


Fonte: O Globo

O Experimento do Acidente de Carro
Encontrados defuntos romanos sem cabeça no lugar certo. Algo como brasileiros de hoje

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας