“Vacinas mataram o meu bebê”

Voyager 1 liga o turbo e vai pra mais longe, mais rápido
Trilobitas e os segredos dos seus olhos

Eu sei, vocês virão me xingar. Ainda mais porque não conhecem o conceito de aspas. De qualquer forma, este foi o título de um panfleto que uma mãe imbecil distribuiu colocando em caixas de correio ao longo dos Estados Unidos, é um título chamativo, estridente e com um texto apelativo e aterrorizante!

Aterrorizantemente falso, escrito por uma anti-vaxxer desclassificada (desculpem o pleonasmo), que tem um livro “escrito para educar as crianças sobre os benefícios de ter sarampo”.

Stephanie Messenger é uma inútil. Esta ensandecida fanática é conhecida pela sua luta contra vacinas. Afinal mimimi autismo. Comprovação?

O relato desta desonesta dos infernos é que ela foi lá e vacinou seu bebê. Daí, a vacina malvadona fez ele começar a morrer lentamente. Se bem que isso já acontece conosco a cada instante. Ela solta mostras de besteiras tipo “mortes de vacinas estão sendo escondidas do público”. Como ela sabe disso? Bola de cristal, que nos faz sonhar, imagino. Isso acaba influenciando outras mães, tão imbecis quanto ela, mas não necessariamente com a falta de caráter desta assassina.

Nos EUA, há um acompanhamento de perto dos casos de doenças que podem ser advindas de vacinação. Engraçado que é só lá que o pessoal tem essas doenças. No Brasil, não. E o Brasil exporta vacinas. Mas bem, continuemos. Lá, como foi o caso do de vacinas anti-gripais.

Em 2009, vacinaram pessoas por causa da gripe suína. 1716 casos de reações adversas foram reportadas, inclusive 7 mortes. Você está achando muito, num espectro de muitos milhões de pessoas? Houve uma morte de um feto em 2010, quando a mãe foi exposta ao Panvax. Em 2010, 2136 relatórios de “reações adversas” após a injeção com Fluvax e Fluvax Junior foram apresentados. O Fluvax apresentou mais efeitos colaterais que as marcas de vacinas mais populares. Bem, poderiam ter usado as vacinas brasileiras, mas se formos analisar que de 6 milhões de pessoas vacinadas, 2136 apresentaram reações adversas, temos um percentual de 0,0356%. É mais fácil você sair na Suíça e dar de cara com um arrastão do que ter reações adversas. Mas elas apareceram e foram analisadas pelo equivalente ao Ministério da Saúde de lá. As informações foram publicadas. Ninguém escondeu nada. Nem mesmo o Brasil esconde coisas assim, e olhem que somos ótimos em encobrir maracutaias.

Messenger continua sua fanfic com um relato triste, buá buá buá, de como seu filho teve a saúde indo pro saco em torno de seis meses de idade. Ele foi submetido a meses de exame médico no Children’s Hospital em Camperdown, em 1977, tendo sido diagnosticado com a Doença de Alexander. Na forma neonatal, esta doença leva a incapacidade severa ou morte dentro de dois anos. A doença de Alexander acarreta atraso mental e anormalidades físicas, em especial macrocefalia. Ela causa convulsões e incapacidade motora e intelectual severa, em franca progressão até a morte. Algo muito triste. Você não ia querer ver o seu bebê com isso, e o alerta de Messenger vai causar medo. O que Messenger NÃO FALOU é que esta doença é genética. Não importa se você tomou a vacina. Se não teve a codificação genética certa, você não vai adquirir a doença. Estão pensando que bioquímica é o que? Trecho dos Inhumanos?

Mas Messenger ignorou isso, algo que está no primeiro link numa busca no Google. Ela precisa manter a agenda e, para isso, também ligou a vacinação com Síndrome da Morte Súbita Infantil; e isso está escalonando rápido. Quando antes o vagabundo do Wakefield apresentava aquela pesquisa vagabunda com apenas 11 crianças, sem nenhuma metodologia, hoje anti-vaxxers estão alegando que vacinas causam câncer (tem que ser câncer, apesar de termos doenças piores, o câncer sempre será algo que as pessoas irão ter medo!).

É preciso manter a narrativa, esquecer, esconder e reescrever os fatos (não necessariamente nessa ordem), criar fanfics e mais fanfics. Fatalmente algumas pessoas vão acreditar. A malvada indústria farmacêutica, que perde bilhões de dólares erradicando a varíola e curando o câncer em 80% dos casos, está por detrás de tudo. Quem sabe mesmo é uma imbecil sem nenhuma prova, e é esse tipo de gente que vocifera e consegue seguidores, para mais tarde chorarem sobre lindos caixões branquinhos para, mais uma vez, culparem as companhias que produaem vacinas que não foram administradas.

E vocês aí chilicando com gente que “denuncia” página de Terra Plana.


Fonte: Daily Telegraph

Voyager 1 liga o turbo e vai pra mais longe, mais rápido
Trilobitas e os segredos dos seus olhos

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας