Observar pássaros perto de casa faz bem. Ainda mais pra quem tem dinheiro

Em Balneário Camburiú, tem cego que não se enxerga
Novas pistas sobre migrações humanas nas Américas

Ah, os pássaros são tão legais! Observar pássaros é uma maravilha; são tantas as belezas! A mãe alimentando os filhotes no ninho em cima da árvore, também há criaturas estranhas e sinistras, inteligentes e pomposas que quase espantam o observador. Sim, tudo o que eu aprendi sobre pássaros foi vendo o Pica-Pau. Me processe!

Agora, uma pesquisa demonstra que pessoas que vivem em bairros com mais aves, arbustos e árvores são menos propensos a sofrer de depressão, ansiedade e estresse. É que nem eu, que adoro aves, principalmente à beira-mar, servidas sob a forma de galeto.

O dr. Daniel Cox é pesquisado do Instituto de Meio-Ambiente e Sustentabilidade da Universidade Exeter, cuja pesquisa utiliza uma abordagem interdisciplinar para investigar a relação entre natureza urbana e saúde e bem-estar das pessoas, aplicando a teoria baseadZZZzzzzzZZZzzzz

Cox é um chato, isso sim. E adora um galeto que eu sei! De qualquer forma, seu estudo envolveu algumas centenas de pessoas, encontrando benefícios para a saúde mental ao serem capaz de ver pássaros, arbustos e árvores ao redor da casa. É tipo assim: quem mora num apartamentão em São Paulo é um pobre coitado sofredor, enquanto quem mora numa palafita na Amazônia é um sujeito de bem com a vida, feliz bagarai.

E sim, estou louquinho para sair de onde moro para ir viver rodeado de pássaros e ver coisinha verde, sem ser distintas senhoras aparecendo na Rede TV.

270 pessoas de diferentes idades, rendas e etnias foram estudadas e se descobriu também que aqueles que passaram menos tempo fora de casa que o habitual na semana anterior foram mais propensos a relatar que estavam ansiosos ou deprimidos.

a verdade é que nós viemos de ambientes abertos, em meio a savana africana. aprendemos que locais abertos, com uma ou outra árvore é legal, principalmente na hora de ver de longe quando predadores ou a tribo vizinha estava chegando. pássaros cantando é sinal que está tudo bem, pois a hora que eles começarem a ralar peito dali é um bom indício para você também não ficar.

outra coisa que deve ser levada em conta é que pessoas que possuem casas de campo não são lá muito pobres, né? a probabilidade de ter melhor qualidade de vida é maior, ou então quem trabalha num zoológico é a mais feliz das pessoas, ou aquelas tribos lá no PQP de Deus-Me-Livre

Cox fez sua pesquisa em imensos cetros populacionais como Milton Keynes, Bedford e Luton, sendo este último o município com o maior número de habitantes: 258 mil! Só a Rocinha tem quase 80 pessoas morando. É fácil associar APENAS que os baixos de depressão, ansiedade e estresse estavam associados ao número de aves que as pessoas podiam ver à tarde.

É meio simplista demais dizer que aquelas pessoas são menos estressadas pois veem mais aves. Seria o caso de passar vídeos de aves para as pessoas nos grandes centros urbanos? Eu acho que não, hein? imagino o pessoal aqui no Brasil em meio a uma miséria, mas feliz porque podem ouvir um sabiá-laranjeira. Ao invés de investir em saneamento básico e condições minimamente decentes de moradia, solta lá uns passarinhos e tá de boas, certo?

Uma das partes interessantes da pesquisa é que a associação positiva entre aves, arbustos e árvores e uma melhor saúde mental aplicada era levada em conta, mesmo depois de controlar a variação na privação de vizinhança, renda familiar, idade e uma ampla gama de outros fatores sociodemográficos. preciso dizer mais?

A pesquisa imbecil do nosso amiguinho abraçador de árvores pode ser lida no periódico Bioscience.

Em Balneário Camburiú, tem cego que não se enxerga
Novas pistas sobre migrações humanas nas Américas

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Gabriella

    Discutir fome e falta de saneamento básico não é cool no momento, André. Reveja o seu timing.

    Anyways, nem mesmo os pobres se interessam mais em sobrevivência e pobreza (seja por falta de condições de questionar, seja por conformismo). Querem é uma smart TV pra ver novela da Grobu, só isso basta. Não importa se não tiver banheiro ou geladeira no barraco.
    E pior que não é papo elitista, é algo que vi com meus próprios olhos…

    Pryderi respondeu:

    Senhoras e senhores, uma analfabeta funcional que não sabe sobre o que é o artigo

  • Urdnot Huex

    parece que a distinta senhora não vai mais para a fazenda, então não verá tantos pássaros. Ou verá muitos pássaros de uma espécie distinta que todos os homens adoram se gabar.