Professores de Curitiba ganham uma pequena amostra de democracia

Ontem, no Paraná, as hostes do Senhor do Escuro enfrentaram os hobbits. Do alto da Torre de Orthanc veio a ordem para o confronto. As trompas soaram e o pau comeu na casa de Noca. A Demo Cracia brasileira ribombou e mais de 200 pessoas saíram feridas quando um grupo de visigodos atacou pobres policiais militares. Armados de réguas, apagadores e bastões de giz, professores maníacos investiram contra os servidores que estavam lá e mal garantiram sua integridade física, tendo unicamente escudos, balas de borracha, cacetetes, sprays de pimenta e totalmente protegidos.

Sabemos que a pena é mais poderosa que a espada, e aquelas figuras maléficas que ficam torturando nossas crianças mostraram a insanidade e intransigência de simplesmente se recusarem a ter ridículos direitos serem democraticamente usurpados. Aonde iremos parar?

Ser professor é uma maravilha. Todo mundo ama professores, conforme as propagandas políticas do ano passado. Mas passado é passado. A verdade é que todos odeiam professores. Eu costumo dizer que o brasileiro médio odeia Ciência, mas não é verdade. Brasileiro odeia qualquer coisa que signifique Educação e Ensino.

O “pacotão de austeridade” do glorioso Beto Richa visa mexer na política previdenciária do funcionalismo estadual. De uma forma geral, o (des)governo não iria precisar mais pagar os 11% pros aposentados, o que daria uma economia de R$100 milhões por mês; acarretando no fim do saldo do fundo previdenciário em menos de 3 anos. Claro, nada disso foi consultado junto ao sindicato nem ninguém, pois na ditadura branca que é o Brasil, os sans culotes tem mais.

Tem mais que se foder.

Betão correu para emplacar uma votação “expressa” sem passar pelos debates de sempre. Isso deu fuzuê dos diabos,com gente ocupando a Assembleia Legislativa., a casa dos representantes do povo (escreva a sua onomatopeia de risada favorita aqui). Betão recuou e ontem, o pacote foi novamente para votação a toque de caixa. Os manifestantes tentaram entrar para acompanhar a votação e foram reprimidos pelos uruk-hai paranaenses.

Aliás, reprimidos? As cenas foram de selvageria. Spray de pimenta virou tempero, cassetetes foram a ordem do dia e tiro com bala de borracha para todos os lados. Mais de 200 pessoas feridas, a secretaria de segurança do Estado disse que cerca de 20 policiais ficaram feridos, o que, segundo o Czar Betão I, eles quase foram mortos por professores e black blocs, que eram tão tímidos que nenhuma emissora de TV os encontrou.

17 policiais foram exonerados porque se recusaram a atirar contra os professores. Sério, me deem o endereço deles para eu mandar uma caixa de cerveja para cada. Diante os desmazelos dos autocratas, ainda há gente decente por lá. De acordo com José Carlos Cal Garcia, presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, existe a possibilidade de impetrar habeas corpus em favor desses soldados. Os professores agredidos? Estes que se danem. OAB não escreve carta de repúdio por isso. Eles defendem traficantes internacionais de drogas na Indonésia, já que estes podem pagar advogados. Professores que se ralem.

Tem uns babacas que acham lindas as citações de V de Vingança, como a que diz que não é o povo que tem que temer o governo, mas o governo que tem que temer o povo. A realidade mostra que História em Quadrinhos é lindo e fantástico, mas só dentro dos quadrinhos, e que é temeroso estar certo num sistema de governo que está errado. De um governador que não quer que seus policiais estudem, pois se insubordinariam facilmente, provavelmente por causa do entendimento da posição ditatorial desse verme eleito por uma população ignorante, não podemos esperar algo diferente do que se viu ontem.

Na Daemon Cracia do Brasil, você não tem o direito de reclamar. Sai do emprego e dane-se, como muitos falaram hoje de manhã nas redes sociais. Cada um com seu filho em colégio particular, o colégio público que se rale! E é esse tipo de gente que vota, é esse o tipo de gente que irá no colégio bronquear com diretor e coordenador porque o filho dele tirou nota baixa, exigindo que o professor se redima, que peça desculpas e que seja demitido.

Na Reversal Brasileira, a Pátria educa os educadores. E para finalizar:


Fontes:

32 comentários em “Professores de Curitiba ganham uma pequena amostra de democracia

  1. Eu trabalho em uma empresa próxima ao palácio, daqui deu pra sentir os efeitos do gás, todo mundo com o olho ardendo, foram umas 2 horas escutando o barulho das armas de borracha

    1. “É porque disciplina pode traumatizar as pobres criancinhas inocentes, que não sabem o que estavam fazendo, e que levaram tudo na brincadeira, snif”.

  2. Eu sabia que não era o único a achar esse migué de Intervenção Militar uma furada medonha.

    Nossa ditadura branca é uma desgraça, mas voltar aos tempos dos milicos seria muito pior.

      1. Ditadura Branca é um “título” que se dá a um governo que é democraticamente eleito, mas que permanece no poder por tanto tempo que, na prática, indifere de um ditadura propriamente dita.

        No caso do Brasil, temos já 12 anos de PT, e, se a carruagem não sair de rumo, vamos para 16 anos. É mais do que o primeiro governo Vargas, apesar de ainda ser menos que a Ditadura Militar (1964-1985).

        Não houve nenhuma ação fora da legalidade na posse dos governos Lula e Dilma, o que caracteriza a dita ditadura branca.

        Huxley já previa, em seu Admirável Mundo Novo, que os governos ditatoriais do futuro seriam democraticamente eleitos, pela massa dos épsilons semi-aleijões que eles mesmos ajudariam a criar.

  3. Logo em Curitiba que dizem ser a suíça brasileira? as referencias a senhor dos anéis não chegam nem perto pelos videos que eu vi, ta mais pra Bernard Cornwell

  4. Que baita artigo, André. Meus parabéns. A propósito, o secretário de segurança pública do Paraná, responsável direto pelo barbárie de ontem, foi o memso que tomou um corridão de um professor meses atrás. Ou seja, cercado de policiais é macho, mas sozinho é uma gazela.

  5. Os professores tentaram invadir a assembléia legislativa para impedir, na marra, uma votação democrática que os afetava. Esse papo de acompanhar é uma lorota. Eles queriam seguir os papos do ídolo do sindicato dos professores, che guevara, e tentar impor para a maioria a vontade de uma minoria.

    1. Votação democrática meu saco! Eles correram para aprovar isso a toque de caixa, mal divulgando. E a decisão da maioria? Por que? O funcionalismo público foi consultado? A maioria que você chama é aquela escumalha de 31 deputados?

      Você deve ser um deles, não?

      1. Só falta essezinho aí ser a favor da machadada que deram no orçamento do MEC (e do aumento do salário dos deputoscos, também).

        Aí eu digo: você é a cara do Brasil! Huxley saliva na tumba enquanto você fala!

      2. Então qualquer grupelho pode agora invadir os lugares onde nossos representantes eleitos estão fazendo votações? Se os professores e seus apoiadores não gostarem do que for votado, que nas próximas eleições escolham outros representantes. O que não acho correto é usar da força toda vez que acharem que serão derrotados ou prejudicados. Como fizeram ao tentar invadir a AL.

        1. Então qualquer grupelho pode agora invadir os lugares onde nossos representantes eleitos estão fazendo votações?

          Invadir, não. Eles iam mediante a liberdade (cof cof cof) que cidadãos possuem de se manifestar frente a quem foi eleito para legislar em seu interesse, mas que não o faz. Pelo contrário, o “grupelho” mostrou que n]ão foi consultado, logo, os “representantes” não estavam representando os interesses da classe. Eu chamo isso de traição.

          Se os professores e seus apoiadores não gostarem do que for votado, que nas próximas eleições escolham outros representantes.

          Depois da merda feita? É o mesmo que dizer “Foi instaurado uma ditarua. Na próxima eleição vcs escolhem para evitar isso”. Não entendi porque o Collor sofreu impeachment. O povo que elegesse outro presidente então, certo?

          O que não acho correto é usar da força toda vez que acharem que serão derrotados ou prejudicados. Como fizeram ao tentar invadir a AL.

          Votando uma lei sem consulta pública, metendo a mão na previdência dos funcionários públicos para tampar os rombos do governo. Reduzir os próprios sal´parios não passou pela cabeça deles, né? Diga: vc é deputado de lá?

          1. “” Na próxima eleição vcs escolhem para evitar isso”. Não entendi porque o Collor sofreu impeachment. O povo que elegesse outro presidente então, certo?”” Cara, o Collor sofreu impeachment dos representantes eleitos do congresso nacional (entre eles José Dirceu exibindo uma revista Veja hehe). Nenhum grupo tentou invadir o palácio do planalto tentando tirá-lo à força. Quem fazia isso eram os facistas e os leninistas. Desculpe a forma da citação, não sabia fazê-lo de outra maneira.
            E o que impede que essas medidas tomadas no atual governo estadual sejam alteradas num próximo governo? Até a CF pode ser alterada em certas partes por emenda constitucional…

        2. Considere que os “representantes” Não são representantes dos professores. Diga para mim: você ouviu falar de uma “Bancada dos Professores” em alguma assembléia legislativa, em qualquer das três esferas legislativas em qualquer lugar do Brasil? Os professores não têm um entidade de classe forte, que possa fazer frente a um Lobby político no Brasil.

          Se fosse votada uma redução salarial para os advogados, por exemplo, você não acha que, no mínimo, a OAB faria um bate-panelas na porta da Câmara, ou do Senado? (Eu até temo pelo dia que houver algo desse naipe quanto aos Engenheiros, porque os CREA’s e o CONFEA são uma piada, em comparação com o corporativismo patente da OAB).

        3. Você chama de “grupelho” professores protestando contra um ataque unilateral a seus direitos previdenciários? Desde quando políticos eleitos pelo povo são intocáveis e locais públicos proibidos?

          Uau, fera… Você trabalha? Tem certeza que é humano?

          1. ” Desde quando políticos eleitos pelo povo são intocáveis e locais públicos proibidos?”
            Quartéis do exército e outros locais públicos não são de livre acesso, têm acesso restrito. Boa sorte ao tentar invadi-los alegando o direito de ir e vir. E se os políticos eleitos não forem protegidos, qualquer minoria pode usar da coerção para intimidá-los e passar por cima da maioria que os elegeu.

          2. Como é que um beócio que usa um quartel militar como analogia para AL vem querer argumentar alguma coisa?

            Vá estudar Educação Moral e Cívica ou OSPB. Depois de aprender para que servem e como funcionam as casas legislativas, volte aqui.

  6. Pelo que li a respeito, o governo garantiu que dentro de alguns anos voltaria a subsidiar o fundo com royalties da usina de Itaipu, de forma que este continuaria sustentável.
    Acho que a ação da polícia foi exagerada, muita gente inocente se machucou e dizem que entrou gás até em creche, porém da pra ver nas imagens que tinha gente mascarada e ao que tudo consta, foram os professores/sindicato que começaram a arremessar pedregulhos e tinta contra os policiais.
    Não vou opinar a respeito do governo paranaense pois não vivo lá e desconheço a qualidade da gestão, porém, estudei até o ensino médio em escola pública (estado de São Paulo) e posso dizer que a grande maioria dos professores não davam a mínima e/ou tinham péssima didática, enfim, péssimos profissionais, e sinceramente, pra mim esse tipo de professor não passa de mais um parasita do estado, assim como todos esses políticos.

    1. 1) Essa queixada de dizer que o fundo vai voltar, financiado por outra fonte só merece uma resposta: gargalhadas.

      2) Estudei até a 8a. Série (9º. Ano my fhiny metal aff) no estaldualzão num rincão perdido nos cafundós do Ceará, onde os professores (um abraço, tias!) eram jogados de uma disciplina para outra ao bel prazer da direção. Eram professoras sem grande formação acadêmica, mas gostavam do que faziam. São esses que merecem ser valorizados. Todas as classes profissionais, na nossa querida Bananovênia, tem seus orgulhos e suas tristezas (terrível dúvida quanto aos políticos…), mas, os bons tem que ser valorizados sempre. Eu sou fiel adepto da meritocracia. Gostaria de saber se há alguma forma de esse sistema funcionar no Brasil. Talvez seja a melhor solução (de novo com a ressalva dos políticos).

    2. Você colocaria o SEU dinheiro na mesa em troca da promessa de “depois eu pago com os royalties de Itaipu?”

      A gente ta fodido dividindo o país que acha que professor é parasita. Caralho, tu sabe quanto ganha um professor?

      O estado de São Paulo, mais conhecido como Capitania Hereditária dos Tucanos, segue a mesma cartilha e conseguiu em duas décadas ACABAR com o ensino público.

      A diferença é que lá não tem greve. Todos os professores parados na Paulista são na verdade holografias desenvolvidas pela oposição para foder o Alckmin.

  7. Bom ver que eu não sou o único que acha que esse pessoalzinho que se inspira no filme V de Vingança (inclusive usando a porcaria da máscara de Guy Fawkes) um bando de babacas.

    E curioso esse pessoal puto com os professores pedindo melhores salários e dizendo que eles deveriam procurar um emprego melhor. Há quase um ano atrás esse mesmo pessoal compartilhava textões e imagens no facebosta putíssimas pois jogador de futebol ganhava milhões enquanto professor ganhava uma merreca.

  8. ”A verdade é que o confronto nunca é desejável. Principalmente para quem, como eu, cultiva valores éticos e cristãos.” – Beto Richa

    Tá explicado, manolo.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s