Pequena Introdução à Linguística

O que é língua? O que é linguagem? O que é gramática?

Essas são algumas perguntas que a linguística se faz.

A linguística só foi se definir mesmo como ciência com a publicação (póstuma) do Curso de Linguística Geral, de Ferdinand de Saussure, em 1916. Não é que não se estudava a língua ou a linguagem até o início do século XX… Estudava-se e MUITO. Os gregos antigos e os hindus antigos já eram bastante curiosos sobre o fenômeno da linguagem. Uma das primeiras gramáticas conhecidas foi escrita por Dionísio Trácio. Gramática, em grego, significava basicamente saber ler e escrever. Antes de Dionísio, Panini já tinha escrito uma gramática do sânscrito.

Entretanto, esses autores não tinham apenas a curiosidade de saber como a língua se estrutura e funciona, mas pretendiam “cristalizar” um uso que consideravam “ideal”. Essa tradição de prescrição domina até hoje os estudos da linguagem, através das famigeradas gramáticas tradicionais.

Basicamente todas as gramáticas tradicionais são baseadas nas gramáticas latinas, que são baseadas na gramática do grego de Dionísio. O grande problema aí é: as línguas são diferentes. É meio complicado você querer analisar uma língua baseado em outra. Por exemplo: o grego antigo tinha 8 classes de palavras identificadas por Dionísio: artigo, substantivo, verbo, pronome, advérbio, particípio, conjunção, preposição. Porém, no latim não existem artigos. Aí tiveram que fazer um puxadinho e colocaram a interjeição como sendo a 8a classe de palavra do latim. A história da gramática tradicional é uma história de gambiarras.

Essa coisa começou a mudar no século XVII, com a Gramática de Port-Royal, uma gramática fortemente influenciada pelo racionalismo da época. Essa gramática influencia até hoje uma corrente de estudos linguísticos chamada de Gerativismo.

Com as grandes navegações e a “descoberta”da Índia, algumas pessoas começaram a reparar que o sânscrito é muito parecido com o latim e o grego. Essa percepção deu lugar à Linguística Comparada, com o desenvolvimento do Método Histórico-Comparativo. Esse ramo da linguística buscava encontrar os parentescos entre as línguas e estabelecer suas relações históricas.

E é toda essa herança de estudos que comparavam as línguas, mostravam como elas atravessam o tempo, como são utilizadas, que influenciou Saussure ao escrever seu Curso e todos os linguistas que vieram depois.

A língua é um fenômeno supercomplexo, e portanto seu estudo também é complexo. Basicamente a linguística se divide em algumas grandes áreas (com várias subdivisões), cada uma cuidando de um aspecto da linguagem:

  • Fonética: o estudo dos diferentes sons empregados na linguagem, sua articulação e percepção;
  • Fonologia: o estudo dos padrões dos sons básicos de uma língua, ou seja, como se combinam, como são processados cognitivamente;
  • Morfologia: o estudo da estrutura interna das palavras, como são formadas, como são organizadas, como são classificadas;
  • Sintaxe: o estudo de como a linguagem combina palavras para formar frases gramaticais;
  • Semântica: o estudo dos sentidos (internos) das frases e das palavras que a integram;
  • Pragmática: o estudo de como a língua (literalmente, figurativamente ou de quaisquer outras maneiras) nos atos comunicativos, como se dá o significado da língua na interação;
  • Sociolinguística: estudo da relação entre língua e a sociedade que a fala; também estuda como a língua varia e muda através do tempo (essa variação/mudança tem a ver com a sociedade).

Existem também os estudos relacionando linguagem e cérebro (neurolinguística), processamento de linguagem (psicolinguística), e estudos linguísticos aplicados a tradução, ensino, computação, estudos textuais e discursivos.

Mas a coisa mais importante que a gente precisa abrir a cabeça do povo e enfiar lá dentro ensinar às pessoas é que linguística NÃO ESTUDA “certo” e “errado”. Os estudos tradicionais “pré-linguística científica” (leia-se gramática tradicional) eram prescritivos. A linguística está preocupada em ver o que as pessoas fazem, não em definir o que elas deveriam fazer.

Essa foi uma pequena introdução. Pretendo escrever mais sobre isso, mas tem que ser “serializado”, senão viraria algo enorme.

Achou legal? Quer saber mais? Tem vários livros introdutórios para quem quer começar. Primeiro de tudo leia o Entendendo Linguística, do Trask, ed LeYa. É um livrinho pequeno, todo ilustrado, engraçadinho, que conta toda a história da linguística, seus fundamentos, principais objetos e correntes de estudo, com uma linguagem super acessível.

Achou legal? Continua curioso? Tem coisas mais aprofundadas, mas ainda introdutórias, que a gente costuma usar nas faculdades de letras.

Você pode dar uma olhada no Manual de Linguística, do Martelotta, ed Contexto. Esse é um apanhado de artigos, cada qual sobre uma área de estudo da linguística.

Ainda tem o livro em dois volumes do Fiorin de Introdução à Linguística, também ed Contexto. O primeiro volume lida com os objetos teóricos, os objetos de estudo. O segundo lida com as correntes linguísticas. Também é uma organização de artigos.

3 comentários em “Pequena Introdução à Linguística

  1. Acho sintaxe e semântica muito legais. Gostaria de ter mais facilidade para aprender idiomas, e talvez um olhar mais genérico sobre a linguagem em geral pudesse facilitar isso. Uma das coisas das quais mais gostava quando criança era ver os livros da época de escola da minha mãe (que eram muito mais profundos no ensino do idioma português do que qualquer coisa que tenham me dado ou mandado comprar na escola) e conhecer os radicais gregos e latinos das palavras.

    O pior de tudo é que hoje, se me deparo com uma palavra “desconhecida” eu geralmente deduzo o significado correto, e passo a ser visto como um estranho no ninho. Porra, todo mundo deveria ter noção…

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s