Menina de 8 anos é deserdada pela família após ser estuprada

Eu estava feliz ontem. Não havia nenhuma loucura que merecesse o título de Sexta Insana. Eu até pensei, com isso, que o mundo estava caminhando para a normalidade. Pelo viso, me enganei.

Uma família de refugiados liberianos – que mora em Phoenix, no Estado norte-americano do Arizona – causou indignação no mundo por deserdar uma de suas filhas, com idade de oito anos, porque a distinta teve a ousadia, o desplante, o despautério, a ignominiosa vergonha de … ser estuprada! Com licença, vou vomitar enquanto vocês leem mais uma das maluquices do mundo. Este é o seu Sábado Insano!

A Libéria é um lindo país que não produz nada, de nada, de coisa alguma com uma taxa de mortalidade de quase 22 habitantes em cada mil (o Brasil apresenta 6 mortes em cada mil), sendo que a mortalidade infantil está na ridícula taxa de cerca de 144 mortes por 1.000 nascimentos (no Brasil, a taxa é de 24 mortes por cada 1000 nascimentos). Em comparação com a taxa de natalidade de cerca de 42 nascimentos por 1.000 habitantes (Brasil = 18 nascimentos para cada mil habitantes), vocês podem notar que é o tipo de lugar que você adoraria passar as férias. Dados do CIA’s World Fact Book.

Manifestações de apoio e de indignação estão chegando aos serviços de proteção à infância do Arizona, depois que a menina foi estuprada por 4 garotos e, por isso, ofendeu Alá e merece ser repudiada pela sua própria família. Que lindo, não é mesmo? Afinal, a garota trouxe vergonha para a família e não merece estar preto de pessoas tão íntegras e amorosas como seus dedicados pais. Ridículo, vergonhoso e, até mesmo, criminoso!

Segundo a BBC, o incidente teria ocorrido no dia 16 de julho, quando os quatro garotos – também filhos de refugiados liberianos, de 9, 10, 13 e 14 anos – teriam atraído a menina para uma cabana com promessas de dar-lhe chicletes. A menina caiu nessa velha conversa mole (ela só tem OITO ANOS!!!) e deu no que deu (sem trocadilho, o negócio é sério!).

Segundo a menina, uma vez longe dos olhares públicos, os meninos a imobilizaram e se revezaram para violentá-la sexualmente, no que teria demorado cerca de 15 minutos, até que policiais que passavam perto do local ouviram gritos. 15 minutos de violência com estranhos, uma vida inteira de violência perpetrada pela própria família.

Como seria de esperar num lugar com um mínimo de noção de civilidade, o caso gerou reações indignadas dentro e fora dos Estados Unidos. A menina foi levada para um lar do governo e desde então, segundo as autoridades de proteção à infância, pessoas de “oito ou nove” Estados americanos já ofereceram dinheiro à menina e até se propuseram a adotá-la.

Para completar ainda mais a confusão, a presidente da Libéria, Ellen Johnson-Sirleaf – que é uma ativista por medidas contra o estupro – também entrou na polêmica, ao afirmar que a família está “errada”. E pronto! O circo está armado!

Em uma entrevista à rede de TV CNN, a presidente Ellen foi incisiva em dizer que a família devia ajudar a criança, que está sofrendo um trauma. Ela ainda complementou: “Eles também precisam de aconselhamento, porque claramente estão fazendo algo que não é mais aceitável em nossa sociedade.”

A questão mora no brutal atraso do país, onde cerca de 55% da populaçao é alfabetizada, sendo que apenas 41% das mulheres sabem ler e escrever, demonstrando o ridículo estado deplorável que aquele país se encontra, onde mulheres são apenas objetos, onde algumas partes de sua anatomia descrevem a moral de uma família inteira.

Diferente do Brasil, onde “criancinhas” que surram empregadas domésticas, dão “tapetadas” e incendeiam índios (ah tá… era uma brincadeira com um simples mendigo) entre outras barbaridades, ficam impunes, nos EUA a coisa muda de figura, já que o psicótico de 14 anos será julgado como adulto por acusações de seqüestro e violência sexual. Ele ficará preso até o julgamento, mostrando que os norte-americanos podem não ser flores que se cheirem, mas ganham do Brasil desse quesito. Os outros três criminosinhos receberam as mesmas acusações, mas serão tratados como juvenis. Só que lá, eles não ficarão numa FEBEM, fazendo pós-graduação, mestrado e doutorado em bandidagem.

É nojento ter que tomar conhecimento desse tipo de notícia, mostrando dois atos de extrema violência. Um, a violência sexual em si; o outro, o descaso, repúdio e ampla demonstração de ignorância, misoginia e estupidez de um bando de ridículos iletrados, guiados por uma índole torpe disfarçada de moral.

Ao meu ver, não só os 3 criminosinhos deveriam ir pra cadeia. Os país e familiares da menina também. Expulsar do país é pouco! Por mim, animais assim deveriam estar no lugar mais adequado: dentro de uma jaula.

8 comentários em “Menina de 8 anos é deserdada pela família após ser estuprada

  1. São pessoas cegas q foram castradas desde jovens pela religião, qualquer um que eh vetado de tudo na infancia desconta tudo em seus filhos e querem q todos sofram o mesmo que esta pessoa sofreu, é um simples amestramento.

  2. Este sábado insano foi uma tristeza só e acabou com o resto do dia.
    Os EUA não teriam poder de julgar e punir os pais também?
    Espero que a menina tenha a sorte de ser adotada por pessoas que tenham a sabedoria de como criar um ser.

    Como diz um tio meu, religião é a origem de quase, senão todos, os males no mundo.
    Acho que o lugar mais adequado seria debaixo da terra, já que são pessoas que não sabem viver em sociedade (naquela, claro, que a gente almeja, penas na cabeça, com justiça e igualdade…:roll:)

    André, temos alguns erros de português em: “Coim licença,…” , “Em comparação co a taxa…” ;)

      1. @André, É André, já deveria ter aprendido que escrever de madrugada não dá bons resultados…na mensagem de notificação que eu recebi estava escrito “…obrogado. ;)” , que vc deve ter corrigido… kkkk

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s