E se você estiver errado?

Ensinar engenharia para crianças nos colégios deveria ser obrigatório
Vaticano tem grande audiência de filmes educativos (sim, esses mesmos) de origem duvidosa

O problema fundamental das religiões é a própria essência de cada uma. Não há duas religiões que sejam idênticas. Elas têm suas próprias peculiaridades. Podem ser parecidas, mas não iguais. Claro que você vai escolher por alguma que lhe atenda, na qual você se encontre. Ou também pode ser que você simplesmente não acredite em nenhuma, pois você não reconhece nenhuma delas como algo mais verdadeiro que histórias de heróis e mitos diversos, ou mesmo mais verossímil que os gibis da Turma da Mônica.

Ficando entre o grupo de religiosos, cada um deles tem a sua fé. Cada um tem a sua crença. Cada um segue um dogma, uma "verdade" ditada que terá que ser aceita.

Mas… e se você estiver errado?

A questão primordial é: se você segue uma religião, não segue as outras (d’oh!). Como você não segue as outras, há uma grande, enorme, gigantesca probabilidade de você ter escolhido a religião errada, mas ninguém pensa isso, porque religião é baseada em fé, em querer acreditar. Religião nenhuma é baseada em lógica ou mero raciocínio matemático e o conceito de estatística é algo inexistente no conceito religioso (só nas patéticas tentativas frustradas de argumentar por que Evolução é mito).

Então, você toca a sua vidinha, seguindo os preceitos de uma religião qualquer. Claro, estou falando daqueles que realmente seguem esses preceitos, e não os desavergonhados que escolhem as partes lindinhas de suas religiões e "esquecem" as partes pérfidas, psicóticas, assassinas e totalmente loucas. Então, o bom religioso morre e vai pro paraíso e, SURPRESA!, o que ele encontrar pode não ser bem o que esperava (lembram-se da probabilidade de estar errado?). Então, seria um choque. Eu até ilustraria isso, mas o pessoal da Porta dos Fundos criou um videozinho bem elucidativo.


UA-HAHAHA!

A eterna arrogância humana nos faz achar que somos especiais em alguma coisa. Nem que pensemos que somos especiais porque escolhemos um time de futebol, escola de samba, partido político ou religião. Meu time sempre é o melhor do campeonato, se ele não ganha, o juiz é ladrão. Garfaram minha escola de samba e a Imprensa Golpista subsidiada pelos illuminatis maçônicos do partido esquerdista neo-liberal está mancomunado com entidades econômico-silvícolas para que o Tonhão Pé-de-Bode não ganhasse a eleição de vereador de Quixeramobim.

Não somos especiais, como nenhuma espécie que viveu, vive ou viverá foi/é/será. Podemos estar errados, como podemos estar certos. A Aposta de Pascal não resolve e é apenas um rolete de hamster onde o desespero de tentar argumentar que os outros estão errados faz as pessoas, no máximo, serem alvo de pena. Não, se nenhum deus existir, você não terá perdido nada. Agora, quem sabe se houver um deus sádico que queira se divertir às custas de sua desgraça for o verdadeiro deus? Está preparado para ficar rebolando com a barriga e os joelhos no chão?

Ensinar engenharia para crianças nos colégios deveria ser obrigatório
Vaticano tem grande audiência de filmes educativos (sim, esses mesmos) de origem duvidosa

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • leandrotz

    Por favor, continue com estas belas escrituras, é muito bom pregar essas palavras!

    Administrador André respondeu:

    Desculpe, vc veio no lugar errado. Não tem ninguém pregando aqui.

    leandrotz respondeu:

    @André, Perdão Lord, vou me comportar a partir de agora.

  • ouvidor

    ficou perfeito agora. “..não toque em deus”. hahahahah

  • Luizrem

    Se eu fosse escolher um deus para adorar, certamente não seria esse judaico-cristão. Um ser solitário vivendo num tempo infinito, só podia sair assim, rabugento, megalomaníaco, carente afetivo, narcisista, maníaco-depressivo e com instinto destruidor e assassino. Virei fã desse deus da Polinésia, pricipalmente pelo que ele fez com a Madre Tereza de Calcutá.

  • maurelio

    Já que colocou um vídeo do porta dos fundos , veja também o de Noé. Esse é muito bom.
    PS: mas a minha religião é que é a correta. Em relação à dos outros , como diria a antiga propaganda de cigarro: somos diferentes mas temos algo em comum.

    Brincadeirinha he he he.

  • Bebop

    Isso me lembrou um trecho do livro O Idiota de Dostoiévski.

    “Ora, estamos mais é rebaixando muito a Deus, atribuindo-lhe as nossas idéias, compelidos pela impossibilidade de compreendê-lo. Mas, repito mais uma vez, se é impossível compreendê-lo, como haveremos de ter uma resposta para aquilo que ao homem não é dado compreender? E, já que assim é, como posso eu vir a ser julgado por não ter capacidade para compreender a vontade e as leis da Providência?

  • Lina

    O tema abordado é justamente um dos fortes argumentos que deixa qualquer religioso andando em círculos. Sempre utilizo quando alguém vem encher o meu saco.

    Ps.: André, vendo a sua foto me lembrei de vc quando eu participava de comunidades de química (lá pra 2005/ 2006) no Orkut. Claro, vc não lembra de mim, mas vc é gente fina. Com o humor de sempre Que bom que vc não trocou a foto e está aqui! Rs

    Abçs!

  • reinaldo

    Acho que vou me converter à religião polinésia, só para garantir…….

  • Gestas

    Deus é uma questão filosófica e, nessa área, os argumentos teístas (questionáveis ou não) tratam de um deus sobretudo eterno. Só essa pequena característica já elimina 99,9999 % dos deuses e, é claro, boa parte das religiões. E aí? A probabilidade do Cristianismo estar certo subiu? Infelizmente, esse é o máximo, em termos de lógica, que eu posso fazer pra justificar minha religião.

    Mas essa parte dizendo que o ser humano não é especial eu já vi em algum lugar… Ah sim, Eclesiastes 3:19 😉

    Administrador André respondeu:

    “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança”.

    JCFerranti respondeu:

    @Gestas,
    1. Deus é uma questão filosófica e o homem criou a filosofia, concluímos….
    2. Bom, o Cristianismo se baseia em, surpresa, um deus eterno, então eliminado pela sua lógica.

    Resultado: Você mesmo se refutou, como o André bem gosta de mostrar por aqui!

    Gestas respondeu:

    @JCFerranti,
    o homem também criou a falácia genética

    Administrador André respondeu:

    Agora fiquei curioso (ainda mais que faz tempo que não coloco VdA). Que falácia genética é essa?

    Gestas respondeu:

    @André, Esses fakes hein cara? como pode uma pessoa criar uma conta igual a minha e dizer que os outros estão com falácia… é o fim do mundo mesmo… Vamos deixar isso pra lá, né? Vamos esquecer a VdA. Sou seu fã 🙂

    Administrador André respondeu:

    Fake é o cacete! É o mesmo e-mail e mesmo IP, senhor Ebert. Mais uma gracinha e será expulso daqui. Trolls não são tolerados.

    JCFerranti respondeu:

    @Gestas, hahahahahaha, essa foi muito boa> O cara deve ter dupla personalidade André!

    Gestas respondeu:

    @JCFerranti, Leia o texto do André novamente, sim? O que busca tornar a crença em Deus racional ou não é a “felozofia”. Ele disse que as pessoas escolhem suas religiões sem nenhum critério lógico, quando isso pode não ser totalmente verdade. Foi isso que eu quis dizer ali em cima.

    E “Você mesmo se refutou” é o car­­a­mba, se Deus teve origem na mente humana como você diz, as questões acreditar ou não acreditar continuam por aí sendo avaliadas ainda.

    JCFerranti respondeu:

    @Gestas, O que busca tornar a crença em Deus racional é a filosofia? Me desculpa, mas já ouvi até falar em motivos biológicos para se crer em deuses, não apenas filosofia.

    Você se refutou sim, em apenas duas frases. Já que você aparenta dupla personalidade, seria melhor ler seu comentário novamente.
    Agora se Deus tem uma origem na mente humana, como seu comentário deixa-se concluir, não há dúvideas sobre a existência dele. A dúvida só existe na incerteza da origem de Deus.

    Vejamos: Minha mente criou um deus e uma nova religião. Espalhei sua palavra e consegui milhares de seguidores. Tenho dúvidas se esse deus existe? Não! Eu sei que ele não existe, eu o criei, mas meus seguidores acreditam nele. Crêem nele e outros não! Quando eu me for, se não revelar a verdade, meus seguidores não saberão a origem desse deus e para eles sempre será verdadeiro!

    Exemplo porco, mas simplista! Não vejo por que “filosofar” sobre um conceito que pode ser explicado de maneira simples.

    Gestas respondeu:

    @JCFerranti,

    “O que busca tornar a crença em Deus racional é a filosofia? Me desculpa, mas já ouvi até falar em motivos biológicos para se crer em deuses, não apenas filosofia.”

    Cada um, cada um. Repare: “as pessoas escolhem suas religiões sem nenhum critério lógico quando isso pode não ser totalmente verdade.” Em nenhum momento eu disse que o motivo para se escolher uma religião é exclusivamente a filosofia.

    “Você se refutou sim, em apenas duas frases. Já que você aparenta dupla personalidade, seria melhor ler seu comentário novamente.
    Agora se Deus tem uma origem na mente humana, como seu comentário deixa-se concluir, não há dúvideas sobre a existência dele. A dúvida só existe na incerteza da origem de Deus.”

    Dupla personalidade não, foi só uma brincadeira besta por causa daquele meu segundo comentário. Desculpa aí André, foi mal.

    E meu comentário não concluiu isso, eu só repeti o que você disse. Ademais, filho, não vem ao caso:

    “Religião nenhuma é baseada em lógica ou mero raciocínio matemático e o conceito de estatística é algo inexistente no conceito religioso”

    “Deus é uma questão filosófica e, nessa área, os argumentos teístas (questionáveis ou não) tratam de um Deus sobretudo eterno, só essa pequena característica já elimina 99,9999 % dos deuses e, é claro, boa parte das religiões. ”

    Simplesmente eu estava tratando da religião sob o aspecto lógico assim como o André fez. Você querendo ou não, é a filosofia que trata da existência de Deus nesse quesito. Se uma pessoa levá-la em consideração na hora de escolher a religião, vai eliminar muitas delas, só isso. Nem a existência de Deus eu me coloquei a defender.