Mulher processa doador de esperma por propaganda enganosa

Atendimento ao consumidor é coisa séria, ainda mais quando tem relação com propaganda enganosa. Isso vale para maionese, sardinha em lata, pacote de biscoito e criança. Péra… criança? Sim, isso mesmo! Uma mulher no Japão está muito da bolada porque escolheu a dedo (ops) quem iria ser o papi do seu futuro bebê. Bem, a criança nasceu e a mulher descobriu que foi enganada e resolveu que queria como não estava satisfeita teria o seu dinheiro de volta, devolvendo o bebê.

Planeta: Terra. Cidade: Tóquio. Como todas as grandes metrópoles do planeta, Tóquio se encontra hoje em desvantagem na sua luta contra o maior inimigo do homem: espertos que dizem ser uma coisa, mas são outra. Isso foi o que mamãe japa descobriu quando teve o seu bebê-san.

Mamãe Japa não foi identificada, mas se sabe que ela é uma mulher casada de 30 anos de Tóquio. O problema é que o maridão tem uma doença hereditária, e Mamãe Japa não queria que seu rebento herdasse genes ruins. Com isso, acharam um doador de esperma para fazer fuc fuc e assim gerar um bebê.

Não, você não leu errado. Nada de inseminação artificial. Eles fizeram sexo dez (sim, DEZ!) vezes até Mamãe Japa engravidar e começar a gerar um lindo fofinho bebezinho-san. A escolha foi por meio de redes sociais, aquele recanto que ninguém mente, ninguém engana ninguém e é um grande recanto de gente honesta. Depois de ficarem de conversinha por rede social foram pro rala-e-rola, com o marido aceitando de boas, MUUUUUU!

Isso aconteceu em 2019, e depois das dez tentativas, Mamãe Japa engravidou três meses depois

De alguma forma, a distinta senhora descobriu que o doador do esperma não era japonês, mas chinês. Também não tinha o grau educacional que alegou ter, ou seja, não tinha se formado na Universidade de Kyoto, e sequer era solteiro. Sim, o espertão além de descolar um dinheiro, traçar a mulher dos outros sendo pago pra isso, ainda era casado. Sabendo o quanto japoneses são xenófobos, dá para imaginar que o que mais pesou foi o sujeito ser chinês, o tipo de pessoas que os japas nunca gostaram, sendo o sentimento mútuo.

Bem, Mamãe Japa desistiu do bebê e jogou-o numa creche para adoção, e ainda processou o doador espertão, pedindo uma indenização de 330 milhões de ienes ou 15,9 milhões de reais por problemas emocionais. O bebê? Que tem ela a ver com isso?

O advogado da Mamãe Japa disse que ela sofria de distúrbios do sono e estava fisicamente e emocionalmente traumatizada por toda a experiência. Ainda mais especialmente por causa da reação gerada por sua decisão de desistir da criança. Ou seja, ela ficou traumatizada por causa de si mesma por ter decidido a devolver o bebê como se tivesse devolvido um quilo de farinha que só tinha 900g, e a culpa é do chinês.

Ah, e como fica o marido da dona? Bem, ninguém achou que ele era importante nessa história. Azar o dele. O mundo é ou não é fantástico?


Fonte: Tokyo Shibun

3 comentários em “Mulher processa doador de esperma por propaganda enganosa

  1. Nessas horas que percebemos que não estamos errados ou sendo preconceituosos ao dizer que todo oriental é igual, pois nem a japonesa conseguiu perceber que o cara era chinês.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s