Marido joga ácido na esposa que se recusou a pagar aposta se oferecendo para ser estuprada

Todo mundo sabe que o Brasil é o pior lugar do mundo para ser mulher. Lugar bom mesmo é na Índia, aquele berço milenar de cultura, não aqui, onde as mulheres têm direitos garantidos por lei. Já na Índia não tem essa, não tem amarras nem nada. O problema é se o marido de alguém perder apostas e apostar… a esposa para um gang-bang.

O caso aconteceu no distrito de Bhagalpur, que fica em Bihar, um estado na parte oriental da Índia, que faz fronteira com o Nepal. Um idiota jogador chamado Sonu Harijan não era muito bom em ser jogador, só em ser idiota. Já estava atolado em dívida e daí apostou a mulher. Bem, perdeu de novo. A aposta teria que ser paga e ele teria que mandar a mulher ser sodomizada por um monte de homens ao mesmo tempo. O problema é que a coitada que estava casada com aquele monte de merda inútil se recusou a acompanhá-los duas ou três vezes; então, seu digníssimo marido jogou ácido nela. Um amor!

Fontes disseram que ele queria a purificação de sua esposa. Afinal, o que purifica mais a alma gêmea que ela ir para uma suruba sozinha. Se ela voltar monoteta não é problema, pois mais vale um na mão do que dois no sutiã.

Sonu foi autuado pela polícia estadual de acordo com várias seções da lei indiana, incluindo ataque com ácido, estupro coletivo, violência doméstica e confinamento injusto, e atualmente está sob custódia judicial vendo Indra nascer quadrado.

Disseram que o casal não pode ser identificado devido às leis que protegem a identidade das vítimas de crimes sexuais. Então, não falem para ninguém que o nome do marido é Sonu Harijan, ok?

E lembrem-se: Brasil é o pior lugar do mundo para ser mulher.


Fonte: Independent

5 comentários em “Marido joga ácido na esposa que se recusou a pagar aposta se oferecendo para ser estuprada

  1. Se era pra ser sarcástico na comparação com o Brasil, mandou mal pra caramba! Uma coisa não anula a outra.

  2. Pior lugar do mundo pra ser mulher pra quem acha que ser mulher é ser uma coitadinha que precisa se livrar do patriarcado machista fascista taxista baixista caixista… bando de retardadas, isso sim. Espero que a mulher tenha se recuperado sem (muitas) sequelas.

  3. Infelizmente, ataques de ácido são muito comuns pelas bandas do subcontiente indiano e Irã, mais da metade dos casos são contra mulheres. Mas, lembrem-se, as verdadeiras oprimidas são jovens gordas de cabelo roxo que gritam aos quatro cantos – “MACHISTA! MISÓGINO! OPRESSOR!” -, mesmo o máximo de “opressão” sofrida por elas sejam “piadas” sobre mulheres na cozinha, contadas por um bando de muleques de 14 anos completamente dependentes da mãe.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s