Pesquisa estuda novas formas de detecção de câncer nos olhos

Em 2014, eu noticiei o caso do pai que, ao fotografar o filho, percebera que tinha algo de errado em seus olhos. Era a leucocoria. Ela não é uma doença, apenas um reflexo branco que aparece na pupila, mas não é na pupila, propriamente dita. Pode ser indicativo de várias doenças, inclusive do retinoblastoma, uma espécie de câncer que se forma nas células detectoras de luz na parte de trás do olho. Ele geralmente aparece em crianças menores de dois anos e pode levar à cegueira ou à remoção dos olhos. O problema do retinoblastoma é que você não pode fazer biópsia direta. A biópsia direta pode causar recaída ou disseminação da doença fora do olho, o que ninguém vai querer que isso aconteça.

Pode a Ciência… tá, vamos parar de fazer uma pergunta imbecil que será respondida em “sim, pode, conta aí”.

A drª. Jesse Berry, que tem nome de cantora de música country, é diretora-adjunta de Oncologia Ocular do Hospital Infantil de Los Angeles, que é um hospital que trata crianças e fica em Los Angeles. Mediante algo que ela descreveu como sendo “por acaso”, Jesse (não é a da Equipe Rocket) descobriu uma maneira de encontrar informações genéticas sobre tumores no humor aquoso, o líquido encontrado dentro do olho.

Isso significa que podemos ter diagnósticos mais precisos e acesso ao estudo da doença em nível molecular, e tudo que se pode ver em nível molecular é melhor, pois pequenas amostras é um mundo de possibilidades!

Lady Jesse mostrou que as biópsias de humor aquoso são superiores para casos específicos de câncer, como é o caso do retinoblastoma. Não apenas isso, as biópsias do humor aquoso oferecem uma vantagem distinta às amostras de sangue, pois, muitas crianças realmente têm tumores de retinoblasoma nos dois olhos, então, é melhor não facilitar, já que o exame alternativo diria que, sim, a criança tem retinoblastoma, mas não em qual dos olhos, ou nos dois olhos. Meio diagnóstico certo é como ter um diagnóstico errado, e não temos que correr riscos desnecessários.

Com a técnica da drª Jesse, não apenas o DNA do tumor pode ser detectado, mas também evidencia que fatores genéticos podem prever o sucesso do tratamento para um determinado tumor. E tudo que se sabe de antemão é um alto negócio, ainda mais quando sabemos que se detectados a tempo, 80% dos caos de câncer são facilmente curáveis. Tempo é muito importante!

A pesquisa foi publicada no periódico Ophthalmology

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s