Problema existenciais? Passe um vaporetto no útero

Quer ter cérebro saudável? Mexa essas pernas!
Muçulmanos vão nas carnes de uma vaca e entram na porrada

Então, minha amiga. Você que está aí, cogitabunda, sorumbática, macambúzia e se questionando sobre o que deu errado na sua vida, fora o drogado vagabundo e mulherengo que você descolou, na esperança de consertá-lo. Você precisa abrir seus caminhos, irmã; e, para isso, você precisa abrir outras coisas. Não, não desse jeito, apesar de ser praticamente o mesmo lugar

PARTICIPEM DO CURSO DE VAPORIZAÇÃO DE ÚTERO!

O curso custa 150 reais na tarifa social, mas a completa é mais cara: custa 200 reais o valor abundante (eles que disseram!). mas não pegue seu cartão agora!

O curso ainda oferece: apostila, um alguidar pequeno (um prato de barro que nem o de despacho mas eles juram que não é macumba) para cada participante, ervas para o ritual (sim, pensei a mesma coisa) e um outro kit de ervas para uma segunda vaporização (continuo pensando o que tinha pensado antes, e você também!).

Mas o curso não é bagunça! Será necessário levar uma saia comprida (mesmo os homens!), um lenço ou um xale, com os quais você consiga cobrir sua cabeça e ombros e um alimento Vegetariano para compartilhar antes do ritual (as ervas dão uma fooooooome!).

Não, sério. Vamos analisar. COMO é feito essa vaporização de útero? Pela lista de material, a candidata vai de saia, sem calcinha, abre as pernas com um alguidar embaixo queimado umas ervas, daí a fumaça entra pela perseguida adentro. Ou pode ser um preto velho dando umas puxadas de fumo do seu cachimbo e dar umas baforadas na distinta da mizifia.

Mas quem sou eu para falar algo? Não irei roubar protagonismo de ninguém. O dinheiro é de vocês mesmas. Mas não reclamem se o namorado, namorada, whatever reclamar do cheiro defumado

Quer ter cérebro saudável? Mexa essas pernas!
Muçulmanos vão nas carnes de uma vaca e entram na porrada

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!