O Deus Fracote

Raio-X das turbulências de Perseus
Bebê de 7 meses é assassinado pelos pais

Em todo artigo ou vídeo sobre religião, sempre vem um mané dizendo que Deus vai ficar bolado comigo, que ele é amor mas é justiça e que sua justiça é me fazer sofrer horrivelmente, já que eu o ofendi. Curioso como um simples mortal como eu deixa um ser hiperpoderoso, criador de todo o Universo, completamente putinho.

Eu acho que esse Deus tem problemas comportamentais, baixa autoestima e, além de tudo, NÃO PASSA DE UM DEUS FRACOTE!

Inscreva-se em nosso canal.


Raio-X das turbulências de Perseus
Bebê de 7 meses é assassinado pelos pais

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Davi Marques

    Mata minha curiosidade. Para quem não acredita em Deus! Por que você posta tantas notícias sobre religião? Devia se focar mais em assuntos científicos. Assim, não precisaríamos ler sobre o seu ódio de Deus. Já que eu gosto tanto de ciência quanto de Deus. Acredito que Deus nos fez inteligentes, para questionarmos sobre tudo que nos rodeia. Sou contra qualquer fanatismo, tanto religioso quanto científico.

    Pryderi respondeu:

    :Porque a porra do caralho do site é meu e escrevo o que eu quiser. Não gostou, azar o seu. Vá ler a Monfort ou qualquer outra merda. Ninguém implora a sua permanência e nem faz questão dos seus comentários e muito menos se importa com o que vc acredita ou deixa de acreditar.

    Juniorbf41 respondeu:

    que falta de respeito com seus leitores,acho que irei denunciar esse site e usar prints de seus comentários como prova caso você os apague,voce pode ate me impedir de comentar aqui mas nunca me impedira de ver o site viu.

    Pryderi respondeu:

    Vai me denunciar para quem? Vovó? E sim, É CLARO, que você será banido, e CLARO que eu quero que vc continue lendo.

    Márcio S. respondeu:

    Larga de faniquito mimizento e cresce, menino criado por vó a leite com pêra!.

    Lucho respondeu:

    Vai mandar processinho para o professor André? Aproveita e manda também para mim, viadinho.

    E olha só. Lembrei que minha lista de blocks no Disqus precisa ser atualizada.

    cloverfield respondeu:

    Conta tudo pro seu Rei, Kiko.

  • Teco

    Eu não tenho muito conhecimento no assunto, mas pelo que tenho estudado, vou discursar um pouco.
    -> Primeiro, a Bíblia é um livro confuso, por ter plurissignificância. Se não fosse, não haveria toda uma sequência histórica de estudos e tentativas de explicações (seja por narrar a própria experiência ou dialética, com Santo Agostinho, por exemplo, ou boa parte da literatura clássica: Thomas Mann, Dostoiévski etc.).
    -> Segundo, já em Homero deuses não eram apresentados ao homem enquanto tal; eles apareciam de forma indireta, se disfarçando sob forma de pessoas ou animais que inspiravam uma ideia. Em Dostoiévski, os demônios e anjos também se mostram mais como a manifestação de aspectos de uma pessoa do que seres com forma propriamente dita. Na Bíblia, pelo que pude ler (não foi muito), Deus também aparece sob forma de pessoas ou “sob uma imagem confusa”. (Jesus é a exceção).
    -> Terceiro, o Deus cristão é um caso à parte. Ele não é um ser, ele é O ser, aquilo que contém tudo. Ora, se há a hipótese do big bang e da evolução, ela própria pode ser usada aqui como ilustração: o homem evoluiu de seres primitivos, que evoluíram de seres ainda mais primitivos e inconscientes. Sim, mas se de seres inconscientes veio um ser consciente, e se tudo veio de algo, então esse algo está contido em tudo, assim como cada ser humano tem necessariamente uma família que o liga desde a origem (no ano 1500 necessariamente tinha que existir pais dos seus pais dos seus pais etc., no ano 0, no ano -1500 e assim sucessivamente até a origem, e isto o liga ao ponto inicial, seja lá qual for). O “algo originário”, contido em tudo o mais, é o Deus a que se referem os cristãos, ao que me parece. Independente de um cristão entender isso ou não; as coisas existem quer nós acreditemos nela ou não (a própria ciência parte disso).
    -> Quarto, a ideia de Deus que me tem sido passada é que ele é o “Bem Supremo”. As desgraças existem, o mal existe, porque o Deus contém em si a imperfeição (o perfeito é O Deus, ou seja, o somatório de todas as coisas, não a parte). Apesar do mal, porém, eu e você estamos aqui, e ainda que possa ser calculado probabilisticamente, é um “milagre” o fato de que para chegar aqui tantas gerações de mães tiveram que sobreviver por 9 meses e ela ou outros tiveram que alimentar os filhos até que pudessem chegar a uma idade em que eles pudessem buscar seu próprio alimento e prosseguir a linhagem. Se um só dentre os vários (é quase como a reprodução dos coelhos no Fibonacci ao contrário, já que para cada um indivíduo são dois pais – apesar de que em algum momento a coisa necessariamente tem que fazer como um losango) tivesse falhado, eu ou você não estaríamos aqui.
    -> Quinto: sim, fazer mal ao outro em nome de Deus por livre e espontânea vontade, sem motivo real algum, e sem sequer se sentir mal por isso, é usar o nome dele em vão. Não faz sentido isso, e Jesus veio depois para explicar isso. Se Deus é essa possibilidade que está nas coisas, Jesus foi o sujeito que mais se abriu a ela, deixou-se inundar por ela e formar-se por ela – e agir de acordo (ex.: você tem um objetivo de vida e sua vida é tentar chegar a ele; o de Jesus foi abrir-se a esse Deus, e aí sua personalidade e suas possibilidades de ação vão sendo formadas e determinadas com base nessa busca).
    -> Sexto: Daí que os deuses (gregos, por exemplo, que são os que eu já ouvi falar) são no mínimo possibilidades humanas, na medida em que o homem se deixa guiar por elas, buscá-las na realidade (a justiça de Atena, a fertilidade da produção de Deméter, Diana, Éros, etc. etc.). O Deus cristão também; a explicação está nos tópicos anteriores.
    **
    O que tu acha, André?

    Pryderi respondeu:

    Primeiro, a Bíblia é um livro confuso, por ter plurissignificância.

    Errado. A Bíblia diz que é literal. Dizer que tem plurissignificância é tentar mascarar os erros absurdos dela.

    Segundo, já em Homero deuses não eram apresentados ao homem enquanto tal

    Irrelevante. Israelitas eram outra sociedade. Não se pode comparar.

    o Deus cristão é um caso à parte. Ele não é um ser, ele é O ser, aquilo que contém tudo

    Irrelevante perante o meu ponto. Deus é fraco e só faz cagada. Ele é vendido como onipotente, mas só o fato dele não poder impedir o Diabo (por sinal, outra cagada que ele permitiu acontecer), já mostra sua fraqueza.

    a ideia de Deus que me tem sido passada é que ele é o “Bem Supremo”.

    Se tivesse lido Isaías 45, veria que não é o caso.

    sim, fazer mal ao outro em nome de Deus por livre e espontânea vontade, sem motivo real algum, e sem sequer se sentir mal por isso, é usar o nome dele em vão.

    Outra coisa que Deus é incapaz de impedir. De qualquer forma, voltemos a Iaías 45.

    e Jesus veio depois para explicar isso.

    Na parte que ele não veio aboli as leis dos profetas?

    Daí que os deuses (gregos, por exemplo, que são os que eu já ouvi falar) são no mínimo possibilidades humanas

    Porque animais não precisam de muletas psicológicas para inventar deuses.

    O que tu acha, André?

    Que vc escreveu muito, escreveu bobagens e escreveu muitas bobagens

    Osmar Junior respondeu:

    André, em qual parte a Bíblia diz que é literal?

    Pryderi respondeu:

    Mateus 5:18 ; 1 Coríntios 4:6 ; Apocalipse 22:19

    Marcos Vital respondeu:

    Interessante. Você como cético estuda mais a biblia do que muitos cristãos por ai.

    Pryderi respondeu:

    Ter câncer não é pré-requisito para você ser oncologista.

    Márcio S. respondeu:

    HAHAHAHAHAHAHA!!…
    Antevejo: essa resposta vai acabar viralizando e virando meme.

    Marcos Vital respondeu:

    Concordo. Como ser palhaço não é pré-requisito para você ser cover do Tiririca, vai agourar outro.

    Teco respondeu:

    Valeu, André, peguei as referências.
    Eu não entendi bem a questão do Isaías 45.
    E, também não entendi como as citações em resposta ao Osman provam que ela é literal. Primeiro que ela foi escrita há uns 19 séculos, o que em si já cria dificuldades de interpretação, fora o fato de que houve várias traduções no meio do caminho.
    Então eu imagino que seja preciso tomar o texto como se toma um romance ou um poema: procurando imaginar as situações e completá-las, complementá-las, compará-las imaginando situações cotidianas em confronto com as que são expressas no texto (por analogia, semelhanças e diferenças) e coisas afins.
    A gente não vive mais numa sociedade pastoril, as coisas mudaram muito, mas o esquema das histórias pode ser visto nas situações cotidianas, como a mulher que perdeu 1 moeda de 9, e aí procura por essa 1 e fica toda feliz ao encontrá-la. Não faz sentido uma moeda valer tanto, mas era uma moeda de prata, que valia muito na época, então pode-se imaginar, por mais infantil que soe, uma pessoa que tem 10 maços de 1000 reais cada e perde um. Essa situação é verossímil aos dias de hoje, e análoga à do texto bíblico (a mesma estrutura).
    **
    No mais, eu imagino que Deus possa ser perfeito (o ser que ao mesmo tempo compôs e compõe o universo como um todo), mas na perfeição, que é o todo, há também o imperfeito.
    Eu sei que eu escrevo muito e muita besteira, mas se me permite (se não achar conveniente pode passar, ou sequer aprovar o comentário) eu vou colar aqui o outro comentário que fiz no vídeo. Gostaria de ouvir suas críticas.

    Pryderi respondeu:

    Eu não entendi bem a questão do Isaías 45.

    Lê de novo até entender.

    E, também não entendi como as citações em resposta ao Osman provam que ela é literal.

    Lê de novo até entender.

    Primeiro que ela foi escrita há uns 19 séculos, o que em si já cria dificuldades de interpretação

    Isaías, Mateus, Saulo e João de Patmos escreveram há 19 séculos? Acho uqe não, hein?

    fora o fato de que houve várias traduções no meio do caminho.

    Ou seja, o texto não diz o que o texto diz porque VOCÊ não quer que diga, porque VOCÊ quer que ela seja dúbia quando não é. Ok. A parte sobre Jesus é apenas fiugura de linguagem, a parte de Deus é figura de linguagem, tudo é figura de linguagem que precisa interpretação.

    Matar os caananitas não significa matar os caananitas. Esmagar crianças num rochedo não significa matar crianças num rochedo e amar o próximo como a ti mesmo não significa amar o próximo como a ti mesmo.

    Então eu imagino que seja preciso tomar o texto como se toma um romance ou um poema

    Como vc imagina E MERDA é a mesma coisa, filho. Não foi você quem inventou a religião. Segura a bola aí com sua boçal arrogância.

    A gente não vive mais numa sociedade pastoril, as coisas mudaram muito, mas o esquema das histórias pode ser visto nas situações cotidianas

    Como matar mulheres que não são virgens e as virgens serem vendidas como escravas? Ok, como vc interpreta isso?

    como a mulher que perdeu 1 moeda de 9, e aí procura por essa 1 e fica toda feliz ao encontrá-la. Não faz sentido uma moeda valer tanto, mas era uma moeda de prata, que valia muito na época, então pode-se imaginar, por mais infantil que soe, uma pessoa que tem 10 maços de 1000 reais cada e perde um. Essa situação é verossímil aos dias de hoje, e análoga à do texto bíblico (a mesma estrutura).

    Você é tão burro que se refuta e não percebe.

    No mais, eu imagino que Deus possa ser perfeito

    Não senhor. A Bília não é pra ser levada literalmente, como vc disse. Deus não existe, portanto.

    mas na perfeição, que é o todo, há também o imperfeito.

    Filho, vc não sabe nem o significado das palavras. Compre um dicionário.

    Eu sei que eu escrevo muito e muita besteira

    Esta foi a única coisaque vc falou que faz sentido.

    mas se me permite (se não achar conveniente pode passar, ou sequer aprovar o comentário) eu vou colar aqui o outro comentário que fiz no vídeo. Gostaria de ouvir suas críticas.

    Colar, vc pode. Será aprovado? Não. A Política de Comentários diz que textão não será aceito. Passar bem com sua prolixidade

  • O texto diz o que diz, mas além do conteúdo factual há a interpretação

    Deus criou o mundo.

    Qual é a sua interpretação de Deus? Uma girafa hipocondríaca falante dentro de um zoológico que fugiu para Madagascar?

    que pode ser tomada por várias linhas diferentes.

    Pela última vez: a porra do livro diz que não é para ser interpretado, cacete. Pare de encher o saco. Se vc nunc leu a Bíblia, pare de escrever merda e vá ler.

    Eu só quis transmitir uma ideia geral, não sei o suficiente (incluindo as datas de escrita dos vários livros).

    Já falei que sua ideia é merda perante um livro que diz que não é pra ir além do texto.

    Eu havia lido o regulamento, por isso que deixei o comentário ao final, então não precisa aprovar o outro.

    Já foi deletado.

    Obrigado pela resposta. Eu vou tentar usá-la para aprender um pouco mais (incluindo o Isaías 45).

    Vc nem leu. Sua participação encerrou-se aqui. Nem precisa se dar ao trabalho em tentar comentar.

  • Silvio Soares da Silveira

    O engraçado mesmo, é que Deus até agora não veio aqui ficar de mimimi, só os fanboys.

    Gui respondeu:

    Ainda mais considerando que no Antigo Testamento Javé matava por muito menos, seja por que o povo estava reclamando demais no deserto ou seja por os batedores enviados para sondar Canaã terem sido verdadeiros no que viram.