Para pesquisador da USP, Monteiro Lobato era raciZZZzzzzzZZZzz

Aranha usa olhos para medir distâncias e ferrar com as presas
Grandes Nomes da Ciência: Humphry Davy

Sim, de novo esta chatice. mimimi Monteiro Lobato era racista e os livros dele estavam repletos de racismo. Sim, já teve gentinha querendo tirar a obra de Monteiro Lobato do currículo escolar. Aí, por falta de coisa melhor pra fazer (ou falta de banheiros públicos para pesquisas), pesquisadorzão da USP analisa a obra do Monteiro Lobato, quando muito pior é aquela tentativa de homicídio que são os livros da Clarice Lispector, que tentam de todo modo lhe matar de tédio.

A grande pseudoentrevista está no Jornal da USP (blé!). Pessoal precisa entender certos contextos sociais e o chamado Zeitgeist o espírito do tempo. Criticar que a Tia Anastácia era chamada de negra, bem, ela era negra, né?, não é o que pode ser chamado de virulento ataque racista. Da mesma maneira, chilicar que ela era achincalhada e menosprezada pela Emília não quer dizer muito além de Emília era uma cuzona, e sempre tem um cuzão em qualquer obra. Mas no mundo mágico das Pollyanas, não podemos ter vilões malvados e nem anti-heróis. Aliás, pollys nem sabem o conceito de anti-herói no mundinho maniqueísta delas.

Não que Lobato não tivesse um pézinho na eugenia. Pelo contrário. É certo eugenia? Não, nem mesmo do ponto de vista biológico, pois uma raça pura é mais fadada a entrar num beco sem saída evolutivo. Se bem que Colodi era bêbado, jogador, mulherengo e batia na mulher. Nem por isso Pinóquio perdeu o seu valor. Se formos analisar pela virtude, grandes autores (independente da mídia) tinham vários defeitos e falhas de caráter. Transpassar isso para as obras fica complicado, ainda mais quando você quer encontrar defeitos. Por exemplo, no casamento da Narizinho, ela fez questão que Tia Anastácia estivesse presente porque era da família. Emília humilhar tia Anastácia não significa que a obra como um todo seja racista.

Alegar que Dona Benta era o simbolismo do colonialismo europeu.. bem… na década de 1920 quantas senhoras, donas de fazenda, eram negras, mesmo? Ah, sim, e não podemos esquecer que Monteiro Lobato humilhou o pobre do homem do campo com a figura do Jeca Tatu e a visão estereotipada do caipira, mostrando-o preguiçoso e não querendo nada com nada. Algo diferente do Chico Bento? Se for assim, até mesmo o Mazaropi era preconceituoso para com caipiras, também.

Acho, SÓ ACHO, que os caipiras de hoje não estão se importando muito com Monteiro Lobato, mas a militância não quer saber disso.

Para finalizar, o modo coo o distinto fez uma crítica velada ao Monteiro Lobato sobre qual sua obra favorita me fez rir.

“De todas as suas obras, Monteiro Lobato, qual a que mais lhe agradou, a que mais falou ao seu coração?”

“De todas as minhas obras, a que mais me agrada é a que me dá mais dinheiro. É a que me dá maior lucro. (…) Se eu dissesse qualquer coisa diferente, seria mentira.”

Pro pessoalzinho de Humanas, querer ganhar dinheiro é errado. Eles bem que podiam me dar o salário deles, não é mesmo?

Vocês têm todo o direito de criticar a obra e o modo como a sociedade era retratada. Mas devemos ter em conta que essa era a realidade da época. Então, longe de banir, que sirva de entendimento da sociedade e como ela evolui com o passar do tempo, apontando erros e mazelas de nossos avós. Usar a técnica peneiroscópica de se observar o Sol não deve ser meta, pois não dá para esconder a história, e sim aprendermos com ela.


Fonte: Jornaleco da USP

Aranha usa olhos para medir distâncias e ferrar com as presas
Grandes Nomes da Ciência: Humphry Davy

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!

  • Lismar Cardoso

    Isso me lembra uma maluca falando mal de Drácula por ser machista. Quer dizer, a doida querer empoderamento feminino em uma obra escrita no século XIX é retardadice demais.

  • “Acho, SÓ ACHO, que os caipiras de hoje não estão se importando muito com Monteiro Lobato, mas a militância não quer saber disso.”

    Aliás, essa é uma característica muito peculiar dos SJWs, que é a de falar em nome dos frascos e comprimidos e se achar os porta-vozes e representantes deles sem nunca terem falado com eles ou terem recebido uma autorização para falar em nome deles. Parece até as femibobas que acham que falam e representam TODAS as mulheres ou então os asnonymous que acham que falam e representam TODOS os internautas.

    Esse negócio de uma pessoa ou um grupinho de pessoas se achar porta-voz e falar em nome de uma coletividade sem sequer ter o aval dessa coletividade tem um nome, que começa com fas… e termina com …cismo.

    Gui respondeu:

    E o mais divertido é quando esses SJWs tomam uma merecida patada das pessoas que alegam estar defendendo.

    Lismar Cardoso respondeu:

    Aliás, curiosamente, na eleição na França deu Macron e Le Pen para o segundo turno. E quem foi fazer protesto contra esse resultado democrático?! Exatamente, os nossos queridos SJW antifascistas. Como sempre, não aceitam o resultado das eleições que lhes contrariem. Para esse povo, democracia é bom, apenas enquanto seu partido estiver levando.

    http://g1.globo.com/mundo/eleicoes-na-franca/2017/noticia/protestos-contra-resultado-das-eleicoes-deixam-6-feridos-e-29-detidos-em-paris.ghtml

    Lucho respondeu:

    Isso que eu fico desgraçado da minha cabeça. Essa pessoal não vota e depois fica de quizumba.

  • Marcelo Paz

    Exemplo do assunto em pauta: Tudo que é demais está errado. E quanto mais eu “estudo a Natureza” mais vejo erros. Para que tanto beiço em tia Nastácia? https://pt.slideshare.net/nsrabelo/monteiro-lobato-a-reforma-da-natureza