Pesquisadores desenvolvem filtro capaz de reter metais pesados

No ano passado, o caldo, digo, a barragem entornou em Minas Gerais, espalhando sujeira, lama, metais pesados, morte e destruição, não necessariamente nessa ordem. Enquanto o Sebastião Salgado não resolve o problema tirando milhares de fotos mágicas, pesquisadores de verdade buscam um meio de filtrar aquela água, criando uma técnica para reter metais pesados por filtração.

O dr. Raffaele Mezzenga trabalha no Laboratório de Alimentos e Materiais Leves do Departamento de Ciências da Saúde e Tecnologia da Escola Técnica de Zurique. Ele bem acompanhou aquela cagada que aconteceu em Mariana. Deve ter pensado que o Brasil ainda está na Idade Média (o que não estaria muito errado) Foram toneladas e mais toneladas de lama, metais pesados, rejeitos tóxicos e lixarada em geral varrendo tudo. Nossos especialistas espertões usaram boias, daquelas usadas para conter petróleo derramado, esquecendo fatos básicos. Lama afunda e petróleo flutua na água.

Raffaelle (é um homem) já vem trabalhando num sistema de filtragem há um certo tempo. Ele pesquisa uma espécie de membrana de filtro híbrido com uma estrutura extremamente simples, mas que compreende também de baixo custo de matérias-primas, tais como fibras de proteínas de soro de leite e carvão ativado e… ZZZZZZZZZZzzzzzzzzzZZZZZZZzzzz

Se você já fez café na sua vida, sabe que o filtro (papel, pano ou de metal, no caso das máquinas espresso) retém as partículas sólidas não dissolvidas na água. Se você viu meu vídeo sobre agentes de superfície, ficou sabendo que superfície de contado pode fazer com que substâncias sofram adsorção, isto é, você pode remover corante da água passando-a por carvão ativado. VEJA O VÍDEO.

A membrana que Mezzenga criou é híbrida, ela trabalha de várias maneiras diferentes, mas de uma vez só. Ela combina materiais baratos, como soro de leite (do qual será extraído fibras de proteína como a caseína) e carvão ativado, que é agente de superfície.

A água contaminada é bombeada com uma força equivalente a uma bomba de vácuo manual, o que dispensa uso de eletricidade, pois em caso de acidentes sérios, a energia elétrica pode ter sido cortada. O carvão ativado absorve grandes quantidades de toxinas e os íons capturados podem ser convertidos em nanopartículas metálicas reaproveitadas. Além disso, o conjunto filtra vários metais pesados como chumbo, mercúrio, ouro e paládio. Absorve substâncias radioativas, como o urânio e fósforo-32, e elimina cianetos.

A pesquisa foi publicada na Nature Nanotechnology.

4 comentários em “Pesquisadores desenvolvem filtro capaz de reter metais pesados

  1. [Sarcasmo ON]
    Sei não,acho que é melhor jogar um sal no Rio Doce,ai vai dar tudo certo.
    Essas bactérias não vão servir pra nada.
    [Sarcasmo OFF]

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s