Cebola pode ser a chave para feitura de músculos artificiais

Músculos são um problema sério. São eles os responsáveis por fazermos força (isso que você pensou, inclusive). O problema é que suas propriedades como contração e relaxamento não são imitados por outros materiais, e algumas lesões destroem os músculos e nem sempre eles podem ser reconstruídos. De acordo com meus consultores técnicos (obrigado, doutor), perdendo muito tecido nem sempre tem como reconstruir. Algumas vezes, faz-se enxertos de músculos que estiverem dando sopa. Não o da bunda, pois ele é essencial para a estabilidade do quadril. Sendo assim, o melhor seria apelar para músculos artificiais. Será possível?

Talvez a resposta esteja na gloriosa cebola, conhecida por qualquer professor de Ciências para ensinar sobre células. Mas o que tem a cebola com as calças?

Músculos artificiais precisam funcionar como músculos reais. Qualquer criança é capaz de deduzir isso. O problema é que isso é mais fácil falar do que fazer, e até agora não se tem conseguido nada que prestasse. Sendo assim, mete-se a mão nas cebolas. Se você teve uma infância melequenta, e nunca viu uma célula de cebola na sua vida medíocre, taqui:

O dr. Shih Wen-Pin é professor do Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade Nacional de Taiwan. Não adianta nem pedir pra ele adiantar a encomenda porque ele não trabalha na Deal Extreme. Ele estuda como construir músculos artificiais e a chave foi a cebola. De início, o objetivo era desenvolver uma microestrutura de forma que pudesse aumentar a atuação de deformação, isto é, quanto o músculo pode dobrar e esticar para fazer o que se precisa fazer.

A epiderme de cebola, aquela pelezinha que a gente usa para dar aula e ver no microscópio, é uma camada fina e translúcida, com células ajeitadinhas como vários bloquinhos, um encaixado no outro. Olhe de novo a figura acima. assim, pensou Shih, por que não construir músculos à base de célula de cebola.

Isso que você está vendo imediatamente acima é um músculo esquelético. Notaram alguma semelhança?

Shih e seus colaboradores trataram as células com ácido para remover a hemicelulose, um carboidrato polissacarídico, que junto com a pectina e a celulose, faz com que as paredes celulares sejam rígidas, e que faz com que a madeira seja dura, digamos assim. Essas células foram desmontadas e remontadas sob a forma de treliça.

Em seguida, essas células foram revestidas de ambos os lados com ouro (não, você não ficará rico). Quando a corrente fluía através dos eletrodos de ouro, as células de cebola dobravam-se e esticavam-se, muito semelhantes a um músculo.

A pesquisa foi publicada no periódico Applied Physics Letters.

A estrutura em forma de treliça de camada única consegue ter modos de atuação únicas que a engenharia de músculos artificiais nunca tinha alcançado antes; e para demonstrar se a bagaça funciona mesmo, o dr. Xi, digo, Shih construíram dois pedaços de músculos feitos com essa técnica e postos para tentar pegar uma bolinha de algodão.


Um comentário em “Cebola pode ser a chave para feitura de músculos artificiais

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s