O periódico científico escrito por crianças para crianças

Divulgar ciência não é pra qualquer. Nem todos podem ser… bem, nem todos podem ser incríveis, cultos, fantásticos, inteligentes, sábios, bem falantes, envolventes, exuberantes e mais superfantásticos que o balão mágico. Além disso, sou humilde também. Mas existem Leis do Universo e elas são invioláveis. Uma delas é: Ninguém é capaz de ensinar melhor a uma criança do que outra criança. Para isso, que tal se houvesse um periódico com revisão de pares, revisado por crianças, editado por crianças, voltado para crianças. Loucura? Sim, concordo, assim como era maluquice.

E às vezes, a Fortuna favorece a loucura.

Frontiers in Neuroscience for Young Minds é o tipo de maluquice que dá certo, só basta acreditar.

Basicamente, é um periódico indexado que passa por revisão de pares. Os cientistas (cientistas, MESMO!) Escrevem os artigos e estes passam por revisão de crianças entre 8 e 18 anos. OBVIAMENTE, elas são assessoradas por outros cientistas, mas a revisão final é delas. Os cientistas são apenas consultores técnicos e as ajudam a entender o que vem naquela algaravia de termos meio que sem sentido.

A criança prepara um artigo mais palatável para outras crianças e manda pra vitrine. Com,o assessores? Um bando de manés como pesquisadores do Instituto de Pesquisas Cognitivas, Departamento de Biologia Celular e Molecular, Universidade de Princeton, Instituto de Neurociência da Universidade da Califórnia e… chega? Er.. não, não tem nada da USP. Eles estão ocupados ensinando a médicos que água com água diluída ajuda aos pacientes, mas estamos representados pelo dr. Jorge Neval Moll Neto, do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino.

Você deve ter reparado que basicamente é um periódico sobre Neurociência, mas nada impede que haja algo assim para outras áreas, como Química, Física, Matemática, Biologia etc. As crianças são fascinadas por Ciência e se a que você tem em casa não é, A CULPA É SUA, PAI VAGABUNDO!

Para de dar camisa de futebol pro seu filho e conjuntinho de cozinha para sua filha e dê livros, como a coleção Os Cientistas, dê conjuntos de Química, pelo amor de Hades, joga fora este "tablete" xing-ling que você usa pra ver putaria no lixo e dê visitas a museus, microscópios ou uma lupa. SIM! Uma simples lente de aumento e solta sua criança num jardim para ela ver o mundo! Ao invés de levá-la pra merda de igreja, leve-a um planetário. De repente, você aprenderá que o mundo não tem 6000 anos e que o Sol surgiu bem antes dos planetas.

E você, cientista (SIM, VOCÊ!) tem a obrigação de divulgar isso. Você, mais do que ninguém, quer que seus trabalhos sejam publicados, que seus esforços em ampliar os horizontes da humanidade sejam reconhecidos, que os jovens tenham mais respeito por você e a Ciência. Você, apenas você tem o poder de mudar isso. Onde que temos algo parecido no Brasil? HEIN? HEIN? Está esperando o que, seu moloide? Fazer bom tempo?

Ajude a divulgar, escreva um blog, contribua com algum site, coluna de jornal, SEI LÁ, SE VIRA!

Olhe pro Brasil. É isso que você quer pros seus filhos? A Idade Média onde cientistas são ameaçados de morte e institutos de pesquisa são destruídos e fechados? É isso? Não, né? Então, faça por onde melhorar, ou mergulharemos numa Era das Trevas e não haverá Iluminismo que nos faça sair dela.

4 comentários em “O periódico científico escrito por crianças para crianças

  1. Bom puxão de orelha nos pais.
    Quando eu era criança meu pai ganhou um microscópio. Foi uma festa em casa. Fiquei quase vesgo de tanto olhar pelas lentes. Também fui afortunado de ganhar um kit de química e um de eletrônica mais tarde. Talvez alguém lembre de um enciclopédia de ciências chamada Tecnirama , acho que li ela inteira.
    Meu pai não teve oportunidade de estudar, porém valorizava de tal forma o estudo que dedicou sua vida a dar todas as oportunidades que podia para seus filhos.
    Em vista disso afirmo que não são apenas cientistas que podem contribuir para o conhecimento científico . Todos podem contribuir, nem que seja de uma forma anônima.

  2. André, você que está muito mais ativo com a ciência e o ensino, poderia dar-me uma dica? Um livro de química para criança entre 9 e 14 anos, mas um livro do tipo ilustrado com experiências fáceis de executarem-se em casa. Você conhece algum? Grato.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s