Momento ownnnn: Como os mamíferos se secam

Ser mamífero não é fácil. Acredite em mim, eu sou um. Se você é um mamífero também, sabe que nosso sistema de calor corporal é termorregulador, onde nós temos que comer feito desesperados para garantir reserva energética para que possamos nos aquecer, diferente daqueles répteis, que precisam de fontes de calor externas, e, por isso, lagartixas são geladas.

As trocas de calor são problemáticas, ainda mais se você for do tipo peludão, como um canguru, um chow-chow ou um urso cinzento. Outro problema enfrentado é quando os pelos desses animais estão molhados, e ficar molhadão faz mal, como sua avó pode confirmar, argumentando de forma que acreditássemos que os pulmões ficam nos pés.

Abaixo vemos, em câmera lenta, como animais peludos se secam, sacudindo-se vigorosamente. Notem que quanto menor o bicho, mais intensa é a sacudida, já que o menor diâmetro faz com que a quantidade de movimento não seja a mesma de um animal de grande porte. Preparem a mangueira:

Show de bola, né?

Ei, você gastou uma postagem inteira de blábláblá só para mostrar um vídeo de bichos se sacudindo?

Sim. Esta é a vantagem de ter um blog: posso colocar o que eu quiser nele. ;)

Agora, se você for um chato e quer algo mais… cahan… científico, saiba que isso é uma pesquisa publicada no periódico Journal of the Royal Society Interface, onde o dr. George Hu, professor de Engenharia Mecânica do Instituto de Tecnologia da Georgia (sim, eu também achei o site dele bem esquisito) e seus colaboradores mediram a frequência de cada sacudidela de diversos mamíferos e descobriram o exposto acima: maior tamanho corporal necessita menos sacudidas para se secar.

De acordo com a pesquisa, a relação entre a frequência de agitação f e raio de animais R obedecem regras matemáticas, as quais deram origem ao gráfico ao lado, o qual você clicará para ampliar.

A pele frouxa também entra como fator na equação. Ao sacudir o corpo, a pele frouxa permite que alguns mamíferos consigam gerar forças centrífugas tão grandes como setenta vezes a da gravidade.

Enquanto você, meu caro matemático e físico, fica se divertindo com as equações, deixe sua esposa maravilhada com os bichinhos.

Peraí! Você colocou um vídeo fofinho só para ter motivo de postar um artigo de divulgação científica?

Tu és chato, hein? Vai tomar um banho e fique se sacudindo no quintal, vai.

3 comentários em “Momento ownnnn: Como os mamíferos se secam

  1. Para mim qualquer descoberta científica é muito interessante, por mais inútil que possa parecer, quem sabe o que o futuro nos espera. Essa mesma não sei para que vai servir, porém acho que tem grandes chances de constar entre os premiados do IgNobel.

  2. O gráfico é de frequência x massa… ;-)

    E esta pesquisa tem altas chances de pelo menos receber uma menção honrosa no Ig Nobel Prize (www.improbable.com/ig/).. Será que ele está inscrito?

  3. Já que o fator “pele frouxa” é um quesito importante nessa pesquisa, os pesquisadores deveriam ter adicionado um cão da raça Sharpei (o famigerado cão toalha) ao vídeo.
    Seria muito interessante ver a sacudidela desse cão em câmera lenta.
    :smile:

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s