Há mais muçulmanos do que católicos, diz Vaticano

Por essa, nem as Ovelhinhas do Vaticano esperavam! Os muçulmanos já são quase 20% da população mundial. E isso que diz é o próprio Vaticano! Durante séculos, o catolicismo desfrutou o privilégio de ser a religião com o maior número de fiéis.

O número de muçulmanos superou, pela primeira vez, o de católicos, fazendo do Islamismo seja a religião com maior número de adeptos no mundo, de acordo com o próprio Vaticano. Você esperava por isso? Nem ninguém. E isso está sendo uma séria preocupação.

De acordo com a BBC, dados recolhidos em 2006 indicam que 19,2% da população mundial é formada por muçulmanos, enquanto 17,4% são católicos. E isso fora dito pelo editor do Anuário Pontifício, monsenhor Vittorio Formenti, em entrevista publicada na edição deste domingo do jornal do Vaticano, L’Osservatore Romano.

Formenti diz, contudo, que o número de cristãos pode chegar a 33%, se forem levados em conta também os adeptos da igreja ortodoxa, os anglicanos e os protestantes. Ou seja, o cara tá apelando.

Primeiro de tudo, não devemos esquecer que a Igreja Chatólica Católica se diz única e verdadeira depositária da fé cristã. Se não fosse por isso, não haveria guerra entre católicos e protestantes desde que Lutero teve a “brilhante” idéia de colocar suas 95 teses na porta da catedral (ver O Protestantismo visto pelos Católicos). E mesmo do modo, há brigas entre Católicos Romanos e Católicos Ortodoxos (ver A Cisma do Oriente) há séculos. Que tal isso? Mas, quando interessa, os chatólicos contam os lindos irmãos protestantes e os ortodoxos (quero ver irem dizer isso lá na Irlanda do Norte). O nome disso? Safadeza e mau-caratismo, coisa comum na ICAR.

Entre os católicos, a proporção, 49,8%, está na América Latina, segundo o editor do anuário do Vaticano. Só que está havendo uma grande leva de conversões de jovens à religião de Maomé – que, por sinal, é facílimo! Chama-se um Imame e recita-se 3 vezes: Alá é Deus e Mohamed é seu profeta. Puf! Mais um muçulmano no mundo.

O próprio Islã não é um bloco monolítico. Cada uma de suas várias vertentes – xiita, sunita, alauíta etc. – é, isoladamente, menor que o catolicismo. O futuro, de todo modo, favorece os seguidores de Maomé. No ritmo atual de expansão do islamismo, em menos de vinte anos os muçulmanos serão 30% da humanidade. O número de católicos então representará 16,7% da população mundial e os cristãos serão 25%.

Segundo o Estadão, conversão de jovens da periferia de São Paulo ainda não tem as mesmas dimensões das observadas nos guetos das grandes cidades dos Estados Unidos ou da França – onde cerca de 1.600 pessoas se convertem à religião por ano. Mas já foi parar até em um informe sobre a liberdade religiosa no Brasil, feito pela Embaixada dos Estados Unidos. “As conversões ao islamismo aumentaram recentemente entre os cidadãos não árabes. Há 52 mesquitas, centros religiosos islâmicos e associações islâmicas”, diz o texto.

O Anuário diz que a proporção da população de católicos do mundo é razoavelmente estável, mas a porcentagem de muçulmanos vem aumentando por causa da alta taxa de natalidade neste grupo. Isso é hilário, considerando que Saulo Misógino de Tarso e Santo Agostinho sempre encheram o saco dizendo que mulher é coisa do diabo, casar é ruim e sexo é pior ainda. Viram? eu no que deu (sem trocadilho). O Islã não vê mal nenhum ter uma mulher (só uma oficial, mas várias no paralelo) e ter bastantes filhos. hehehe

E depois diziam que os islâmicos é que eram bárbaros (no mau sentido), hehehe

A Veja alegou isso também (não que eu ache que a Veja seja um primor de informação, mas sabem como é…), dizendo que o alto índice de fertilidade tem a ver com o papel subalterno da mulher e a valorização da família numerosa na sociedade islâmica. Mas as condições socioeconômicas influenciam tanto quanto as normas religiosas. Em mais da metade dos países com maioria muçulmana, o PIB per capita está abaixo de 1000 dólares anuais. Isso equivale a um quarto da renda brasileira. Países pobres, famílias maiores. Um temor crescente entre os países europeus é ter sua identidade cultural – marcadamente cristã – ameaçada pelo crescimento da população muçulmana. Na França, imigrantes islâmicos e seus descendentes representam 10% da população. Entre os jovens franceses, o porcentual de muçulmanos sobe para 30%.

De volta ao Brasil, sobre este aumento do número de muçulmanos em terras tupiniquins, o xeque Armando Hussein, ex-presidente religioso da Mesquita Brasil, a mais tradicional de São Paulo afirma: “O dado oficial que temos é o do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mas é difícil calcular o número de muçulmanos convertidos, uma vez que a conversão ao Islã é muito pouco formalizada, e as comunidades muçulmanas apresentam, em geral, baixo nível de organização”.

Agora, é sentar e esperar. Antes tinhamos um bando de fanáticos cristãos. Agora, temos algo que indica que haverá um aumento de religiosos e, portanto, o aparecimento de fanáticos muçulmanos. Ambos se odeiam e estes odeiam céticos. Peguem suas armaduras, pessoal, porque o futuro é meio tenebroso para aqueles que se baseiam apenas na razão.

12 comentários em “Há mais muçulmanos do que católicos, diz Vaticano

  1. A poucos anos eu acreditava que o mundo estava caminhado para um ideologia que pregasse cada vez menos as religiões e essa fé estupida em deuses e demônios, mas cada dia que passa eu me convenço mais de que a coisa só vai ficar pior.

    Afinal pensar que os jovens, que seriam responsáveis por mudar essa visão, são agora os mais convertidos a uma religião ainda extremista do que a anterior.

    Como disse, vamos ter que mudar de planeta se quisermos sobreviver a isso.

  2. Analfabetismo e miséria geram desesperanças que levam à religiosidade. Os pilantras de púlpito sabem muito bem disso. Esse caldo cultural serve tanto aos canalhas religiosos (chefes) quanto aos políticos podres (grande maioria). Desde o início foi assim. A religião se apoia na política e vice-versa.

  3. Catolicos sao na verdade, muito menos do que oficialmente se diz. O Catolicismo é na verdade um anacronismo de nossa epoca. Somente 20% da populaçao catolica tem fe e mesmo assim é uma fe muito vaga….

  4. O islmamismo e o catolicismo sempre tiverão seus picos de crecimentos e decrescimentos fico feliz do papa ter assumido que os catolicos estão em menor numero comparado com os islmacos, gostaria que a igreja assumisse mais cousas tambem!

  5. Hahaeheahea, eu ri muito quando li essa notícia. Conheço muitos cristãos que não sabem dos dados novos nem dos antigos, e de vez em quando soltam uma coisa do tipo “2/3 da população mundial é cristã” ou besteiras assim. Dá pena, mas também é ótimo jogar na cara a desinformação de quem usa isso pra se vangloriar (aliás, como se o fato da maioria acreditar em alguma coisa significasse verdade).

  6. População Mundial:
    19,2% – Muçulmanos
    17,4% – Católicos de Roma
    15,6% – Anglicanos, Ortodoxos e Protestantes (Não sei contra o que eles protestam, pois adotaram o deus tres-em-um ou de tres cabeças dos romanos!),
    52,2% – Subtotal de Crentes monoteístas (muçulmanos) e de crentes monoteístas de mentirinha (catolicos e cia s/a = uma multidão de deuses para todos os gostos chamados de santos – e mais um deusão tres-em-um vá lá saber o que +).

    47,8% – o resto da populaçao mundial
    19,2% – mulçumanos
    = 67% da populaçao mundial, ou seja, 2/3 da população mundial não quer saber desses contos da carrochinha pregados pelos monoteístas de mentirinha (católicos e cia s/a).
    se em 1500 anos de conversões forçadas sob pena de morte, a igreja vaticana romanista não conseguiu nem 50%, mesmo com o apoio dos reis da eupora que lhe davam exercitos (vide cruzadas.. etc e tal) n~]ao conseguiu, e mais, se prevê que em 20 anos os ‘cristãos’ (catolicos e sub-divisoes da igreja catolica falsamente chamados de protestantes e etc) será só 25%…. de 1/3 da populaçao mundial, reduzirá para 1/4… , mais 20 anos e 1/5… +20 e 1/6, 1/7, 1/8, 1/9, 1/10, 1/11.. até que um dia o mundo fique esclarecido ou abrace o monoteísmo islamico(?), ou forma de se ser supersticioso, só que sem tantos deuses brigando pela adoração…..

  7. Esse tipo de crescimento é reflexo da incapacidade das instituições cristãs em fornecer uma explicação pro mundo moderno. É temporário. O próximo passo é o crescimento de ateístas, que deve acontecer na próxima década espero :mrgreen:

      1. Ludwig, será que dá pra vc prestar atenção em QUANDO os comentários foram postados? Dá para parar com esse diálogo maluco? Se tem alguma coisa a comentar, COMENTE. Caso contrário, suas postagens serão limadas. Aviso dado.

  8. tomara que esa reforma traga junto, um desenvolvimento moral e de caráter, que pelo menos iguale um pouco mais os humanos, para que possamos viver com menos agressões, violência, guerras, e fome.

    que seja um crescimento ateu, ams que dentro desse crescimento, o respeito e a igualdade também sejam instalados.

  9. Coloco com simplicidade que vários sites internacionais colocam informações básicas de diminuição da galera slamica, pois em silêncio do ano de 2000 ao ano de 2010 mais de 6 milhões de muçulmanos se converteram ao cristianismo, vindos de todas as regiões muçulmanas em todas as partes do mundo, logicamente mais pessoas nas regiões centrais e países onde ainda a guerra , e esse número sobre a partir de cerca de 700 pessoas ou mais diariamente se convertem em silêncio ao cristianismo, à verdade nessas publicações ninguém pode confirmar, mais tem sentido tais acontecimentos, vejo que sim e muito, pois é dificil lutar por algo que nunca tem fim, passando de geração em geração e nada se resolve, é vero pensar que cedo ou mais tarde isso vai acontecer.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s