Pai exorciza filha matando-a de porrada e ainda a estupra (sim, nesta ordem)

Quem quer mais pseudociência no SUS? Ninguém? Toma pseudociência!
Leite-com-Pêra ficou tristinho com professor malvado

Podemos sempre contar com religiosos para o desenvolvimento da moral, ética e bons costumes. É uma luta diária contra o Mal, os servidores de Satanás e as diabruras de Lúcifer. Claro, em toda guerra tem baixas, mesmo entre inocentes, e alguns não tão inocentes assim. Foi mais ou menos dessa forma que um alemão se justificou perante à Justiça por ter queimado, matado e estuprado a filha deficiente. Afinal, ela estava possuída.

Tudo começou quando um imbecil de 50 anos na fuça resolveu que a filha de 25 – e que tinha problemas mentais, mas não tão graves quanto o pai –estava possuída por algum espírito maligno ou alguma bosta neste sentido. Daí ele resolveu livrá-la do demonho.

Ele a chutou várias vezes no estômago, esmurrou e isso causou várias lesões nos órgãos, uma óbvia hemorragia interna e, claro, ela faleceu por causa disso. quando confrontado no julgamento sobre isso, ele alegou que era uma “massagem” para tirar o capeta de dentro dela. Ruim o bastante? Bem, piora!

Para reanimar o corpo morto, e ressuscitá-lo, o imbecil estuprou o corpo já sem vida seguidamente. Ruim o bastante agora? Não, calma. Por que ainda piora!

Ele foi considerado culpado e sentenciado a 9 anos de prisão, com o tribunal dizendo que houve uma redução significativa na pena porque o homem (pasmem!) acreditava seriamente que ele estava ajudando a filha! Ruim o bastante agora? Ora, claro que piora!

O vagabundo foi absolvido dos atos sexuais porque acredita-se que ele estava realmente tentando reviver sua filha. Isso me leva a algumas reflexões:

  1. Claro que a intenção dele é boa. Não conheço ninguém mal-intencionado que fale alemão.
  2. Que bom que religiosos têm uma plena consci~encia de dever para com o Altísimo na luta do Bem contra o Mal. Sem religiosos, ninguém seria ético ou teria moral alguma.
  3. O Sistema de Saúde da Alemanha é muito hardcore.
  4. Eu espero nunca ir na Alemanha. Posso correr o risco de passar mal e ser “reanimado”. Se algum dia eu for lá, eu mando tatuar DNR na testa.
  5. Senhor, me livre de seus seguidores!

Ah, sim. Mesmo com isso, a pena está muito alta e ele deve apelar da sentença, correndo o risco de ter a pena reduzida.


Fonte: Frankfurter Allgemeine Zeitung

Quem quer mais pseudociência no SUS? Ninguém? Toma pseudociência!
Leite-com-Pêra ficou tristinho com professor malvado

Sobre André Carvalho

και γνωσεσθε την αληθειαν και η αληθεια ελευθερωσει υμας

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!