O Manual do Ateu na missa católica

Porcas, parafusos e pernas de insetos
Grandes Nomes da Ciência: Martyn Poliakoff

Estava eu filosofando sobre a vida, a morte e outras coisas (mentira, tava coçando o saco e lendo o twitter) quando me deparo com esse texto: O fantástico manual do Ateu/Agnóstico ou qualquer outro não-católico na missa.

O início

Uma celebração católica é basicamente a mesma em muitas etapas. Tem cerca de vinte atos diferentes, repetidos parcial ou inteiramente todas as semanas. E no começo da missa você deve encontrar aquele folheto – o missal – com o roteiro disso tudo, o que as pessoas falam e tudo mais. Alguns tem cola para orações e discursos. Em algumas paróquias você deve encontrar estes papéis na entrada, em outras já sobre os bancos e, em algumas, em lugar algum. Acontece nos locais mais isolados.

Sente na frente se quiser ver melhor e ficar rodeado de velhinhas conservadoras e xaropes que não deixam você olhar pro lado sem te olhar com reprovação, à despeito de que elas vão lá muito mais pra ver o pessoal do que para ver Jesus.

Sente no fim da igreja se você… bem, depende, para algumas igrejas isso garante que você não veja nada do que se passa no palco, digo, altar. E se você chegar uns 15 minutos atrasado, pode ter de ficar em pé o tempo todo e ainda fazer a aeróbica católica, que é comum a todos.

A aeróbica católica é um exercício muito peculiar e mentalmente cansativo. Consiste numa intensa troca de senta, levanta, ajoelha, abaixa a cabeça, levanta, ajoelha, senta, levanta, senta. Pode incluir alguns levantamentos de braço com ângulos variados. Você não sabe bem porque o fazem e nunca saberá quando fazem. Aqui, o comportamento de manada impera. Olhe para os lados e faça como todos fazem. Mas cuidado para onde olha, pois sempre há algumas pessoas que carregam muita, muita, muita culpa e passam o tempo todo de joelhos. Outras têm reumatismo e ficam só sentadas. Se você ficar o tempo todo sentado, ninguém vai te matar. Na prática, parece que isso é algo muito pessoal.

(…)

Oferendas

Há, claro, a parte das oferendas, onde o pessoal deixa seus troquinhos e alguns aproveitam para acertar o dízimo. Isso também varia de acordo com o local, em alguns, o povo vai a determinado local entregar sua contribuição, em outro, uma caixinha ou cesta passa coletando o dinheiro, com ou sem ajuda de staff members da igreja. De novo, não mate os brothers ateus de vergonha. Apenas passe o negócio adiante e não dê bola.

Ah, todo o momento antes e depois disso é repleto de músicas e textos específicos mostrando sobre como quem contribui é maneiro.

(…)

Veja, que diferentemente de 99% das ramificações protestantes da religião cristã, o Dízimo não é obrigatório. É como se fosse uma religião Opensource, onde você assiste tudo de graça e faz a doação que quiser.

Curiosidade: Assim como no Mundo do Software Livre, os Líderes dessa religião não devem fazer sexo. Na igreja é porque é proibido. No Mundo Livre é porque não tomam banho mesmo.

(…)

Ás vezes, o celebrante pode começar um momento climão maneiro na comunidade, pedindo para que todos se abracem ou cumprimentem-se. Você vai precisar: virar para o lado; cumprimentar. É simples. Cumprimente as pessoas, fale algum small talk comum e siga sua vida.

(…)

Dica rápida: Perceba antes de chavecar. Se a menina (ou menino) que está ao seu lado  parecer tão interessado na missa quanto o André durante uma conferência sobre física quantica apresentada por várias virgens nuas, o chaveco pode não ser uma boa idéia.

 

Sinceramente, mesmo não sendo Ateu, esse manual foi-me útil. Sou padrinho de 3 crianças e fico meio que perdido durante as celebrações católicas e como os compromissos sociais me obrigam a certas coisas, é bom sempre carregar esse texto no iPad, iPhone e outros …

Se você se interessou no texto, pode ler totalmente, sem cortes aqui! E aproveite para rir com os comentários, que estão ótimos!

Porcas, parafusos e pernas de insetos
Grandes Nomes da Ciência: Martyn Poliakoff

Quer opinar? Ótimo! Mas leia primeiro a nossa Polí­tica de Comentários, para não reclamar depois. Todos os comentários necessitam aprovação para aparecerem. Não gostou? Só lamento!