Cientistas conseguem que camundongo cego possa enxergar

Esta é mais uma perversão sádica dos cientistas torturadores. De acordo com uma nova pesquisa, o que se sabe sobre as células responsáveis por captar e reconhecer padrões visuais pode não estar completamente certo (ou estar completamente errado. Vai saber), pois ao que se indica, mesmo sem as células bastonetes e cones, no interior dos olhos, há chance de haver outras células fotossensíveis, o que se evidenciou na retina de alguns roedores.

Claro que foi usado um pobre e indefeso camundonguinho, e mesmo que se tenha restaurado parte da visão de nosso amiguinho, é uma crueldade sem limites, mesmo sabendo que isso possa ser a chave da cura para a cegueira de muitas pessoas, já que nada pode ser mais importante que os mimosos camundonguinhos (ratazanas de esgoto não estão neste juízo de valor, como qualquer companheiro da causa vegan pode atestar).

Em, pesquisa publicada no periódico Neuron (artigo completo AQUI. De nada), a equipe liderada pelo dr. Samer Hattar, professor assistente do Departamento de Biologia da Universidade Johns Hopkins, concluiu que os ratos que não têm células cones ou bastonetes apresentando qualquer função ainda podiam ver, não apenas reconhecendo intensidade luminosa, mas também padrões e imagens, graças à algumas células fotossensíveis localizadas nas retinas de nossos amiguinhos orelhudos.

De uma forma bem superficial, a retina é a parte dos olhos responsáveis por captar a luz refletida pelos objetos até seus olhos (aguardem que eu explicarei melhor como os olhos funcionam em um futuro capítulo do Livro dos Porquês). Na retina, basicamente, existem dois tipos de células: as cones e os bastonetes. As células cone são células localizadas na parte central da retina, tornando-se mais esparsas na periferia da mesma. Este tipo de célula capta as luzes com comprimentos de onda bem definidos, podendo identificar as cores. Isso significa que quando você é daltônico, muito provavelmente possui algum probleminha com as células cones.

As células bastonetes identificam a intensidade luminosa, mas não distingue com perfeição os diferentes comprimentos de onda. Elas estão localizadas mais pra periferia da retina.Quando algo se move na lateral do seu campo de visão lateral (a chamada “visão periférica”), você consegue identificar o movimento, e o ato instintivo é se virar, o que faz com que você se direcione para o autor do movimento e este será identificado com maiores detalhes pelas células cones.

Sim, eu sei que isso é MUITO superficial. Maiores informações com seu oftalmologista.

Até agora achava-se que as células ganglionares somente desempenhavam papel na transmissão das informações captadas, comunicando-se com o nervo óptico. Dessa forma, as células bastonetes e cones estimulam as células nervosas adjacentes, gerando um impulso nervoso que passa pelas células ganglionares e se propaga pelo nervo óptico e daí para o cérebro, onde a imagem é invertida e possamos ver a imagem em sua forma normal e devidamente processada ao analisar luminosidade, intensidade, distância, profundidade, textura etc.

O que a equipe do dr. Hattar descobriu é que essas células ganglionares, além de levar informações e controlar o ritmo dia/noite e os ciclos de sono (o chamado “ciclo circadiano”), nos mamíferos, podem gerar informações visuais, mesmo que baixas, mas ainda com capacidade de fornecer dados mensuráveis. Isso pode ser, teoricamente, o prenúncio de resolver problemas visuais, onde pessoas que tenham suas células cones e bastonetes danificadas ainda poderão ter um percentual de visão, graças às células ganglionares, desde que sejam treinados para isso. Seria como se você não tivesse as mãos e treinasse os pés para fazer operações como segurar uma caneta, por exemplo.

Ainda não há detalhes sobre a possibilidade de treinar o uso dessas células para dar algum percentual de visão à pessoas cegas; mas devemos lembrar que tal pesquisa usou experimento animal o que é muito errado. As pessoas precisam se conscientizar de suas condições e aceitar as limitações que lhes são impostas. Não importa que uma pesquisa assim possa melhorar a vida de muitas pessoas. O importante é impedir que inocentes camundongos não caiam nas garras de torturadores maníacos que pensam de forma especistas em melhorar a saúde de outros seres humanos. Sinto vergonha em pertencer à essa classe de pessoas que pensam no próximo, ao invés de confortar pessoas cegas, dizendo-lhes que Deus sabe o que faz.

19 comentários em “Cientistas conseguem que camundongo cego possa enxergar

  1. Eu (hehe) estou pensano em me tornar vegetariano por “ene” fatores. Mas uma duvida se abateu em mim ao perceber os “maus tratos” que os animais que servem de cobaias passam. Mas ao repensar o assunto vejo que quando se trata de uma questão de sobrevivência de um individuo ou comunidade é totalmente natural e aceitavel (ou no “meio ambiente” um leão deixa de caçar porque tem peninha da zebra?).
    No entanto usar animais como cobaias para testes de cosméticos ou supérfluos em geral é #umaputafaltadesacanagem. Estou errado?

    1. Vc quer ter uma namorada feia, com cabelo desgrenhado, lábio rachado, sem maquiagem e com as unhas quebradiças?

      Se bem que eu nunca defendi indústria de cosméticos, logo… qual o sentido do comentário, mesmo?

      1. @André, Minha namorada fica muito bonita sem tintura no cabelo, sem mauiagem e sem esmalte, continuo achando futilidade e desrrespeito com os animais (porque nós temos direito de fazer isso com eles?). Mas quando se trata da resolução de problemas mortais acho que é válido, não penso que isso seja hipocrisia. Enfim acho que eu divaguei um pouco do assunto, nunca disse que tu defendia a indústria de cosméticos.

        1. Minha namorada fica muito bonita sem tintura no cabelo, sem mauiagem e sem esmalte, continuo achando futilidade e desrrespeito com os animais (porque nós temos direito de fazer isso com eles?)

          Tente dizer isso à sua namorada, ué. :mrgreen:

  2. Acho que assim como no caso do robô que vai ajudar o paralizado a andar, notícia publicada neste site, o camundongo do texto não entendeu a mensagem divina que o quis cego. Não entende a afronta que é desafiar Deus e seu misteriosos desígnios, que na verdade o queria em uma escola de braile para roedores! :mrgreen:

  3. Eu penso que se o benefício é para os seres humanos… Então nada mais apropriado do que testar diretamente neles esses avanços, não? Ou a espécie a qual pertenço é tão preciosa que não pode passar por tais experimentos pois seria uma afronta a preciosa vida / espírito / sangue / corpo que tem? … Enfim, se é o gordo que quer emagrecer, então as pílulas deveriam ser dadas a ele; se o cego quer enxergar, então dá o experimento ao mesmo que tenho certeza, ele ficará feliz, pois se não ficar estará reclamando de barriga cheia e se não quer, não tem. Tem um dito ppopular que falar algo sobre “mamar na vaa tu não quer”, e eu creio ser perfeito para o assunto, mas minha memória falha e carente de vitaminas / minerais não permite lembrar corretamente. Mas André… Juro que reli duas vezes seu texto e não entendi a última frase. Houve ou não ironia? ;-;

    1. Então nada mais apropriado do que testar diretamente neles esses avanços, não?

      Vc quer ser cobaia?

      Ou a espécie a qual pertenço é tão preciosa que não pode passar por tais experimentos pois seria uma afronta a preciosa vida / espírito / sangue / corpo que tem?

      Sim, somos mais importantes. E eu não sei pq reclamam. Não fizeram o ratinho cego enxergar?

      Mas André… Juro que reli duas vezes seu texto e não entendi a última frase. Houve ou não ironia?

      Quem sabe?

      1. @André,

        Se quero ser cobaia? Aceitaria caso a experiência fosse voltada ao meu problema de visão. Poderia ficar cega? Talvez. Fato é que na minha utopia, se eu quisesse, poderia desistir do processo, agora os animais utilizados como cobaias não tem esse direito. Independente da dor ou da crueldade, os médicos / cientistas / estudiosos do processo continuam e continuam a experiência, até que o último animal não suporte mais.

        Por que somos mais importantes?

        E sobre a ironia… Não poderia ter sido direto e cortado de uma vez meu questionamento? ¬¬

        1. Tenho que ser sarcástico. Na imaginaçãozinha de vocês, médicos e pesquisadores fazem pesquisas com animais por pura diversão. Não levo a sério pessoas nque não fazem a menor ideia do que é fazer uma pesquisa. E, não. Vc não se canditaria a ser cobaia. falar é muito mas muito fácil. Nem vc nem nenhum de seus familiares topariam serem cobaias de linha de frente.

          Eu idealizei um experimento mental no artigo do Veganismo Desmascarado. Até agora, muito blábláblá, mas ninguém respondeu.

          1. Sou a favor dos direitos dos animais. Eles tem o direito de serem saborosos quando fritos, assados, grelhados, cozidos ou flambados.

          2. @André, Que teve a ver o Vegan nisso? O_O de repente defender animais é ser vegan ou vegetariano? Pelo amor. Gosto muito de fast food e yakinikus, jamais conseguiria viver a base de vegetais e muito menos ser a louca vegan que não come nem ovos porque estarei interferindo no ciclo reprodutivo da galinha alheia.

            Meus familiares nem sei se topariam ou não serem cobaias. Mas com sua razão em afirmar que eu não aceitaria? Por que não aceitar?

            Só defendo os animais dos maus-tratos que o ser humano faz.

          3. Sinceramente, o Lula deveria substituir o Bolsa-Família por uma Bolsa-Leitura. faça o favor de me dizer ONDE eu escrevi que vc era Vegan, sim?

            Meus familiares nem sei se topariam ou não serem cobaias. Mas com sua razão em afirmar que eu não aceitaria? Por que não aceitar?

            Hipocrisia apenas. Falar isso em comentários de blogs é muito fácil. Praticar é o problema.

            Só defendo os animais dos maus-tratos que o ser humano faz.

            Cientistas tratam melhor de suas cobaias do que muito idiota metido a defensor do reino animal. Faça um favor a si mesma e entreviste cientistas que trabalham com experimentações em animais.

  4. Não consigo responder dentro da caixa, mas continuo por aqui.

    André, você replicou no meu comentário o seguinte “Eu idealizei um experimento mental no artigo do Veganismo Desmascarado.” e eu entendi que você relacionou minha atitude de querer defender o animal sendo igual ao ato dos vegans e vegetarianos em defender os animais. Cada um com o seu ponto de vista, eu achando que o animal não precisa sofrer e os Vegans achando que comer os animais ou alimentos que derivem deles seja “canibalismo”. No meu entendimento você comparou ambas as defesas, e as entende por banais.

    Achei fora de contexto essa sua comparação e por isso eu disse “o que que tem a ver vegan e vegetariano? de repente defender animais é ser vegan ou vegetariano?” Novamente… Só os defendo por acreditar que eles não precisam passar por certos tratamentos.

    Hipocrisia apenas. Falar isso em comentários de blogs é muito fácil. Praticar é o problema.
    Pode ser, pode ser que não. Se eu tiver uma doença e você estiver testando a cura da mesma, por que eu não poderia ser louca e me candidatar a cobaia por mais inicial que fosse a pesquisa? Cada louco com sua loucura.

    Cientistas tratam melhor de suas cobaias do que muito idiota metido a defensor do reino animal. Faça um favor a si mesma e entreviste cientistas que trabalham com experimentações em animais.
    Por mais zeloso que seja o tratamento dado ao animal, por mais que ele tenha nascido com o propósito de cobaia, ainda sim, sou alienada na idéia de que os animais não devem passar por tratamento algum se tratando de benefício aos humanos.

    1. André, você replicou no meu comentário o seguinte (…) e eu entendi que você relacionou minha atitude de querer defender o animal sendo igual ao ato dos vegans e vegetarianos em defender os animais.

      Facepalm!

      Cada um com o seu ponto de vista, eu achando que o animal não precisa sofrer e os Vegans achando que comer os animais ou alimentos que derivem deles seja “canibalismo”.

      E quem, em nome de Hades, está falando de Vegans? Se bem que é o mesmo raciocínio (idiota).

      No meu entendimento você comparou ambas as defesas, e as entende por banais.

      No meu entendimento, vc precisa aprender a interpretar textos.

      Achei fora de contexto essa sua comparação e por isso eu disse(…) Novamente… Só os defendo por acreditar que eles não precisam passar por certos tratamentos.

      Se eu disser que estou me lixando pelo que vc acredita ou deixa de acreditar a magoará muito? Esqueça a parte de entrevistar um cientista. Pelo visto, vc tem problemas com o que as pessoas dizem.

      Se eu tiver uma doença e você estiver testando a cura da mesma, por que eu não poderia ser louca e me candidatar a cobaia por mais inicial que fosse a pesquisa? Cada louco com sua loucura.

      Muito lindo, não? Vou te contar uma coisinha: Vc não tem doenças graças às vacinas. Adivinhe em que foram testadas antes de você receber sua aplicaçãozinha? Vc preferia ter poliomielite, varíola, sarampo, tuberculose ou alguma coisa simples como uma dor de cabeça? Pois desde a BCG até a aspirina que vc toma quando está com dor de cabeça foi graças ao experimento animal. Falar que é contra é hipocrisia sim. Pare de tomar remédios e impeça que filho/sobrinho/conhecido tome vacinas, sim? Afinal, vc será presa por omissão, mas estará com a consciência tranquila. Reitero, vocês, defensores de animais, são hipócritas. Aqui que vocês prefeririam ver o filhotinho de vocês com deformidade graças à poliomielite por se oporem aos experimentos com animais.

      Por mais zeloso que seja o tratamento dado ao animal, por mais que ele tenha nascido com o propósito de cobaia, ainda sim, sou alienada na idéia de que os animais não devem passar por tratamento algum se tratando de benefício aos humanos.

      Rasgue suas roupas e vá morar numa floresta. Qq remedinho que vc tomar terá sido testado em animais. Ou vc convive com isso ou mude-se para uma floresta (onde vc verá como os animais tratarão de vc) ou então estude bastante, tenha seu mestrado, doutorado, pós-doutorado e, quem sabe vc descubra um método que torne o experimento animal desnecessário. Mas não espere isso pros próximos 50, 100 anos. Mas, com certeza, o Nobel é certo!

      Faça a sua parte e mostre ação ao invés de criticar homens e mulheres que investem décadas de suas vidas para que vc possa andar pela rua e se vangloriar que não tem doenças. De resto, só me cabe dizer que além de hipócritas, pretensos defensores de animais são ingratos.

      Realmente, vc não deve ir entrevistar tais cientistas. Eles não têm tempo a perder pra ter conversa fiada com pessoas que não os respeitam.

  5. Incrível, não? Esses cientistas são foda!
    Agora só falta tirar a cegueira dos crentes!
    (se bem que pra isso, é preciso ter vontade por parte destes últimos… é por isso que acho que as cobaias são mais evoluídas…)

    1. E agora só falta alguém aqui comentar o ASSUNTO do artigo. Coisa que até agora NINGUÉM fez.

      Estou pensando em fechar de vez os comentários, já que a maioria não comenta sobre o assunto tratado de qq forma..

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s