Mais de 40 rabinos e políticos são presos por corrupção

Mais de 40 rabinos, prefeitos e políticos ganharam um lindo presente nesta quinta-feira (23/07). Os distintos ganharam o fabuloso prêmio de ir passar uns dias na cadeia,no cafofo, no xilindró; entraram em cana, verão o Sol nascer quadrado e ganharão pijaminha de zebra. Lugar? Óbvio que não é aqui e sim nos EUA.

Segundo notícia trazida pela BBC e pelo New York Times, 44 envolvidos em corrupção – entre eles políticos e rabinos de Nova York e Nova Jersey – foram presos nesta quinta-feira depois de uma investigação do FBI, a respeito de um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro; onde cerca de 300 agentes do FBI fizeram batidas em dezenas de locais nos dois Estados americanos.

O caso aparentemente começou com uma fraude bancária um membro de um enclave judeu-sírio insular centrada na cidade litorânea de Deal, Nova Jersey. Um informante federal fingiu um corretor imobiliário, oferecendo suborno para obter aprovações governamentais (o tipo de coisa que jamais aconteceria aqui no Brasil, certo?). Obviamente, os Feds (uma forma carinhosa de se chamar o pessoal do FBI, apesar dos criminosos preferirem “sons of the bitch”).

Entre os detidos está um rabino acusado de – pasmem! – ter traficado rins por uma década (coloquem quantas exclamações quiserem aqui). O religioso é acusado de pagar US$ 10 mil à pessoas necessitadas e revender o órgão por US$ 160 mil. Depois dizem que a gente não vale nada. Pelo menos, meus rins valem 320 mil doletas! Fígado a negociar. Mas esperem eu morrer, sim? (se bem que depois de estar morto, não aproveitarei a grana)

Foi preso também o prefeito da cidade de Hoboken, Peter Cammarano – que estava no poder há apenas 23 dias e é acusado de receber propinas -, e o prefeito de Secaucus, Dennis Elwell. A vice-prefeita de Jersey City, Leona Baldini, e o ex-presidente do Conselho Municipal, L Harvey Smith, também estariam entre os detidos. Em suma, os por… digo, os federais fizeram uma limpa, trouxeram um caminhão de lixo e carregaram toda essa escória pra cadeia. Se fosse aqui… bem, vocês preferem muzzarela ou calabreza?

O secretário de Justiça americano em exercício, Ralph Marra, disse que o esquema movimentou pelo menos US$ 3 milhões entre os Estados Unidos, Israel e Suíça. E nós sabemos muito bem como os americanos ficam possessos quando se fala em perder dinheiro. O marrento do Marra disse os suspeitos usavam religião e política para encobrir suas atividades criminosas, realizando encontros secretos em porões e banheiros. Mas, claro, isso só acontece lá! Nunca em nossas vidas imaginaríamos rabinos fazendo isso aqui no Brasil. No máximo temos cleptomaníacos de gravatas.

Já o prefeito de Newark, Cory Booker, que lutou contra corrupção na maior cidade de Nova Jersey, disse ao jornal The Star-Ledger, daquele Estado, que foi “uma manhã inacreditável”. O governador de Nova Jersey, Jon Corzine, disse que “a escala de corrupção que vemos é ultrajante e não pode ser tolerada”.

O Agente Especial do FBI, Weysan Dun disse hoje que as prisões ocorridas de manhã envolveram 300 agentes in 54 locais in Nova York and Nova Jersey, lembrando e muito como a nossa PM trabalha. O meganha chamou a prisão de “sem precedentes, dado o número de indivíduos proeminentes envolvidos”. Ele ainda completa que “este caso descortina uma teia de corrupção que assola o Estado”.

Dun disse ainda que os esforços de investigação e desbaratamento da corrupção continuará, mas que isso não depende só das forças da Lei, e que isso depende do trabalho de todos os cidadão de Nova Jersey perguntarem o que eles, do FBI, necessitam ´para acabar com a festa daquele bando de safados e limpar a lixarada dali de uma vez por todas.

O agente Dun finaliza a entrevista dizendo que a investigação transcende quaisquer implicações religiosas e políticas que possam ter. Como agente da lei, ele sabe que antes de ficar com melindres, deve fazer prevalecer os direitos dos cidadão de ter um Estado limpo de qualquer vagabundo que meta a mão no dinheiro público. Lá, não é como aqui onde pastores fazem “bancadas religiosas”, falando um monte de besteiras, fazendo uso de sua impunidade imunidade parlamentar, e uma questionável alegação de direito à crença, defendendo um lixo, digo, livro que comanda dissensões e promove separatismo, preconceito e homofobia.

Parabéns aos agentes da Lei, federais e estaduais, lotados nos Estados de Nova York e New Jersey.