O vulcão de gelo em Titã

Eu sempre reforço a ideia que nosso senso comum vota e meia apronta das suas, e normalmente ele nos dá indicações e conclusões errôneas. Uma delas é o conceito de "deserto", como eu expliquei no artigo sobre o Dasht-e Lut, o lugar mais quente da Terra. Nesse artigo, eu expliquei que não basta ser quente para ser um deserto e que o Saara, apesar de mais famoso, não é o deserto mais quente nem o mais seco. Da mesma forma, pensamos que vulcões são aquelas montanhonas, prestes a mandar todo mundo pro saco que nem o Vesúvio fez e se bobearem o supervulcão de Yellowstone que está a caminho.

Podemos pensar que a Terra é o único planeta a ter vulcões, mas há um outro lugar também: o satélite natural ("lua", se você for jornalista que está fazendo parada na seção de Ciência dos portais de notícia) Titã, que orbita Saturno. Enquanto os vulcões aqui expelem lava, cinzas destruição, o vulcão de Titã expele gelo, hidrocarbonetos e várias outras substâncias. Para entender mais sobre isso, verbete TITÃ, seção SATURNO, capítulo  ASTRONOMIA do LIVRO DOS PORQUÊS.

Continuar lendo “O vulcão de gelo em Titã”

O esplendor da topografia de Titã

O poder do Senhor dos Céus está consolidado. À sua volta, guardiões zelam pelo equilíbrio, onde forças cósmicas ditam os rumos de tudo que há ali. Um deles é o poderoso Titã, o único satélite natural do Sistema Solar a ter uma atmosfera densa. Mas o poder do Titã não fica só em suas grossas nuvens alaranjadas, fotografadas pela sonda Cassini-Huyggens. De posse dos dados da sonda, cientistas planetários conseguiram montar um mapa topográfico da poderosa lua que pertence ao Senhor dos Anéis.

Continuar lendo “O esplendor da topografia de Titã”

Como os jovens Deuses Gasosos se formam

Apesar de estarmos confortáveis em nossa casa, a grama do vizinho sempre é mais verde, mesmo quando não é verde. O bairro é mais chique e até a cidade é mais desenvolvida. Nada disso se compara quando estamos falando de outras vizinhanças, onde o Senhor dos Deuses e o Senhor dos Céus. Suas poderosas figuras estão lá há bilhões de anos, e mesmo assim pouco sabemos sobre suas origens. Mas uma pesquisa publicada recentemente parece lançar mais luz nos astros iluminados, contando para nós um pouco de suas origens.
Continuar lendo “Como os jovens Deuses Gasosos se formam”

O lado negro do Senhor dos Anéis

Eu sempre digo que a Ciência os tirou da barbárie. Ela não só estuda os fenômenos da Natureza, como tenta entendê-los e reproduzi-los. Para tanto, a observação é essencial. Nossos antepassados contemplavam o céu e astrônomos do passado tentaram entendê-lo e explicá-lo, mediante a tecnologia que dispunham na época. Hoje, desfrutamos esse mesmo deslumbramento com nossa atual tecnologia, que astrônomos do futuro balançarão a cabeça e se perguntarão como conseguimos ver algo no céu.

A sonda Cassini estuda ele, o Senhor dos Anéis. Saturno não tem segredos para ela, e a cada dia mais imagens fantásticas chegam até nós.

Continuar lendo “O lado negro do Senhor dos Anéis”

Uns instantes do Senhor dos Céus e seu Rei

Não tem como não se maravilhar com os planetas do nosso sistema planetário, bem como cometas, asteroides, satélites naturais e artificiais etc. Tudo sobre o poder silencioso do Sol. Nunca escondi minha preferência por Saturno, o Senhor dos Céus, o poder que se ajoelha apenas perante Júpiter, o rei dos planetas. Saturno ainda é o mais bonito e intrigante, com seus anéis de poeira, rocha e gelo. Não poderia, portanto, deixar de compartilhar o vídeo em time lapse (ou lapso de tempo), feito com fotos reais dos sistemas de Saturno seus anéis e suas luas e de Júpiter e suas brutais tempestades que nunca cessam.

Continuar lendo “Uns instantes do Senhor dos Céus e seu Rei”

Lua de Saturno apresenta vestígios de oxigênio em sua atmosfera

Li uma coisa que me fez lembrar de Percival Lowell. A NASA publicou uma pesquisa onde foram detectados traços de oxigênio numa das luas (mais corretamente, "satélite natural") de Saturno. De início, poderíamos pensar "Uhuuuuuuuuu, nóis pode arrespirar lá!" ou que, pelo menos, o satélite Dione seria capaz de abrigar alguma espécie de vida. Entretanto, as coisas não são tão simples, pois a quantidade de oxigênio não é tanta assim. Por que deveríamos nos importar, então?

Continuar lendo “Lua de Saturno apresenta vestígios de oxigênio em sua atmosfera”

A magnificência do Senhor dos Anéis

Os noldorim choram. As Duas Árvores não mais existem, frente ao ataque brutal de Morgoth, o sinistro inimigo do mundo e suas hostes. O mundo escureceu-se. Mas a esperança, não, pois o grande deus Ilúvatar sabia que isso ia acontecer, mas o motivo que ele teve em não fazer nada é desconhecido até mesmo pelos sindarim. Em Eldamar, os elfos contemplam o firmamento e olham estrelas, muitas estrelas. Eles que uma daquelas incontáveis estrelas era Eärendil que, viajando em Vingilot, trazia o brilho de esperança a todos os elfos.

Outro brilho não era conhecido pelos mais sábios entre os sábios, somente os Valar conheciam o seu segredo. Só Manwë, o primeiro de todos os Reis, senhor do reino de Arda e governante de todos os que o habitam, sabia integralmente este segredo, pois a ele fora confiado pelo próprio Eru, o Único. Senhor do Alento de Arda, tendo poder supremo, ele controla os ventos e é admirador dos Céus. Em especial uma estrela-que-não-é-estrela. E antes que o mal sussurrasse aos ouvidos de Celebrimbor para que este confeccionasse os Anéis do Poder e Sauron forjasse às escondidas seu próprio Anel, o Universo já tinha um Senhor dos Anéis, que incontáveis eras depois seria chamado pelo nome de outro deus: Saturno.

Continuar lendo “A magnificência do Senhor dos Anéis”

Os “deuses” que acompanham Saturno e seus anéis

Ó, Poderoso Saturno! Ó valoroso deus da Justiça, cuja presença foi rejeitada pelo seu filho Júpiter. Ó Grande Saturno, mais poderoso entre os poderosos, traído, vencido e, mesmo assim, pai de toda a região do Lácio, a qual nos deu o idioma com o qual nossos filósofos e poetas escreveram por séculos, até que fostes relegado a uma nota de rodapé. Abençoai-nos, ó Grande Saturno, mais belo entre os deuses, e que seus anéis sejam a marca de vosso poder.

O poder de Saturno é tão majestoso que mesmo sendo o segundo maior planeta é o que mais causa admiração graças aos seus anéis e às suas luas. A foto a seguir mostra mais uma incrível foto da sonda Cassini, trazida pelo CICLOPS (Cassini Imaging Central Laboratory for Operations).

Continuar lendo “Os “deuses” que acompanham Saturno e seus anéis”

As maravilhas de Enceladus

Enceladus é, na minha opinião, a mais bela e enigmática lua de Saturno. Nos habituamos a falar “lua” para nos referir aos satélites naturais. A saber, só existe UMA lua no Sistema Solar, e é a nossa Lua; só que Enceladus não tem muito a ver com a nossa Lua. Pelo menos, uma coisa é bem diferente entre os dois astros: a Lua não possui gêiseres nem é feita de água. Mas Enceladus, sim, o que foi uma grande surpresa para os astrônomos. Mas que segredos se escondem numa pequena lua num pequeno satélite natural, largado a milhões de quilômetros longe da Terra? Hora de abrir o Livro dos Porquês.

Continuar lendo “As maravilhas de Enceladus”

Sonda Cassini estuda a atividade das nuvens da lua Titã

A monitoração contínua da atmosfera de Titã pela missão Cassini, que vem explorando o sistema saturniano desde Julho de 2004, está começando a revelar alterações sazonais na circulação atmosférica e desprendimento nova luz sobre a climatologia globais da maior lua de Saturno e a segunda maior de todo o sistema solar, depois de Ganimedes.

Em um estudo publicado na Nature, cientistas planetários examinaram mais de 10.000 imagens capturadas pelo espectrômetro de mapeamaneto de luz visível e infra-vermelho, a bordo da Cassini, realizadas entre julho de 2004 e dezembro de 2007. O estudo foi conduzido por uma equipe internacional liderada por Sebastien Rodriguez, da Universidade de Nantes, na França. Alguns eventos individuais, incluindo a chuva, tem sido relatados anteriormente, mas o novo relatório é a primeira vez em que a climatologia global de Titã foi examinada com o objetivo de identificar mudanças de estações na atmosfera de Titã. É o tipo de estudo, que é ativado pela vasta quantidade de dados observacionais que a nave espacial tem acumulado ao longo dos anos. Continuar lendo “Sonda Cassini estuda a atividade das nuvens da lua Titã”