Tiroteio comeu no concurso de caricaturas de Maomé. Adivinhem onde

Isso mesmo, o Texas, cuja diferença pro Rio de Janeiro é que lá tem menos armas disponíveis. Naquele simpático lugar de cowboys e da Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em que eu penso terminar minha carreira ensinando Evolução nos colégios de lá, houve um concurso de caricaturas de Maomé. Afinal, convenhamos, o que pode ser mais ridículo do que um cara barbado tirando onda que é profeta e ouviu uma ordem diretamente de Deus? Cartas para a redação.

No concurso, dois maníacos foram lá e começaram a dar tiros em todo mundo, afinal, temos que mostrar ao mundo que o islã é uma religião de pessoas calmas e avessas à violência.

Continuar lendo “Tiroteio comeu no concurso de caricaturas de Maomé. Adivinhem onde”

Estado dos Camelinhos de Allah ataca patrimônio brasileiro

A saber, não foi o Cristo Redentor, aquela estátua sem graça depois que você conheceu Angkor, o Banho de Caracala, o Herodium e o Ushiku Daibutsu. Esses facínoras de turbante atacaram um dos maiores ícones da Internet Brasileira, no tempo que ícone tinha 256 cortes e 32×32 pixels. O que esses sacripantas, biltres, desclassificados, ignominiosos e disparatados insanos fizeram foi atacar o maior e melhor site da Internet, ganhador de prêmios e pronto para adoçar mais ainda a sua vida. Os retardados do Estado Islâmico resolveram atacar nosso querido e idolatrado pudim.com.br.

Continuar lendo “Estado dos Camelinhos de Allah ataca patrimônio brasileiro”

França sustenta a proibição do uso de burcas em colégios públicos

Em um discurso, o presidente francês Nicolas Sarkozy disse que as burcas não tinham lugar na França, já que são um símbolo de subjugação das mulheres. Burcas são aquelas vestes esquisitas que cobrem as mulheres dos pés à cabeça, muito mal deixando os olhos à mostra. Isso quando deixa mostrar os olhos. Segundo a tradição islâmica, mas não com fundamentada no Alcorão, o corpo das mulheres devem ser cobertos para que não haja incitação à luxúria.

Isso vem de conceitos medievais, onde saqueadores estupravam mulheres, ou mesmo entre as desavenças de uma tribo contra outra, o alvo principal era atingir a honra da família, tirando a virgindade das filhas. Coisa de pessoas atrasadas, mas que ainda ocorre, pois mesmo ainda hoje, a briga entre tribos no Oriente Médio acarreta em estuprar filhas virgens, de modo a provocar “vergonha” na família. Só que num mundo civilizado isso é totalmente idiota (tanto a prática do estupro, como a “proteção” cobrindo a mulher toda). O que acontece hoje é uma misoginia generalizada, onde mulheres não podem fazer nada de nada segundo as “tradições” islâmicas mais fundamentalistas. Continuar lendo “França sustenta a proibição do uso de burcas em colégios públicos”

Há mais muçulmanos do que católicos, diz Vaticano

Por essa, nem as Ovelhinhas do Vaticano esperavam! Os muçulmanos já são quase 20% da população mundial. E isso que diz é o próprio Vaticano! Durante séculos, o catolicismo desfrutou o privilégio de ser a religião com o maior número de fiéis.

O número de muçulmanos superou, pela primeira vez, o de católicos, fazendo do Islamismo seja a religião com maior número de adeptos no mundo, de acordo com o próprio Vaticano. Você esperava por isso? Nem ninguém. E isso está sendo uma séria preocupação.

De acordo com a BBC, dados recolhidos em 2006 indicam que 19,2% da população mundial é formada por muçulmanos, enquanto 17,4% são católicos. E isso fora dito pelo editor do Anuário Pontifício, monsenhor Vittorio Formenti, em entrevista publicada na edição deste domingo do jornal do Vaticano, L’Osservatore Romano. Continuar lendo “Há mais muçulmanos do que católicos, diz Vaticano”

Britânica é detida por chamar ursinho de pelúcia de Maomé

Segundo a agência de notícias EFE, uma professora britânica foi presa no Sudão acusada de insultar a fé e a religião. Gillian Gibbons, 54 anos, está detida na capital do país, Cartum. Meios de comunicação afirmam que Gibbons foi presa depois de permitir que sua turma, com idade em torno de 7 anos, desse o nome de Maomé a um ursinho. O fato pode ser considerado uma grave ofensa ao profeta Maomé. Na lei islâmica, a blasfêmia é punida com 40 chicotadas. Continuar lendo “Britânica é detida por chamar ursinho de pelúcia de Maomé”

A epidemia do estupro étnico

criancamuculmana.jpegNa Austrália, Noruega e Suécia, há um crime racial específico ocorrendo: homens islâmicos estupram mulheres ocidentais por razões étnicas. Isso é sabido porque os criminosos declaram abertamente suas motivações sectárias.

Adolescentes australianas foram sujeitadas a horas de degradação sexual durante uma série de violações em grupo em Sydney, entre 1998 e 2002. Os criminosos moldaram a razão para suas ações em termos explicitamente étnicos: as vítimas eram chamadas de “sluts” e “porcas australianas” enquanto abusadas. Na corte suprema australiana em dezembro de 2005, um estuprador paquistanês declarou que suas vítimas não tinham direito de dizer “não”, porque não escondiam o rosto sob o véu. Continuar lendo “A epidemia do estupro étnico”