A Chuva que cai no Sol

Em 19 de julho de 2012, Helios, que nas ilhas Hébridas é chamado de Belenos ne nas terras banhadas pelo Egeu é chamado de Apolo, mostrou a sua fúria quando ordenou uma imensa tempestade de plasma extremamente quente. Foi uma senhora Ejeção de Massa Coronal!

O que era mais incomum, no entanto, foi o que aconteceu em seguida. O plasma na vizinha coroa solar foi fotografado resfriando e recuando, um fenômeno conhecido como “chuva coronal”.

Continuar lendo “A Chuva que cai no Sol”

Oceanos, chuvas e clima do passado, hoje e sempre

Se você estudou num colégio decente, você aprendeu sobre ciclo da água. Se não estudou, provavelmente está perpetuando esta bobagem de “a água está acabando” e fica com receio de dar descarga, achando que cada vez que você puxar a cordinha o mundo estará próximo de virar um deserto. Claro, os sistemas pluviais e correntes oceânicas estão mais interligados do que você pensa, já que as mudanças nas correntes oceânicas no Oceano Atlântico influenciam a precipitação no Hemisfério Ocidental, e esta “ligação” está ativa há milhares de anos.

Continuar lendo “Oceanos, chuvas e clima do passado, hoje e sempre”

Fundação Cacique Cobra Coral agora em Brasília para ver se chove

Brasília é um lugar estranho com gente esquisita. Normalmente, quem vai pra lá não fica legal; eu até diria que são os políticos, mas eles mesmos não ficam lá pois, segundo as palavras de Justo Veríssimo, se Brasília fosse boa, o Niemeyer moraria lá. Como vivemos no país da Pseudociência, Brasília não poderia deixar de completar o tanque de idiotice. Seu governador, Rodrigo Rollemberg, acabou de assinar mais um convênio com a Fundação Cacique Cobra Coral.

Continuar lendo “Fundação Cacique Cobra Coral agora em Brasília para ver se chove”

Como o cheirinho de chuva pode lhe trazer doenças

Você conhece uma substância chamada Octaidro-4,8a-dimetil-4a(2H)-naftalenol? Não? E “Geosmina”,  conhece? Deveria. É o cheiro desse composto que você sente quando chove, o chamado “cheirinho de terra” ou erroneamente pensado ser “cheiro de bactérias”. Deve ser porque esta substância é produzida pela Streptomyces coelicolor, uma bactéria encontrada no solo.

Continuar lendo “Como o cheirinho de chuva pode lhe trazer doenças”

Inscrições antigas elucidam sobre mudanças climáticas

A história humana se baseia no registro de histórias e histórias ("estória" com "e" é neologismo inventado por Guimarães Rosa. O certo é "História" em ambos os casos). Desde cedo relatamos detalhes de nossa vida, de nosso mundo ao redor, de nosso universo, mesmo que esse universo seja medido em alguns metros. Esses contos de um passado longínquo nos faz aprender muito, como é o caso das pinturas rupestres encontradas em uma caverna na China, com inscrições únicas que nos fazem saber muita coisa. Até sobre mudanças climáticas.

Continuar lendo “Inscrições antigas elucidam sobre mudanças climáticas”

O que são rios voadores? Como ensinar sobre isso?

Se você é morador de São Paulo está felicíssimo com rodízio de água e a multa por gastar demais, enquanto a SABESP jogar quilolitros de água literalmente pelo esgoto. Fica difícil para nós, professores, explicarmos sobre ciclo da água para as crianças e, em seguida, dizer que falta água. Como assim falta água? A resposta é que se desperdiça muito mais e você que se dane. Ainda assim, ficamos pensando "de onde vem esta água?". Isso somado à pergunta: "Por que as chuvas estão diminuindo?". Se estamos tão perto do oceano, as chuvas ainda deveriam estar tranquilamente inundando nossas vidas, certo? Tipo: como ensinar aos meus alunos se eles fizerem perguntas desse tipo? Ignoro e mando ficar recortando florzinha?

Todo Caderno dos Professores é um Livro dos Porquês. Peguem seus materiais, aprenderemos Geografia, Biologia, Climatogia e Física.

Continuar lendo “O que são rios voadores? Como ensinar sobre isso?”

Arquidiocese de São Paulo ajuda a resolver com a falta d’água: Vamos rezar!

Existem muitos mitos sobre a cidade de São Paulo. Uma delas é sua excelente culinária, sendo que os caras não sabem nem que que não se coloca purê em cachorro quente e ainda chamam biscoito de "tapa na cara". Chegaram a me falar das incríveis pizzas paulistanas, mas quando estive lá comi algo bem ruinzinho. Melhor pizza que eu comi foi em Paraty. Ponto! Aceitem o fato que as pessoas apenas são doutrinadas a achar que determinado mito é verdade universal, e acabam espalhando isso, como "São Paulo é terra de trabalhador", mas a realidade é a quantidade de manifestações no meio de dia de semana. Eu, como trabalho, não tenho tempo para manifestações.

São Paulo já não é lá muito normal (o pessoal pega uma carta e vai pra rua. Depois reclamam que tem acidentes! daqui a pouco, imprimem e-mails), e quando junta religião, ferrou! A pessoal de vestido, digo, a Arquidicocese está organizando uma procissão para pedir chuva na cidade, e assim acabar com a falta d’água. Ou seja, mais uma manifestação!

Continuar lendo “Arquidiocese de São Paulo ajuda a resolver com a falta d’água: Vamos rezar!”

Momento Vergonha Alheia: Paulistanos Fazem Dancinha da Chuva

Quando eu era garoto, havia uma piadinha comum aqui no Rio que dizia que fim-de-semana de paulistano era ir pro aeroporto para jogar milho pros aviões, ou então pro litoral para beber água do mar e saber se ela é realmente salgada. Hoje, com a globalização e a queda de fronteiras, podemos saber dessas coisas pelo Google, mesmo.

Claro, o ser humano é um bicho tosco por natureza, e não é só paulistanos. No Rio, faz-se parcerias com a Fundação Cacique Minhoquinha e o prefeito arreia despacho em homenagem ao Papa. Em São Paulo, o pessoal preferiu fazer Dança da Chuva.

Continuar lendo “Momento Vergonha Alheia: Paulistanos Fazem Dancinha da Chuva”

Uma Máquina de Fazer Chuva

Não é magia, não é o caso de índios esquisitos com poderes especiais nem caciques minhoquinhas que trabalham no Reveillon. Quando o clima seco e baixa humidade afeta a vida de muitas pessoas, é hora para apelarmos a um poder supremo. O poder do Conhecimento. O poder da Ciência.

Então, se o problema é falta de chuva, apelemos para uma máquina de fazer chover.

Continuar lendo “Uma Máquina de Fazer Chuva”

Chuva Ácida pode ter sido o assassino definitivo no período Permiano

O vilão está à espreita. Não precisaram fazer a pergunta tola "o que faremos esta noite?". Um vilão que se preza não gargalha e conta todo o seu plano. Ele age. Silenciosa e cruelmente, ele dá o golpe de misericórdia, fazendo com que futuramente todos falem dele com um medo contido à força, pois sabemos que mais dia, menos dia, ele poderá reaparecer, e isso poderá ser o fim.

Há 250 milhões de anos, 95% de toda a vida na Terra foi pro ralo. Criminosos? Muitos. Quem foi o responsável? Os Detetives da Natureza tentam desvendar isso. São os cientistas e eles acharam mais uma peça do quebra-cabeças.

Continuar lendo “Chuva Ácida pode ter sido o assassino definitivo no período Permiano”