Como o cérebro registra o tapinha que você adora levar

Um tapinha não dói, mas o cérebro registra (podendo ser para se vingar depois ou não). Você sabe quando alguém lhe toca. O cérebro registra esta informação que você reconhece como “toque” e todas as características dele, como a intensidade, a pressão, o calor e a textura do que lhe tocou.

Mas, afinal, quais as áreas do cérebro são responsáveis ??pela percepção do tato? É o que uma recente pesquisa se propõe a responder.

Continuar lendo “Como o cérebro registra o tapinha que você adora levar”

Fumar maconha lhe garante um derrame e um ataque cardíaco. Vai, fuma mesmo!

Você, meu amigo fã do jererê, do cigarrinho de artista, do cigarro que passarinho não fuma. Você já tem sérios problemas (entre eles, correr para pagar o que deve ao traficante), e agora ganhou mais um de presente: fumantes frequentes de maconha têm duas vezes mais chances de sofrer um derrame em comparação com aqueles que não puxam fumo.

O Leão do Proerd aprova!

Continuar lendo “Fumar maconha lhe garante um derrame e um ataque cardíaco. Vai, fuma mesmo!”

Tratamento de reposição de testosterona pode fazer mais mal do que bem

Com a idade, não somos mais quem costumávamos ser. Homens têm diminuição de níveis de testosterona, o hormônio masculino. Com isso, vem de presente perda de massa óssea e consequente aumento do risco de fraturas, perda de força por diminuição da massa muscular, aumento da massa gordurosa, fadiga, aumento da resistência à insulina e do risco de diabetes, depressão e comprometimento das funções cognitivas. Alguns tratamentos para isso requerem reposição de testosterona. Fácil de ser resolvido, certo? O que vem fácil vai fácil.

Uma nova pesquisa aponta a ligação entre terapia de reposição de testosterona com maior risco de sofrer acidente vascular cerebral isquêmico ou infarto do miocárdio, especialmente durante os dois primeiros anos de uso.

Continuar lendo “Tratamento de reposição de testosterona pode fazer mais mal do que bem”

As conexões moleculares entre diabetes e doenças cardiovasculares

Diabetes é o tipo de doença que faz o favor de ferrar com as pessoas de todas as formas possíveis. Eu já tinha noticiado a ligação entre hepatite e diabetes tipo 2. Agora, uma nova pesquisa identificou uma conexão celular entre o diabetes e o estreitamento dos vasos sanguíneos. Isso é ótimo, do ponto de vista de um projeto que parece que está lá só para nos causar problemas cada vez mais graves. Olha que legal: além de diabetes com todos os males que ela causa, você ainda ganha de presente doenças cardíacas e possibilidades de AVC intensificadas.

E não esqueça dos problemas hepáticos que eu acabei de relembrar.

Continuar lendo “As conexões moleculares entre diabetes e doenças cardiovasculares”

Finlândia Informa: Ovo não faz bem, mas não te ferra. Ou sim, sei lá, ninguém sabe

Deixe-me checar aqui. Cura do Alzheimer? Não. Novo tratamento do autismo? Também não. Dá pra substituir remédios pela alimentação? Não, nad disso. O que estaremos publicando hoje. AH, SIM!

Bem, uma nova pesquisa mostra que o consumo de até um ovo por dia não está associada a um risco elevado de acidente vascular cerebral. Não é que ovo faça bem, mas não faz mal. Sim, esta é a nossa notícia de hoje: você não estará ferrado comendo um ovo por dia!

Continuar lendo “Finlândia Informa: Ovo não faz bem, mas não te ferra. Ou sim, sei lá, ninguém sabe”

Pesquisa estuda substâncias que impeçam coágulos excessivos causando AVC

Pode ser possível perturbar os coágulos sanguíneos prejudiciais em pessoas com risco de ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral sem aumentar o risco de sangramento, de acordo com um novo estudo publicado na Nature Communications .

Coágulos são coisas muito legais, que principalmente nos ajudam a não ficar sangrando até a morte. Hemofílicos adoram eles. Uma pena que quem sofre de ataques cardíacos e/ou AVC já não pensem o mesmo, pois a Natureza tem a mania de transformar algo legal e uma coisa que pode estragar os seus dias.

Continuar lendo “Pesquisa estuda substâncias que impeçam coágulos excessivos causando AVC”

Mesmo baixo consumo de álcool pode acarretar fibrilação e um AVC de brinde

Você curte um vinhozinho nas refeições, né? Ouviu aquela história do seu tatatatataravô que sempre tomou uns vinhos e por isso viveu até os 166 anos, certo? Daí você mete a cara na manguaça e ainda tem a páchorra de dizer “é pra fins medicinais”. Pois bem, você se ferrou!

Uma nova pesquisa mostra que mesmo o consumo moderado de álcool ainda pode ferrar com a estrutura do coração, aumentando o risco de fibrilação atrial. Parabéns!

Continuar lendo “Mesmo baixo consumo de álcool pode acarretar fibrilação e um AVC de brinde”

Apatia pode estar escondida na estrutura do cérebro

A apatia é a mais comum síndrome neuropsiquiátrica na doença de Alzheimer, que também é tida como uma síndrome, pois tem-se o prejuízo de memória, funções executivas, e, na evolução da doença, pode aparecer outras coisas, sintomas parkisonianos, epilepsia, comprometimento autonômico etc. Só a apatia afeta entre 30 e 60% dos pacientes, e pode ser definida como perda de motivação e se manifesta com alterações afetivas, cognitivas e comportamentais, determinando, respectivamente, redução da resposta emocional, perda de autocrítica e retração social. Fonte

A apatia acaba sendo a falta de vontade de fazer qualquer coisa, sendo comum em depressão e em certos tipos de esquizofrenia, mas por outros motivos. Agora, pesquisadores encontraram evidências de uma base biológica para a apatia em pessoas saudáveis. Mas o que isso tem a ver com Alzheimer?

Continuar lendo “Apatia pode estar escondida na estrutura do cérebro”