Jovem dá mole ao descer de avião e toma na cabeça. Literalmente!

Muitos tenho absoluta certeza que o Jovem tem que acabar, o que é problemático se a gente tomar alguma medida pró-ativa. Acham errado, sabem? Felizmente, o problema do Jovem é resolvido pelopróprio Jovem, pois ele mesmo se auto-acaba. como exemplo podemos citar um universitário que parece que não sabe como aviões voam e nem nunca viu um filme na vida. Foi descer do avião, não viu as hélices e tomou um porradão.

Na verdade, dois.

Sani Aliyu tinha de 21 anos e era aluno da Universidade do Sul da Geórgia (o estado norte-americano, não o país). Ele, dois amigos e uma guria foram dar um rolé num bimotor. Ao descer no aeroporto de Statesboro-Bulloch, condado  do referido estado da Geórgia, Sani desceu despreocupadamente e não viu o motorzão em funcionamento, fazendo um barulho do cacete. Foi atingido na cabeça duas vezes e voou de volta pro Céu.

De acordo com a FAA, o DAC dos EUA, ninguém tem culpa de nada, mas convenhamos: o piloto e co-piloto podiam muito bem ter advertido que os motores estavam ligados e Sani podia…. sei lá… ter olhado e/ou ouvido?

Ain, André, você vai mesmo culpar a vítima?

E quem você acha que eu culparia? A mim, que não tenho nada com isso? Você é o único e principal responsável pela sua integridade física, filhote. Preste mais atenção.

Fica a dica: preste atenção no que você estiver fazendo. Tomar uma hélice de avião no quengo não é nada divertido.


Fonte: New York Post

4 comentários em “Jovem dá mole ao descer de avião e toma na cabeça. Literalmente!

  1. “Ain, André, você vai mesmo culpar a vítima?”
    – Devem estar achando que você é o fonoaudiólogo ou oftalmologista do Maluco que NÃO VIU NEM OUVIU um aviãozinho.
    Povo pensa que a gente é babá, na moral…

  2. Você diz que a pessoa é a única responsável pela própria integridade física. Nem sempre a pessoa é responsável pela própria integridade física, ou você nunca ouviu falar de “bala perdida”, “erro médico”, atropelamento na calçada e outras desgraças mais?
    Por outro lado, assim como o motorista de ônibus tem a obrigação de só abrir as portas com o veículo totalmente parado, o piloto de aeronaves deve zelar pela segurança dos passageiros, durante o voo e nk embarque /desembarque.
    Nessa história mal contada, não há um culpado único.

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s