Minha janela querida

Estava pensando hoje enquanto trabalhava. Estava entretido fazendo um serviço e de repente eu me toquei: hoje é dia 4 de dezembro. Sim, o tempo passa. Pois, é. No dia 1º de outubro eu saí do hospital depois de um mês internado e fui pra casa. Dois meses em casa, e como passou rápido!

É bom estar em casa, é bom ter voltado aos meus afazeres. Não fiquei em coma, nem nada, mas foi ruim, ruim ver o tempo passar e e não ter certeza que o tempo estava passando. Não sei se é pra todo mundo assim. Cada um reage de uma forma e as condições de internação também nunca são iguais.

Hoje estou em casa, estou bem. posso olhar pela janela. Não é a melhor vista do mundo, mas é a minha não-melhor-vista, só minha. Eu tinha uma janela com vidro leitoso no hospital, hoje eu posso ver a rua. Não é como Viena, não é como Nova York, não é nem mesmo a Avenida Atlântica. Mas é meu pedaço de mundo, minha casa.

Foi incrível a sensação estar em casa e ficar na janela, recebendo a brisa noturna, e repeti isso hoje quando me lembrei. A você, minha janela querida, espero que sempre esteja aqui todos os dias olhando por você, vendo a minha paisagem.

3 comentários em “Minha janela querida

  1. “O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia,

    Mas o Tejo não é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia

    Porque o Tejo não é o rio que corre pela minha aldeia,”

Deixe um comentário, mas lembre-se que ele precisa ser aprovado para aparecer.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s